Espaço Económico Africano (Mestrado, Doutoramento)

Escola de Negócios EENI & Universidade HA

Programa de módulo: Espaço Económico da Civilização Africana

O módulo: «Espaço Económico da Civilização Africana» é composto por nove partes:

  1. Introdução à Civilização Africana
  2. História de África
    1. África: o berço da humanidade
    2. Tráfico negreiro - tráfico transatlântico
    3. Abolição da escravatura
    4. Historiadores africanos
    5. Diáspora africana
  3. Instituições africanas que lideram a transformação de África
    1. União Africana (UA) - Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD)
    2. Banco Africano de Desenvolvimento
    3. Comissão Económica para a África (ECA)
  4. Economia e Negócios em África
    1. Transformação económica de África
    2. Comércio intra-africano
    3. Governança económica em África
    4. Mercados fronteiriços africanos
    5. África: o próximo continente emergente
    6. Mulheres e homens de negócios do Espaço Económico Africano
  5. Espaço económico africano da Civilização Africana
    1. A Nigéria e a África do Sul como os estados centrais da Civilização Africana
    2. O perfil económico dos países africanos
    3. Espaço Económico Africano e a integração em África
      1. Espaço Económico da África Ocidental
      2. Espaço Económico da África Central
      3. Espaço Económico da África Austral
      4. Espaço Económico da África Oriental
      5. Espaço Económico magrebino
  6. A integração económica da Civilização Africana (instituições, acordos...)
  7. Transporte e Logística em África
  8. Interações da Civilização Africana com as outras civilizações
  9. Outras instituições económicas relacionadas com a Civilização Africana

Objetivos do módulo «Espaço Económico Africano»:

  1. Definir as características do Espaço Económico da Civilização Africana
  2. Conhecer o perfil económico dos países africanos
  3. Entender a influência do Islão e do cristianismo no Espaço Económico Africano
  4. Entender os processos de integração económica da Civilização Africana
  5. Analisar os perfis dos principais homens e mulheres de negócios
  6. Conhecer as relações económicas da Civilização Africana com as outras civilizações (ocidental, sínica, budista, hindu, ortodoxa e islâmica)
  7. Analisar as principais instituições económicas relacionadas ao Espaço Económico Africano

O módulo «Espaço Económico da Civilização Africana» estuda-se nos seguintes programas de ensino superior à distância (EAD) da Escola de Negócios EENI & Universidade HA:
  1. Doutoramentos: Ética, religiões e negócios, Negócios Africanos, Comércio Mundial
  2. Mestrados: Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior, Países Muçulmanos, Relações Económicas, Religiões e Negócios
  3. Curso: Cristianismo e Negócios

Estudante Doutoramento Mestrado Negócios à distância

Materiais de estudo: Ensino superior à distância em Português ou Estudar mestrado comércio exterior em Inglês African civilization Estudar mestrado negócios internacionais em Francês Civilisation Africaine Mestrado negócios comércio EAD em Espanhol Civilización africana.

Portal Africano da Escola de Negócios EENI & Universidade HA
Portal África, Escola de Negócios EENI & Universidade HA





Tweter.png Tweet 
Envie para um amigo:

/ / Envie-nos um WhatsApp / Contactar Skype / Contato por telefone / Print /
Info EENI Voltar

Nota preliminar: Há experientes, sobretudo no Ocidente, que preferem não considerar a existência de uma Civilização Africana. O nosso ponto de vista é totalmente o inverso: achamos que efetivamente existe uma, ou mais civilizações ou sub-civilizações africanas, um ponto de vista compartilhado por quase todos os historiadores africanos. Além disso, nunca devemos de esquecer que a África é o berço da humanidade e que desde ela o Homo sapiens colonizou o resto do mundo.

A EENI Business School & HA University quer participar desta renascença africana, e ajudar a explicar ao mundo uma função fundamental que a África, tiveram, tem e terá na história da Humanidade. Por isso, dentro deste módulo sobre a Civilização Africana, se desenvolveram uma série de unidades curriculares sobre a história de África, os historiadores africanos, o tráfico de escravos, a diáspora africana... Que permitem entender melhor a realidade africana de hoje em dia.

Para ajudar a entender melhor a situação económica de África, as cinco áreas económicas da Civilização Africana são analisadas.

Area de livre-comércio África (curso)

África continente emergente (Mestrado)

Os mercados analisados:
Mestrado à distância em Negócios na África

As unidades curriculares do módulo «Espaço Económico da Civilização Africana».

1- Introdução à Civilização Africana

  1. O continente africano
  2. Geografia de África
  3. Grupos étnicos africanos
  4. Principais línguas de África: inglês, francês, português, árabe, suaíli... O espanhol é uma língua oficial da União Africana e da Guiné Equatorial.
  5. Tendências da população africana
  6. Religiões em África
    1. Islão
    2. Cristianismo
    3. Religiões tradicionais africanas

2- História de África.

  1. O protagonismo de África na história da humanidade
    1. Origem comum africana da humanidade
  2. Pré-história africana
    1. A Civilização Africana e o Egito antigo
  3. África Antiga
  4. África séculos VII - XI
  5. África séculos XII - XVI
  6. África séculos XVI - XVIII
  7. África século XIX - 1880
  8. Colonização
  9. Independência dos países africanos

3- Instituições económicas da Civilização Africana.

Curso Mestrado: África transformação Instituições

A integração económica da Civilização Africana (instituições, acordos...).

  1. Os acordos e as instituições que abrangem a todos os espaços económicos da Civilização Africana
  2. A integração económica na África Ocidental
  3. A integração económica na África Central
  4. A integração económica na África Austral
  5. A integração económica na África Oriental

Espaço Económico Africano e a integração da África Subsariana. Perfil económico dos países da civilização africana.

Desde o ponto de vista da integração económica da civilização africana podemos identificar os seguintes espaços económicos que agrupam a cinquenta e quatro países africanos:

  1. O Espaço Económico da África Ocidental
  2. O Espaço Económico da África Central
  3. O Espaço Económico da África Austral
  4. O Espaço Económico da África Oriental
  5. O Espaço Económico Magrebino

Integração económica da Civilização Africana.

Curso Mestrado: Integração económica em África (curso)

  1. Acordo de Livre-Comércio Tripartido COMESA-EAC-SADC

Vinte e seis países africanos da Comunidade da África Oriental (EAC) do Mercado Comum para a África Oriental e Meridional (COMESA) e da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) criaram este inovador acordo de integração africana que permite criar um mercado de 527 milhões de africanos.

Membros do Acordo Tripartido COMESA-EAC-SADC

  1. Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA) é formado por:
    1. Catorze países de África Oriental: as Comores, o Jibuti, o Egito, a Eritreia, a Etiópia, o Quénia, Madagáscar, o Maláui, Maurícia, as Seicheles, o Sudão, o Sudão do Sul, a Tanzânia e a Uganda
    2. Três países de África Central: o Burundi, a República Democrática do Congo e o Ruanda
    3. Três países de África Austral: a Suazilândia, a Zâmbia e o Zimbábue.
    4. Além da Líbia
  2. Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) é formada por:
    1. Seis países de África Oriental: o Maláui, Madagáscar, Maurícia, Moçambique, as Seicheles e a Tanzânia
    2. Dos países de África Central: Angola e a República Democrática do Congo
    3. Sete países de África Austral: o Botsuana, o Lesoto, a Namíbia, a África do Sul, a Suazilândia, a Zâmbia e o Zimbábue.
  3. Organização para a Harmonização do Direito dos negócios em África (OHADA) é formada pelos seguintes países de África Francófona:
    1. Nove países de África Ocidental: o Benim, o Burquina Faso, a Costa do Marfim, a Guiné-Bissau, a Guiné, o Mali, o Níger, o Senegal e o Togo
    2. Sete países de África Central: os Camarões, a República do Congo, o Chade, o Gabão, a Guiné Equatorial, a República Centro-Africana e a República Democrática do Congo
    3. Um país da África Oriental: as Comores
  4. Conferencia Internacional sobre a região dos Grandes Lagos é formada por
    1. Cinco países de África Oriental: o Quénia, o Sudão do Sul, o Sudão, a Tanzânia e a Uganda
    2. Seis países de África Central: Angola, o Burundi, a República Centro-Africana, a República do Congo, a República Democrática do Congo e o Ruanda
    3. Um país da África Austral: a Zâmbia
    4. Os países convidados: o Botsuana, o Egito, a Etiópia, o Maláui, Moçambique, a Namíbia e o Zimbábue
  5. Iniciativa da Bacia do Nilo
    1. Sete países de África Oriental: o Egito, a Etiópia, o Quénia, o Sudão do Sul, o Sudão, a Tanzânia e a Uganda
    2. Três países de África Central: o Burundi, a República Democrática do Congo e o Ruanda
    3. A Eritreia é observador.
  6. O Acordo comercial Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) - Moçambique, o Maláui, a Tanzânia e a Zâmbia (SADC - MMTZ)
  7. Sistema de Comércio Preferencial entre os Estados-membros da Organização da Cooperação Islâmica (OCI-TPS)
    1. Dos países africanos unicamente Marrocos assinou o Acordo Marco + PRETAS (Protocolo sobre o regime tarifário preferencial) + Regras de origem
    2. Dezassete países africanos (o Egito, a Guiné, a Mauritânia, o Níger, o Sudão, a Somália, a Tunísia, a Serra Leoa, a Gâmbia, a Guiné-Bissau, o Burquina Faso, os Camarões, as Comores, o Jibuti, o Benim, a Nigéria e a Costa do Marfim) assinaram o Acordo Marco + PRETAS
    3. O Chade, o Gabão, a Líbia, o Senegal e a Uganda unicamente assinaram o Acordo Marco
    4. A Argélia, o Mali, Moçambique e o Togo ainda não ratificaram o Acordo
  8. Comunidade dos Estados Sahelo-Saarianos (CEN-SAD) é formada principalmente por países muçulmanos africanos:
    1. Treze países de África Ocidental: o Benim, o Burquina Faso, Cabo Verde, a Costa do Marfim, a Gâmbia, a Guiné, a Guiné-Bissau, a Libéria, o Mali, o Níger, a Nigéria, o Senegal, o Togo
    2. Dos países de África Central: a República Centro-Africana, o Chade
    3. Cinco países de África Oriental: o Egito, a Eritreia, a Somália, o Sudão, o Jibuti
    4. Quatro países do Magrebe: a Líbia, o Marrocos, a Mauritânia, a Tunísia
  9. Autoridade da Bacia do Níger é formada por
    1. Sete países de África Ocidental: o Benim, o Burquina Faso, a Costa do Marfim, a Guiné, o Mali, o Níger e a Nigéria
    2. Dos países de África Central: os Camarões e o Chade

Transporte e Logística em África.

Transporte e Logística em África (curso)

  1. Infraestruturas em África
  2. Corredores africanos de transporte
  3. Transporte marítimo em África
  4. Cadeias de valor africanas
  5. TIC, comércio e integração em África

Interações da Civilização Africana com as outras civilizações.

Relações internacionais africanas

  1. A Civilização Islâmica
  2. A Civilização Hindu
  3. A civilização ocidental
  4. A Civilização Sínica
  5. A Civilização Budista
  6. A Civilização Ortodoxa

Descrição do módulo - Espaço Económico da Civilização Africana.

A África foi o berço da humanidade, mas, além disso, segundo a UNICEF «O futuro da humanidade é cada vez mais africano». A população atual africana é de 1.100 milhões de habitantes. Em 2100 serão 4.000 milhões. Em 35 anos, 25% das pessoas do mundo serão africanas.

A África do Sul foi o motor económico e o líder político do continente africano, mas é possível que a Nigéria converta-se no Estado central africano. A Nigéria é já a primeira economia africana, por adiante da África do Sul, e, além disso, estima-se que em 2100 sejam 1.000 milhões de habitantes.

É indubitável também que as grandes civilizações e impérios surgiram em terras africanas ao longo da história da humanidade: o Egito, Nemrod, Cartago, os impérios africanos (Gana, Etiópia, Mali, wólof, Shonghai...)

Quiçá se excluíssemos ao Magrebe, o Egito, o Sudão e o Jibuti (países com maiorias muçulmanas, e raça árabe, exceto nos dois últimos), é indubitável que o resto dos países africanos faz parte uma unidade sociocultural.

Esta Civilização Africana é claramente identificada no espaço e inclui aos países de África Subsariana. E, sobretudo pelo pertence à uma raça negra a primigênia da humanidade, da qual toda a humanidade desceu.

Uma civilização em que a grande maioria das fronteiras são fruto do pós-colonialismo, e que seguramente ao longo prazo deveriam desaparecer.

Uma região com grandes desafios comuns:

  1. Doenças (SIDA, Malária...)
  2. Pobreza
  3. Falta de infraestruturas
  4. Plena inserção na economia global.
  5. A sinização de África (isto é, a quase colonização económica da China em África)
  6. Os choques religiosos (no Sudão, na Nigéria)

E com grandes oportunidades comuns:

  1. A negociação como um bloco económico africano ante o resto do mundo (o acesso preferencial a mercados, a redução das subvenções na UE o nos Estados Unidos...)
  2. A integração africana
  3. O comércio Sul-Sul, sobretudo com a Ásia e a América Latina
  4. O controlo da cadeia de valor de exportação de matérias-primas. Deixar de exportar matéria-prima para exportar produtos de valor agregado
  5. Exploração conjunta dos enormes recursos energéticos africanos
  6. ...

Uma civilização na que a União Africana desempenhará uma função essencial.

Dois países seguramente podem-se converter nos estados centrais desta Civilização Africana: a Nigéria (80 milhões de muçulmanos e também 80 milhões de cristãos) e/ou a África do Sul (Cristianismo).

Desde um ponto de vista cultural, a Civilização Africana também poderia dividir-se em:

  1. O espaço cultural da África Subsariana
    1. O espaço cultural Cristiano africano
    2. O espaço cultural Muçulmano africano
  2. O espaço Magrebino (Norte de África) é formado pelo Egito, a Líbia, a Tunísia, a Argélia, o Marrocos, a Mauritânia e o Saara Ocidental, que também pertence à Civilização Islâmica. Devido à sua integração económica (COMESA e o acordo tripartido), o Egito e a Líbia atribuem-se ao Espaço Económico da África Oriental.

Exemplos

Isabel dos Santos (mulher mais rica de África)

África-BRICS Cooperação

Tráfico Negreiro Transatlântico

Comunidade Económica e Monetária da África Central (CEMAC) Mestrado

H.E. Doutor Nkosazana Dlamini-Zuma

Alhaji Dangote Homem mais rico de África (curso)

Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) Mestrado

Hajia Bola Shagaya empresária da Nigéria (Curso Mestrado)

Autoridade da Bacia do Níger (Mestrado EAD, África)

Civilizações e integração (Mestrado, Doutoramento)

Localização da Civilização Africana.

Civilizações e integração



(c) Escola de Negócios EENI & Universidade HA (1995-2019). Não usamos cookies.