Fazendo negócios na Guiné Equatorial

EENI- Universidade Hispano-Africana - Escola de Negócios


Início EENI

Conteúdo programático da unidade curricular: o comércio exterior e os negócios na República da Guiné Equatorial. Malabo.

  1. Introdução à República da Guiné Equatorial (África Central)
  2. Fazendo negócios em Malabo
  3. A economia da Guiné Equatorial
  4. O comércio exterior guinéu-equatoriano
  5. Os portos da Guiné Equatorial: Malabo, Bata, Porto franco de Luba
  6. As oportunidades de negócios e do investimento na Guiné Equatorial
    1. Agricultura
    2. Turismo
    3. Setor financeiro
    4. Petróleo (a Guiné Equatorial é a terceira maior produtora de petróleo da África Subsaariana)
    5. Indústria armadora
  7. Introdução ao francês e ao espanhol
  8. O acesso ao mercado guinéu-equatoriano
  9. Plano de negócios para a Guiné Equatorial

Os objetivos da unidade curricular «Comércio exterior e fazendo negócios na Guiné Equatorial» são os seguintes:

  1. Analisar a economia e o comércio exterior guinéu-equatoriano
  2. Avaliar as oportunidades de negócio na Guiné Equatorial
  3. Analisar as relações comerciais da Guiné Equatorial com o país do estudante
  4. Conhecer os acordos de comércio livre da Guiné Equatorial
  5. Desenvolver um plano de negócios para o mercado guinéu-equatoriano
A unidade curricular «Fazendo negócios na Guiné Equatorial» estuda-se nos seguintes programas de ensino superior (Doutoramentos, Mestrados, Licenciaturas) à distância da EENI (Escola de Negócios) e da Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais:
  1. Curso: África Central
  2. Doutoramento profissional em Negócios na África
  3. Mestrados à distância: Negócios Internacionais, Comércio Exterior, África Subsariana
  4. Licenciatura em Negócios Interafricanos à distância

Estudante Doutoramento, EENI (Escola de Negócios) e Universidade HA

Língua de estudo: Ensino superior em Português + Educação superior em Espanhol Guinea Ecuatorial ou Educação superior em Inglês Equatorial Guinea ou Cursos à distância EaD em Francês Guinée Équatoriale.

  1. Créditos da unidade curricular «Comércio exterior e fazendo negócios na Guiné Equatorial»: 1 ECTS
  2. Duração estimada: 1 semana

Exemplo da unidade curricular - Comércio exterior e fazendo negócios na Guiné Equatorial:
Comércio exterior e fazendo negócios na Guiné Equatorial

Descrição da unidade curricular (Ensino superior) - Comércio exterior e negócios na Guiné Equatorial:

A República da Guiné Equatorial (África)

  1. As línguas oficiais da Guiné Equatorial: o espanhol, o português e o francês
  2. A capital guinéu-equatoriana: Malabo
  3. A segunda cidade: Bata
  4. As fronteiras da Guiné Equatorial: os Camarões e o Gabão
  5. A independência guinéu-equatoriana: 1968 (Espanha)
  6. A população da Guiné Equatorial: 1,1 milhões de habitantes
  7. A área guinéu-equatoriana: 28.051 quilómetros quadrados
  8. A Guiné Equatorial é uma República Presidencial

Mais informação: Guiné Equatorial  Portal Universidade (Site da Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais)

  1. Malabo
  2. Bata

Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais

A religião na Guiné Equatorial:

  1. O cristianismo (Catolicismo)
  2. As religiões tradicionais africanas

A Guiné Equatorial pertence ao Espaço Económico da África Central da Civilização Africana.

Confiamos na África

Comunidade Económica e Monetária da África Central (CEMAC)

A economia da Guiné Equatorial:

 A Guiné Equatorial é membro da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC) (área de Integração económica de 124 milhões de consumidores), oferece importantes oportunidades de negócios no setor petrolífero, na pesca, na mineração e na indústria da madeira.

A Guiné Equatorial: o país africano mais rico por habitante. Uma das economias de crescimento mais rápido da África (setor do petróleo).

  1. Um dos mercados de mais rápido crescimento (setor petrolífero)
  2. A Guiné Equatorial é a terceira maior produtora de petróleo da África Subsaariana
  3. Enormes reservas de petróleo
  4. Recessão económica em 2013 (-1,4% do PIB). Estimado -8,5% em 2015
  5. A inflação guinéu-equatoriana: 5,8%
  6. A moeda guinéu-equatoriana: o Franco CFa
  7. A Guiné Equatorial pertence à área do franco CFA desde 1985
  8. Maior investimento per capita em sanidade da África
  9. Os principais parceiros comerciais guinéu-equatorianos: os Estados Unidos, a China, a Espanha, a Itália, a França
  10. Os setores emergentes Guinéu-equatorianos: a construção e os bens raízes
  11. + 800 projetos de construção
  12. Principais exportações guinéu-equatorianas: o petróleo e o gás, ademais da madeira e do cacau
  13. Plano de Desenvolvimento 2020 do Governo guinéu-equatoriano
  14. Ponte Bata-Mbini: a ponte mais longo da África
  15. A Guiné Equatorial voltou à Francofonia (OIF) em 1988

Portos da Guiné Equatorial

Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC)

Os acordos comerciais preferenciais da República da Guiné Equatorial:

  1. A Comunidade Económica e Monetária da África Central (CEMAC)
  2. A Comunidade Económica dos Estados da África Central (ECCAS)
  3. A União Europeia: Sistema de preferências generalizadas - Acordo de Cotonou
  4. A AGOA - Lei de Crescimento e Oportunidades para a África (Estados Unidos)

Banco dos Estados da África Central

A Guiné Equatorial é membro...

  1. O Fórum África-China
  2. África-Índia
  3. África-Japão
  4. O Banco Africano de Desenvolvimento
  5. A Comissão Económica para a África (CEA)
  6. A Nova Parceria para o Desenvolvimento da África (NEPAD)
  7. A Organização para a Harmonização em África do Direito dos Negócios (OHADA)
  8. A União Africana (UA) - Convenção sobre a Prevenção e Luta contra a corrupção
  9. A Organização Internacional da Francofonia
  10. A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa
  11. A Cúpula África-América do Sul (ASA)
  12. O Fundo Monetário Internacional (FMI)
  13. As Nações Unidas (NU)
  14. A Organização Mundial do Comércio (OMC)
  15. O Banco Mundial (BM)
  16. A Organização Mundial das Aduanas...


(c) EENI- Escola de Negócios & Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais (1995-2018)