Escola de Negócios EENI Business School

Interações do Espaço Económico Africano


Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC): as interações da Civilização Africana com as outras civilizações).

Análise das interações económicas da Civilização Africana com a...

  1. A Civilização Islâmica;
  2. A Civilização Hindu;
  3. A Civilização Ocidental;
  4. A Civilização Sínica;
  5. A Civilização Budista;
  6. A Civilização Ortodoxa.

Exemplo:
Cooperação África-Países Árabes. Área de comércio preferencial afro-árabe. Angola, Moçambique, Cabo Verde...

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

Estudante Doutoramento, Mestrado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior

A UC «As interações do Espaço Económico da Civilização Africana com o mundo» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Doutoramento (Doutorado DIB): Negócios Africanos, Ética, religiões e negócios, Negócios Islâmicos, Negócios Asiáticos, Comércio Mundial.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Mestrados (MIB): Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior, Países Muçulmanos, Ásia, Relações Económicas.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior ou Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais African civilization Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Civilisation Africaine Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Civilización africana.

Mestrados e Doutoramento em Negócios Internacionais adaptados para os estudantes de Angola, de Cabo Verde, da Guiné-Bissau, de Moçambique e de São Tomé e Príncipe.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Relações internacionais africanas

Civilizações e integração (Curso, Mestrado, Doutoramento)

Curso Mestrado: Relações internacionais africanas: UE, AGOA, Países árabes, América do Sul, BRICS

As interações da Civilização Africana com as outras civilizações.

Interações da Civilização Africana com a Civilização Islâmica.

Análise das relações internacionais africanas e das interações entre os diferentes espaços económicos da Civilização Africana:

  1. Espaço Económico da África Ocidental;
  2. Espaço Económico da África Central;
  3. Espaço Económico da África Austral;
  4. Espaço Económico da África Oriental;
  5. Espaço Económico Magrebino.

A Argélia, o Benim, o Burquina Faso, os Camarões, o Chade, as Comores, a Costa do Marfim, o Egito, o Gabão, a Gâmbia, a Guiné, a Guiné-Bissau, a Líbia, o Mali, o Marrocos, o Maláui, Moçambique, o Níger, a Nigéria, o Senegal, a Serra Leoa, a Somália, o Sudão, o Togo, a Tunísia, o Uganda e o Jibuti são membros da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI), isto é, vinte e sete dos cinquenta e sete membros da OCI são países africanos. Estes países além fazem parte...

  1. Centro Islâmico para o Desenvolvimento do Comércio Exterior;
  2. Comité Permanente para a Cooperação económica e Comercial da OCI;
  3. Câmara de Comércio e Indústria Islâmica;
  4. Sistema de Comércio Preferencial da Organização para a Cooperação Islâmica;
  5. Centro de Investigação Económica - Social.

Sistema de Comércio Preferencial entre os Estados-membros da Organização da Cooperação Islâmica (OCI-TPS).

  1. Dos países africanos unicamente o Marrocos assinou o Acordo-quadro + PRETAS (Protocolo sobre o regime tarifário preferencial) + Regras de origem;
  2. Dezassete países africanos (o Egito, a Guiné, a Mauritânia, o Níger, o Sudão, a Somália, a Tunísia, a Serra Leoa, a Gâmbia, a Guiné-Bissau, o Burquina Faso, os Camarões, as Comores, o Jibuti, o Benim, a Nigéria e a Costa do Marfim) assinaram o Acordo-quadro + PRETAS;
  3. O Chade, o Gabão, a Líbia, o Senegal e a Uganda unicamente assinaram o Acordo-quadro;
  4. A Argélia, o Mali, Moçambique e o Togo ainda não ratificaram o Acordo.

A Líbia, a Mauritânia, o Marrocos, Moçambique, o Senegal, a Serra Leoa, a Somália, o Sudão, o Togo, a Tunísia, o Uganda, o Níger, o Chade, o Benim, a Argélia, o Burquina Faso, os Camarões, a Gâmbia, o Mali, a Nigéria, as Comores, a Costa do Marfim, o Jibuti, o Gabão, a Guiné, a Guiné-Bissau e o Egito são membros do Banco Islâmico de Desenvolvimento.

Todos os países africanos são beneficiários do Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico de África (BADEA), os países africanos membros da Liga Árabe são além membros do BADEA.

A Argélia, as Comores, o Jibuti, o Egito, a Líbia, o Marrocos, a Mauritânia, a Somália, o Sudão e a Tunísia são membros da Liga dos Estados Árabes, isto é, 10 dos 21 membros da Liga Árabe são países africanos.

Todos os países da União Africana e todos os países da Liga Árabe fazem parte da Cooperação África-Países Árabes.

A Argélia, as Comores, o Jibuti, o Egito, a Líbia, o Marrocos, a Mauritânia, a Somália, o Sudão, a Síria e a Tunísia pertencem a Cúpula América do Sul-Países Árabes (ASPA) e do Diálogo Ásia-Médio Oriente (AMED).

O Egito, o Marrocos e a Tunísia fazem parte do Acordo de Agadir.

Maurícia tem uma Zona Preferencial de Comércio com o Paquistão.

A Turquia tem Acordos de Livre-Comércio com o Marrocos e a Tunísia.

Associação África-Turquia. A União Africana considera a Turquia como um parceiro estratégico para a África.

A Argélia, o Chade, o Egito, a Guiné, a Líbia, o Mali, a Mauritânia, o Marrocos, o Níger, o Senegal, o Sudão, a Somália, a Tunísia, a Costa do Marfim, a Serra Leoa, o Gabão, a Gâmbia, a Guiné-Bissau, o Uganda, o Burquina Faso, os Camarões, as Comores, o Jibuti, o Benim, a Nigéria, Moçambique e o Togo são os principais países africanos receptores dos Fundos Árabes para o Desenvolvimento.

  1. Os países africanos da Liga Árabe são membros beneficiários do Fundo Árabe para o Desenvolvimento Económico e do Fundo Monetário Árabe;
  2. Estes países podem beneficiar-se do Programa de financiamento do Comércio Árabe, do Fundo Abu Dabi e do Fundo Kuwaiti;
  3. A Argélia, o Gabão, a Líbia e a Nigéria são membros do Fundo OPEP para o Desenvolvimento.

Interações da Civilização Africana com os espaços económicos da civilização Cristã-Ocidental.

Europeu.

  1. Sistema de preferências generalizadas (SPG) da UE
    1. Os países africanos beneficiários do esquema Tudo Menos Armas (EBA) da UE: Angola, o Chade, a República Democrática do Congo, as Ilhas Comores, o Níger, o Jibuti, o Lesoto, o Ruanda, o Benim, a Guiné Equatorial, a Libéria, a Eritreia, Madagáscar, São Tomé e Príncipe, o Togo, o Burquina Faso, a Etiópia, o Maláui, o Senegal, o Burúndi, a Gâmbia, o Mali, a Serra Leoa, o Uganda, o Quénia, a Guiné, a Mauritânia, a Somália, Cabo Verde, a Guiné-Bissau, Moçambique, o Sudão, o Sudão do Sul, a República Centro-Africana, a Tanzânia e a Zâmbia;
    2. Cabo Verde é beneficiário do SPG+.
  2. Todos os países da África Subsariana são beneficiários da Parceria estratégica União Europeia-África (Cotonu);
  3. O Egito e todos os países magrebinos fazem parte da Associação Euro-Mediterrânica (EUROMED) e da Política Europeia de Vizinhança (Mauritânia não está incluída);
  4. A UE tem Acordos de Livre-Comércio (ALC) com a Costa do Marfim, os Camarões, a África do Sul e com a Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) além de um Acordo de Associação com a Argélia;
  5. A Associação Europeia de Livre-Comércio tem um acordo comercial com a União Aduaneira da África Austral (SACU).

Norte-americano.

  1. Quase todos os países africanos (menos Sudão ou Zimbábue) são beneficiários da Lei de Crescimento e Oportunidades para a África (AGOA) dos Estados Unidos;
  2. Os Estados Unidos têm além Acordos de Comércio e investimentos com a UEMOA, a EAC, a COMESA e um Acordo de Livre-Comércio com o Marrocos.

Latino-americano.

  1. O Acordo comercial MERCOSUL-Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC);
  2. Acordo MERCOSUL-Egito;
  3. Todos os países da União Africana são membros da Cúpula América do Sul-África.

Interações da Civilização Africana com a Civilização Sínica.

Fórum de Cooperação China-África.

Interações da Civilização Africana com a civilização hindu.

  1. O Acordo-quadro para a Cooperação África-Índia;
  2. A Índia tem um acordo com a União Aduaneira da África Austral (SACU);
  3. O Acordo Índia-Maurícia é fundamental e atua como uma ponte entre a Índia e os mercados africanos;
  4. A Índia tem vários acordos de livre-comércio (ALC) com os países africanos: Angola, o Botsuana, os Camarões, a Costa do Marfim, o Gana, a Libéria, Moçambique, a Nigéria, o Ruanda, o Senegal, a África do Sul, a Essuatíni (Suazilândia), as Seicheles, a Tanzânia, o Uganda, a Zâmbia e o Zimbábue.

Interações da Civilização Africana com a civilização budista.

  1. Associação Coreia do Sul-África;
  2. O Japão promove as suas relações com a África através de Conferencia Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África.

Interações multicivilizational da Civilização Africana.

  1. A Parceria Estratégica África-Ásia;
  2. A Cooperação África-Países BRICS (África do Sul é um país BRICS);
  3. As Comores, o Quénia, Madagáscar, Maurícia, Moçambique, as Seicheles, a África do Sul e a Tanzânia são membros da Associação da Bacia do Oceano Índico (IORA).

Portal Negócios em África da EENI.

Exemplo:
África-BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul) Cooperação

Exemplo:
Comércio exterior Índia-África. Relações Económicas, Angola. Moçambique

Exemplo:
Banco Árabe Desenvolvimento Económico de África BADEA. Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé

Exemplo:
Cúpula América do Sul-África (ASA) Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Brasil


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página