Escola de Negócios EENI Business School

Descolonização de África



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC): descolonização e independência dos países africanos. África desde 1935 (volume VIII da história General de África).

  1. Descolonização africana;
  2. A independência dos países africanos;
  3. A Segunda Guerra mundial e a África;
  4. A função dos partidos políticos africanos;
  5. A nova política;
  6. Os movimentos de descolonização;
  7. As guerras civis, os golpes de estado... (anos 70).

Exemplo:
independência dos países africanos (história General de África da UNESCO)
Independência dos países africanos

Estudante mestrado em comércio exterior e negócios internacionais

A UC «Descolonização e independência dos países africanos (UNESCO)» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Mestrado: Negócios na África Subsariana.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Doutoramento (Doutorado DIB): Negócios Africanos, Negócios Islâmicos, Comércio Mundial.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Civilização Africana.

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Afrique Independence Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais Independence África Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol África Independencia.

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

Independência dos países africanos.

Diretores do volume VIII (África desde 1935): Ali Al'amin Mazrui (Quénia) e Christophe Wondji (Costa do Marfim).

Temas analisados (A descolonização e a independência dos países africanos, 1880-1935).

  1. A dominação francesa, britânica, portuguesa, belga e espanhola;
  2. A luta pela soberania política;
  3. A luta pela independência económica;
  4. O subdesenvolvimento;
  5. A agricultura africana;
  6. O desenvolvimento rural;
  7. O desenvolvimento industrial;
  8. O crescimento urbano;
  9. A descolonização económica;
  10. A construção das nações africanas;
  11. A evolução social e a religião;
  12. As artes, a filosofia e a ciência em África;
  13. A educação;
  14. O pan-africanismo;
  15. A África e os países socialistas e capitalistas;
  16. As Nações Unidas e a África.

Fonte: UNESCO (história General de África).

Autores do volume VIII da história General de África da UNESCO (Descolonização e independência): Cheikh Anta Diop, T. CHENNTOUF, I. HRBEK, J. SURET-CANAL, M. OWUSU, Djibril Tamsir Niane, Michael CROWDER, I. HRBEK, Elikia M'Bokolo, D. CHANAIWA, J. I. ELAIGWU, Joseph Ki-Zerbo, T. TSHIBANGU, A. A. MAZRUI, J. F. Ade Ajayi, A. HABTE, T. WAGAW, E. KODJO, D. CHINWEIZU, M. TWADDLE, Albert Adu Boahen Kwadwo, P. KIPRE, C. COQUERY-VIDROVITCH, A. ADEDEJI, J. VANSINA, S. K. B. ASANTE, I. DER THIAM, E. KWAM KOUASSI...

Estados-membros da União Africana: a África do Sul, a Argélia, Angola, o Benim, o Botsuana, o Burquina Faso, Burúndi, os Camarões, Cabo Verde, a República Centro-Africana, o Chade, as Comores, o Congo, a Costa do Marfim, a República Democrática do Congo, Jibuti, Egito, a Eritreia, a Etiópia, a Guiné Equatorial, o Gabão, a Gâmbia, o Gana, a Guiné, a Guiné-Bissau, o Quénia, o Lesoto, a Libéria, a Líbia, Madagáscar, o Maláui, o Mali, a Mauritânia, Maurícia, Moçambique, a Namíbia, o Níger, a Nigéria, Ruanda, a República Árabe Saaraui Democrática, São Tomé e Príncipe, o Senegal, as Seicheles, a Serra Leoa, a Somália, o Sudão, o Sudão do Sul, o Essuatíni (Suazilândia), a Tanzânia, o Togo, a Tunísia, o Uganda, a Zâmbia e o Zimbábue.

Portal Negócios em África da EENI.


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página