Escola de Negócios EENI Business School

Descolonização de África


Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC): descolonização e independência dos países africanos. África desde 1935 (volume VIII da história General de África)

  1. Descolonização africana
  2. A independência dos países africanos
  3. A Segunda Guerra mundial e a África
  4. A função dos partidos políticos africanos
  5. A nova política
  6. Os movimentos de descolonização
  7. As guerras civis, os golpes de estado... (anos 70)

Exemplo:
independência dos países africanos (história General de África da UNESCO)
Independência dos países africanos

Estudante mestrado em comércio exterior e negócios internacionais

A UC «Descolonização e independência dos países africanos (UNESCO)» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Mestrado: Negócios na África Subsariana

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Doutoramento (Doutorado DIB): Negócios Africanos, Negócios Islâmicos, Comércio Mundial

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Civilização Africana.

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Afrique Independence Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais Independence África Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol África Independencia.

Mestrados e Doutoramento em Negócios Internacionais adaptados para os estudantes de Angola, do Brasil, de Cabo Verde, da Guiné-Bissau, de Moçambique, de Portugal e de São Tomé e Príncipe.

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

Independência dos países africanos.

Diretores do volume VIII (África desde 1935): Ali Al'amin Mazrui (Quénia) e Christophe Wondji (Costa do Marfim)

Temas analisados (A descolonização e a independência dos países africanos, 1880-1935).

  1. A dominação francesa, britânica, portuguesa, belga e espanhola
  2. A luta pela soberania política
  3. A luta pela independência económica
  4. O subdesenvolvimento
  5. A agricultura africana
  6. O desenvolvimento rural
  7. O desenvolvimento industrial
  8. O crescimento urbano
  9. A descolonização económica
  10. A construção das nações africanas
  11. A evolução social e a religião
  12. As artes, a filosofia e a ciência em África
  13. A educação
  14. O pan-africanismo
  15. A África e os países socialistas e capitalistas
  16. As Nações Unidas e a África

Fonte: UNESCO (história General de África).

Autores do volume VIII da história General de África da UNESCO (Descolonização e independência): Cheikh Anta Diop, T. CHENNTOUF, I. HRBEK, J. SURET-CANAL, M. OWUSU, Djibril Tamsir Niane, Michael CROWDER, I. HRBEK, Elikia M'Bokolo, D. CHANAIWA, J. I. ELAIGWU, Joseph Ki-Zerbo, T. TSHIBANGU, A. A. MAZRUI, J. F. Ade Ajayi, A. HABTE, T. WAGAW, E. KODJO, D. CHINWEIZU, M. TWADDLE, Albert Adu Boahen Kwadwo, P. KIPRE, C. COQUERY-VIDROVITCH, A. ADEDEJI, J. VANSINA, S. K. B. ASANTE, I. DER THIAM, E. KWAM KOUASSI...

Estados-membros da União Africana: a África do Sul, a Argélia, Angola, o Benim, o Botsuana, o Burquina Faso, Burúndi, os Camarões, Cabo Verde, a República Centro-Africana, o Chade, as Comores, o Congo, a Costa do Marfim, a República Democrática do Congo, Jibuti, Egito, a Eritreia, a Etiópia, a Guiné Equatorial, o Gabão, a Gâmbia, o Gana, a Guiné, a Guiné-Bissau, o Quénia, o Lesoto, a Libéria, a Líbia, Madagáscar, o Maláui, o Mali, a Mauritânia, Maurícia, Moçambique, a Namíbia, o Níger, a Nigéria, Ruanda, a República Árabe Saaraui Democrática, São Tomé e Príncipe, o Senegal, as Seicheles, a Serra Leoa, a Somália, o Sudão, o Sudão do Sul, o Essuatíni (Suazilândia), a Tanzânia, o Togo, a Tunísia, o Uganda, a Zâmbia e o Zimbábue.

Portal Negócios em África da EENI


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página