Escola de Negócios EENI Business School

Islão em África


Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC) - O Islão em África. Os empresários muçulmanos africanos.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Islão, Ética e Negócios. Espaços Económicos Islâmicos

1- Islão no Egito.

  1. Os empresários muçulmanos egípcios;
  2. Ahmed Mekky;
  3. Tarek Talaat Mustafá;
  4. Minoush Abdel-Meguid;
  5. Hassan Abdalla;
  6. Maomé Mansour.

2- Islão no Sudão.

  1. Maomé Ibrahim;
  2. Osama Abdul Latif.

3- Islão na Etiópia.

  1. Caso de estudo: Xeque Maomé Hussein Ali Al Amoudi.

4- Islão no Quénia, no Uganda, no Jibuti, na Somália e na Tanzânia.

  1. Doutor Reginald Mengi;
  2. Naushad Merali;
  3. Maomé Dewji;
  4. Said Salim Bakhresa;
  5. Ali Al'amin Mazrui;
  6. Iman.

5- Islão no Magrebe (Líbia, Tunísia, Argélia, Marrocos, Mauritânia).

  1. Maomé Ali Harrath;
  2. Othman Benjelloun;
  3. Anas Sefrioui;
  4. Miloud Chaabi;
  5. Ali Haddad;
  6. Maomé Hassan Bensalah;
  7. Aziz Akhannouch;
  8. A União do Magrebe Árabe.

6- Islão na África Ocidental.

  1. O Islão no: Benim, o Burquina Faso, Cabo Verde, a Costa do Marfim, a Gâmbia, o Gana, a Guiné, a Guiné-Bissau, a Libéria, o Mali, o Níger, a Nigéria, o Senegal, a Serra Leoa e Togo;
  2. Diversidade religiosa na região CEDEAO: Islão e cristianismo;
  3. Alhaji Aliko Dangote;
  4. Olufemi Otedola;
  5. Abdulsamad Rabiu;
  6. Doutor Alhaji Muhammadu Indimi;
  7. Tunde Folawiyo;
  8. Adewale Tinubu;
  9. Hajia Bola Shagaya;
  10. Amina Odidi;
  11. Cheikh Anta Diop;
  12. Boubou Hama;
  13. Hichem Djaït;
  14. Amadou Hampaté Bá;
  15. Pathé Diagne;
  16. Djibril Tamsir Niane.

7- Cooperação África-Países Árabes.

  1. Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico de África (BADEA).

Exemplo:
Empresários muçulmanos africanos
Alhaji Aliko Dangote, homem mais rico de África, atividades filantrópicas (Nigeria, Negócios)

Estudante mestrado em comércio exterior e negócios internacionais

A UC «O Islão em África» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Curso: Islão, Ética e Negócios.

Mestrados (MIB): Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior, Países Muçulmanos, Religiões e Negócios.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Doutoramento (Doutorado DIB): Ética, Religiões e Negócios, Negócios Africanos, Negócios Islâmicos.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior ou Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Islam África Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais Islam Africa Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Islam Afrique.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Religiões e Negócios Internacionais

Guiné-Bissau, estudar Mestrado, Doutoramento, Negócios Internacionais, Comércio Exterior Mestrados e Doutoramento em Negócios Internacionais adaptados para os estudantes da Guiné-Bissau.

Estudar Moçambique (Mestrados, Doutoramento, negócios internacionais, Comércio Exterior) Mestrados e Doutoramento em Negócios Internacionais adaptados para os estudantes de Moçambique.

Exemplo:
Diversidade religiosa região CEDEAO (Curso Mestrado Doutoramento)

Islão em África.

Lamentavelmente não dispõe-se de estatísticas totalmente fiáveis sobre o Islão em África. Embora comparando as fontes disponíveis tudo parece indicar que a população cristã africana é de 489 milhões de habitantes (47% da população africana), seguida pelos muçulmanos com uns 422 milhões (40%), e pelas religiões tradicionais africanas (10%). Há vinte e dois países africanos nos que o Islão representa 50% ou mais da população:

País % População.

- Somália 100%
- Mauritânia 100%
- Saara Ocidental 100%
- Jibuti 99%
- Tunísia 98%
- Marrocos 98%
- Argélia 97%
- Líbia 97%
- Níger 96%
- Senegal 95%
- Mali 94%
- Guiné 92%
- Gâmbia 90%
- Egito 85%
- Sudão 80%
- Chade 54%
- Serra Leoa 65%
- Burquina Faso 65%
- Nigéria 50%
- Eritreia 50%
- Etiópia 34%
- Guiné-Bissau 50%

Em tudo caso, há que tomar estes dados com precaução. Ademais, um africano pode pertencem as religiões tradicionais africanas e ser um muçulmano (o cristão) ao mesmo tempo.

A maioria dos muçulmanos africanos é sunita.

O Islão está presente em África desde seus inícios, sobretudo na África Oriental e no norte de África, mas ao longo dos séculos estendeu-se por todo o Sahel e a África Central.

Religiões e negócios.

Portal Negócios em África da EENI.

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

Exemplo:
Maomé Ibrahim, homem de negócios muçulmano sudanês (Sudão) Índice Ibrahim de governabilidade africana

Exemplo:
Maomé Mansour, homem de negócios muçulmano egípcio (Egito)

Exemplo:
Tunde Folawiyo (Nigeria, homem de negócios nigeriano muçulmano)

Exemplo:
Maomé Dewji, homem de negócios muçulmano tanzaniano, Tanzânia

Exemplo:
Hajia Bola Shagaya, mulher de negócios nigeriana muçulmana da Nigéria

Exemplo:
Xeque Maomé Hussein Ali Al Amoudi, empresário e filantropo muçulmano saudita - etíope

Exemplo:
Reginald Mengi (homem de negócios tanzaniano, curso mestrado doutoramento)

Exemplo:
Minoush Abdel-Meguid (empresária, o Egito)

Exemplo:
Adewale Tinubu, homem de negócios nigeriano muçulmano (Nigéria)

Exemplo:
Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico de África (BADEA) Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página