Escola de Negócios EENI Business School

Curso: Instituições africanas


Compartilhar por Twitter

Curso «As instituições africanas que lideram a Transformação económica africana» (Online, 5 ECTS, Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior)

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Instituições africanas (UA, AFDB, AUDA-NEPAD, UNECA)

O Curso de Aperfeiçoamento «As instituições africanas que lideram a Transformação económica africana» (educação à distância) ministrado pela EENI Global Business School (Escola de Negócios), compõe-se de cinco unidades curriculares.

Curso Mestrado: África transformação Instituições, União Africana, Comissão Económica África, Banco Africano Desenvolvimento

  1. União Africana (AU)
    1. Convenção sobre a Prevenção e Luta contra a corrupção (UA)
  2. Nova Aliança para o Desenvolvimento de África (AUDA-NEPAD)
    1. Programa integrado para o desenvolvimento da agricultura em África (CAADP)
  3. Comissão Económica para a África (ECA)
  4. Banco Africano de Desenvolvimento
  5. Agenda 2063 «A África que queremos»

A África é um continente em plena transformação socioeconómica.

Informação Escola Negócios EENI Business School (Cursos Mestrados Doutoramentos) Inscrever-se

Estudante Doutoramento à distância em Negócios Internacionais

  1. Créditos: 5 ECTS
  2. Preço: 120 Euros
  3. Inscrição em linha continuo
  4. Duração: 1
    mês É aconselhável que o estudante dedique doze horas semanais a critério do seu tempo e da sua terminação).
  5. Faça o download da estrutura curricular do curso (PDF)

Língua Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior

  1. Também disponível em O estudante tem acesso livre aos materiais nestas línguas; pode realizar os seus exercícios, comunicar-se com os professores, etc. em português. O estudante pode estudar qualquer unidade em qualquer uma dessas quatro línguas. O estudante deve ter um nível suficiente para estudar as matérias nesses idiomas
    Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais Áfrican Transformation Institutions Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Afrique Institutions Transformation Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol África Instituciones Transformación).

O curso é estudado nos seguintes programas de ensino superior ministrados pela EENI:

Doutoramento (Doutorado DIB): Negócios Africanos, Comércio Mundial

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Mestrados (MIB): Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Mestrados e Doutoramento em Negócios Internacionais da EENI adaptados para os estudantes de Angola estudar Mestrado Doutoramento em Negócios Internacionais, Comércio Exterior Angola, de Cabo Verde estudar Doutoramento Mestrado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior Cabo Verde, da Guiné-Bissau, estudar Mestrado, Doutoramento, Negócios Internacionais, Comércio Exterior Guiné-Bissau, de Estudar Moçambique (Mestrados, Doutoramento, negócios internacionais, Comércio Exterior) Moçambique e de São Tomé e Príncipe, estudar mestrado doutoramento comércio exterior negócios internacionais São Tomé e Príncipe.

Exemplo:
as instituições africanas que lideram a transformação económica de África
Departmento do comércio exterior da União Africana (Cursos Mestrados Doutoramentos)

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

O objetivo principal do curso é compreender a função:

  1. Da União Africana (UA): a «visão política: Uma África Unida»
  2. Da Nova Aliança para o Desenvolvimento de África (AUDA-NEPAD): o organismo executor da União Africana
  3. Da Comissão Económica para a África (CEPA): organiza toda a informação necessária para conseguir a integração de África
  4. Do Banco Africano de Desenvolvimento: o financiamento da visão da UA
  5. Por último, será estudada a «Agenda 2063: o futuro que queremos para a África», um documento finque para compreender a visão dos líderes africanos

Público-alvo: este curso destina-se a todos aqueles que desejem compreender a profunda transformação socioeconómica de África.

Estudantes (mestrado, negócios internacionais, Comércio Exterior)

O curso tem os seus exercícios de modo evolutivo, assim ao terminar os exercícios e ser aprovados o estudante recebe o Certificado de conclusão do Curso de Aperfeiçoamento: «As instituições africanas que lideram a Transformação económica africana» emitido pela EENI Global Business School (Escola de Negócios) da Espanha (União Europeia).

O estudante que já realizou o curso poderá validá-los e Inscrever-se nos programas de ensino superior da EENI.

Exemplo:
Área de livre-comércio Continental Africana CFTA. 1 bilhão de pessoas. 1,2 trilhão de dólares

Desde a criação da Organização da Unidade africana (OUA), agora chamada União Africana (UA), os líderes políticos africanos avançam irreversivelmente para a sua plena integração económica (Espaço Económico Africano), com o objetivo de criar uma Área de livre-comércio Continental Africana (mil milhões de habitantes, PIB combinado: 1,2 triliões de dólares) formada pelos cinquenta e quatro países africanos.

Conquanto este objetivo seja muito complexo (por exemplo, o comércio intra-africano só representa 10% do total do comércio exterior africano) são necessários grandes investimentos (sobretudo nas infraestruturas), estão dando passos muito importantes para alcançá-lo.

Começa-se a falar de «África: o continente emergente», embora achemos que ainda é prematuro para considerar ao continente africano como tal (embora muitos países já sejam emergentes: a África do Sul é membro dos países BRICS), mais bem podemos falar de que a África é o próximo «Mercado Fronteiriço».

Para conseguir esta visão da uma África Unida, quatro instituições africanas estão desempenhando uma função fundamental.

  1. A visão política a estabelece a «União Africana (UA)», a AUDA-NEPAD atua como a agência executora da União Africana.
  2. A Comissão Económica para a África das Nações Unidas encarrega-se, entre outras coisas, de organizar toda a informação necessária para conseguir a integração económica africana.
  3. O Banco Africano de Desenvolvimento encarrega-se principalmente de financiar e dar suporte para o desenvolvimento de projetos em África.

A União Africana tem acordado a «Agenda 2063: o futuro que queremos para a África», um documento imprescindível para conhecer a visão dos líderes africanos.

Conhecer estas instituições (*), o seu funcionamento, os seus programas e a informação que fornecem são de vital importância para compreender a profunda transformação que está acontecendo em África.

(*) As Comunidades Económicas Regionais desempenham uma função fundamental e analisam-se em outro curso.

Estados-membros da União Africana: a Argélia, Angola, o Benim, o Botsuana, o Burquina Faso, Burúndi, os Camarões, Cabo Verde, o Chade, as Comores, o Congo, a Costa do Marfim, Jibuti, Egito, a Eritreia, o Essuatíni (Suazilândia), a Etiópia, a Guiné Equatorial, o Gabão, a Gâmbia, o Gana, a Guiné, a Guiné-Bissau, o Lesoto, a Libéria, a Líbia, Madagáscar, o Maláui, o Mali, o Marrocos, a Mauritânia, Maurícia, Moçambique, a Namíbia, o Níger, a Nigéria, o Quénia, Ruanda, a República Árabe Saaraui Democrática, a República Centro-Africana, a República Democrática do Congo, São Tomé e Príncipe, o Senegal, as Seicheles, a Serra Leoa, a Somália, a África do Sul, o Sudão, o Sudão do Sul, a Tanzânia, o Togo, a Tunísia, o Uganda, a Zâmbia e o Zimbábue.

Exemplo:
Mecanismo Africano de Revisão entre Pares

Unidade curricular - Agenda 2063: «O futuro que queremos para a África»:

  1. A visão e as prioridades da Agenda 2063
  2. Aspirações africanas para 2063
  3. Uma África próspera (crescimento integrador e desenvolvimento sustentável)
  4. Um continente africano integrado
  5. Bom Governo, Democracia, direitos humanos, Justiça e Estado de Direito
  6. Uma África pacífica e segura: «No ano 2020 todas as armas serão silenciadas»
  7. Uma forte identidade cultural, um património comum, e uns valores e princípios éticos compartilhados
  8. Um desenvolvimento impulsionado pelo povo, libertar o potencial das mulheres e dos jovens
  9. A África como um interveniente global poderoso, unido e influente
  10. Plano de trabalho da Agenda 2063
  11. Os fatores para a Transformação económica africana

    (*) Somente disponíveis em inglês ou francês.

Exemplo:
Fundo Africano de Desenvolvimento (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe)

Exemplo:
H.E. Doutor Nkosazana Dlamini-Zuma

Exemplo:
Convenção da União africana (UA) sobre a Prevenção e Luta contra a corrupção

Exemplo:
Banco Africano de Desenvolvimento (Mestrado) Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique

Exemplo:
Estratégia do Banco Africano de Desenvolvimento (curso mestrado doutoramento)

Exemplo:
Comissão Económica das Nações Unidas para a África (UNECA) Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe

Área de conhecimento: África.

Portal Negócios em África da EENI


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página