Escola de Negócios EENI Business School

Historiadores africanos



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC): historiadores africanos - renascença africana.

  1. Cheikh Anta Diop (historiador, Senegal). Renascença africana.
    1. A Civilização Africana e o Antigo Egito.
  2. Théophile Obenga (historiador, República do Congo): Afrocentricidade;
  3. Joseph Ki-Zerbo (historiador, Burquina Faso);
  4. Elikia M'Bokolo (historiador, República Democrática do Congo);
  5. HE Boubou Hama (historiador, Níger);
  6. Hichem Djaït (historiador, Tunísia);
  7. Amadou Hampaté Bá (historiador, Mali);
  8. J. F. Ade Ajayi (historiador, Nigéria);
  9. Akin Mabogunje (historiador e Geógrafo, Nigéria);
  10. Pathé Diagne (cientista político e linguista, Senegal);
  11. Christophe Wondji (historiador, Costa do Marfim);
  12. Bethwell Allan Ogot (historiador, Quénia);
  13. Ali Al'amin Mazrui (historiador, Quénia);
  14. Albert Adu Boahen Kwadwo (historiador, Gana);
  15. Djibril Tamsir Niane (historiador, Guiné-Conacri);
  16. Outros historiadores da Civilização Africana.

Poetas africanos.

  1. Leopoldo Sédar Senghor (Poeta, Senegal);
  2. Wole Soyinka (Prémio Nobel de Literatura, a Nigéria).

História General de África da UNESCO.

Os objetivos desta unidade, além de mostrar publicamente nosso agradecimento a todas essas pessoas são:

  1. Oferecer uma visão global dos historiadores que estão reescrevendo a história de África, e, portanto de toda a humanidade;
  2. Conhecer as principais teorias e reflexões que estes sábios estão realizando;
  3. Que o estudante seja consciente desta renascença africana e dos seus envolvimentos, sobretudo desde a perspetiva humana e do mundo dos negócios em África.

Exemplo:
Amadou Hampaté Bá historiador e poeta maliano (Mali) Em África, quando um velho morre, uma biblioteca se queima

Doutoramento e Mestrados (Exportar, Comércio Exterior)

A UC «Os historiadores africanos e a renascença africana» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Doutoramento (Doutorado DIB): Negócios Africanos, Comércio Mundial.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Mestrados (MIB): Negócios em África, Negócios Internacionais.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Línguas de estudo da unidade: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Historiens Africains Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais African Historians Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Historiadores africanos.

  1. Créditos da UC «Historiadores africanos»: 1 ECTS;
  2. Duração: 1 semanas.

Exemplo:
Cheikh Anta Diop, Historiador senegalês (Senegal, civilização egipcíaca - África negra)

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

Historiadores africanos.

Após que o famoso historiador senegalês Cheikh Anta Diop, revolucionasse a visão da história africana, desde a pré-história até a atualidade, baseada no conceito de que os africanos devem escrever sua própria história, a percepção do lugar de África na história da humanidade está mudando radicalmente.

Outros historiadores importantes, como o burquinense Joseph Ki-Zerbo, Théophile Obenga (República do Congo) ou Elikia M'Bokolo (República Democrática do Congo) estão atualmente contribuindo a reescrever a história, não só de África senão da história das civilizações.

Neste curso (unidade curricular), queremos render homenagem a todos àqueles historiadores que nos permitem compreender melhor esta renascença africana.

Seria impossível analisar as obras de todos os historiadores africanos, por isso selecionamos as obras de alguns dos historiadores mais famosos. Pedimos desculpas por todos aqueles historiadores não incluídos nesta análise.

  1. África: o berço da humanidade;
  2. Origem comum africana da humanidade.

Portal Negócios em África da EENI.

Exemplo:
Joseph Ki-Zerbo: a África deu à luz a história, Historiador, Burquina Fasso

Exemplo:
Théophile Obenga, historiador congolês

Exemplo:
Elikia M'Bokolo, historiador católico congolês (República Democrática do Congo)

Exemplo:
Boubou Hama

Exemplo:
Hichem Djaït, historiador tunisiano


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página