Escola Negócios EENI Business School
Corredores africanos de transporte

Conteúdo programático da unidade curricular (UC) - Os corredores africanos de transporte multimodal

  1. Introdução aos corredores africanos de transporte
  2. Programa de ação de Almaty (Nações Unidas)
  3. Rede de rodovias transafricanas / Corredores transafricanos
  4. Corredor Cairo-Dacar
  5. Corredor Argel-Lagos (Transariano)
  6. Corredor Trípoli-Windhoek
  7. Corredor Cairo-Gaborone
  8. Rodovia Transaheliana (Corredor Dacar-Jamena)
  9. Corredor Jamena-Jibuti
  10. Corredor Dacar-Lagos
  11. Corredor Lagos-Mombaça
  12. Corredor Beira-Lobito
  13. Corredor do Norte
  14. Corredor de Lobito
  15. Corredor Central
  16. Corredor Norte-Sul
  17. Corredor de Crescimento Ásia-África
  18. Corredores na região SADC (Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral)
  19. Corredores logísticos na Namíbia

Exemplo «Os corredores africanos de transporte»:
Corredor Africano Multimodal do Norte: o Uganda, o Ruanda e o Burúndi com o porto marítimo de Mombasa, no Quénia. Curso transporte rodoviário

A UC «A rede de rodovias transafricanas» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):
  1. Cursos de Logística: Transporte em África, Transporte rodoviário, multimodal
  2. Curso Superior: Transporte Internacional
  3. Mestrados: Transporte em África, Negócios Africanos, Transporte Internacional
  4. Doutoramentos (Doutorados): Logística Global, Negócios Africanos, Comércio Mundial

Estudante Doutoramento, Mestrado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior

Mestrados e Doutoramentos em Negócios Internacionais adaptados para os estudantes de Angola estudar Mestrado Doutoramento em Negócios, Comércio Exterior Angola, de Cabo Verde estudar Doutoramento Mestrado, Negócios, Comércio Exterior Cabo Verde, da Guiné-Bissau, estudar Mestrado, Doutoramento, Negócios, Comércio Exterior Guiné-Bissau, de Estudar Moçambique (Mestrados, Doutoramentos, negócios, Comércio Exterior) Moçambique e de São Tomé e Príncipe, estudar mestrado doutoramento comércio exterior negócios São Tomé e Príncipe.

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramentos) em Português + Estudar mestrado comércio exterior online em Inglês African Corridors Estudar mestrado negócios internacionais em Francês Afrique corridors Mestrado negócios comércio exterior EAD em Espanhol África Corredores.

Corredor de Lobito, Angola. Rodovia de ferro de Benguela (Curso Transporte Rodiviario)





Tweter.png Tweet 
Envie para um amigo:

/ / Envie-nos um WhatsApp / contatar Skype / Contato por telefone / Print /
Info EENI Voltar
  1. Transporte Marítimo em África
  2. Transporte ferroviário em África

Descrição: Os corredores africanos de transporte.

Quinze países de África não têm saída ao mar (encravados): o Botsuana, o Burquina Faso, Burúndi, o Chade, a República Centro-Africana, a Etiópia, o Lesoto, o Maláui, o Mali, o Níger, Ruanda, o Essuatíni (Suazilândia), o Uganda, a Zâmbia e o Zimbábue.

As implicações para estes países:

  1. Elevados custos logísticos (até 77%)
  2. Demasiado longe dos importantes mercados de África e do mundo
  3. Não pode ter suficientes vantagens do modelo da globalização

Vantagens dos corredores africanos para os países encravados:

  1. Passarela de importação e exportação de mercadorias
  2. Desenvolvimento económico regional: conceito de corredor como um motor de desenvolvimento socioeconómico
  3. Nova indústria e novos serviços relacionados
  4. Criação de emprego

De acordo com o «Departamento de Integração Regional e Comércio» da NEPAD há quatro tipos de corredores africanos:

  1. Transporte (um só modo)
  2. Transporte multimodal (mais de um modo, por exemplo: rodovia e ferrovia)
  3. Logístico (enquadramento institucional harmonizou-se, serviços de alto valor relacionados)
  4. Económico (além disso: atração de investimentos, novas atividades económicas públicas e privadas na região do corredor)

A rede transafricana de rodovias é composta por nove corredores.

Rodovia Do - Para Quilómetros
1 Cairo-Dakar 8,640
2 Argel-Lagos 4,500
3 Trípoli-Windhoek 9,610
4 Cairo-Gaborone 8,860
5 Dakar-Jamena 4,500
6 Jamena-Jibuti 4,220
7 Dakar-Lagos 4,010
8 Lagos-Mombaça 6,260
9 Beira-Lobito 3,520
TOTAL 54,120

Estes corredores africanos devem ligar com rotas diretas todas as capitais de África, melhorar as instalações de transporte rodoviário e, finalmente, contribuir à integração económica do continente africano.

  1. Longitude total: 54.000 quilómetros
  2. 25% dos corredores africanos são trechos que faltam por finalizar
  3. Custo estimado para completar a rede de rodovias transafricanas: 4,2 bilhões de dólares
  4. Principais promotores: a União Africana (UA), a AUDA-NEPAD e todas as comunidades económicas regionais (CER)

Portal Africano da EENI
Confiamos em África (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe), EENI Escola de Negócios

Civilização Africana.

Corredores africanos de transporte. Rodovias transafricanas: Cairo-Dacar, Argel-Lagos, Trípoli-Windhoek, Lobito

Corredor Cairo-Dacar (Rodovia Transafricana): o Egito, a Líbia, a Tunísia, a Argélia, o Marrocos, a Mauritânia, Saara Ocidental e o Senegal

Rodovia Transaheliana Dacar-Jamena: Senegal, Mali, Burquina Faso, Níger, Nigéria, Camarões, Chade. Curso transporte rodoviário

Curso Mestrado: Corredores Logísticos na Namíbia

Rodovia Transafricana Argel-Lagos: a Argélia, o Níger, a Nigéria, o Mali e a Tunísia. Curso transporte rodoviário

Transafricana Trípoli-Windhoek: Angola, Chade, Camarões, República Centro-Africana, Congo, República Democrática do Congo, Namíbia, Líbia (Curso Transporte)

Corredor Dacar-Lagos (Rodovia Transafricana da Costa Oeste): a Mauritânia, o Senegal, a Gâmbia, a Guiné-Bissau, a Guiné, a Serra Leoa, a Libéria, a Costa do Marfim, o Gana, o Togo, o Benim e a Nigéria

Corredor Jamena-Jibuti: o Sudão, a Etiópia, a Nigéria, o Jibuti e o Chade. Curso transporte rodoviário



(c) EENI Global Business School (Escola de Negócios, 1995-2021)
Devido à pandemia COVID, a EENI implementou o teletrabalho. Favor entrar em contato somente por e-mail, WhatsApp ou pelo formulário de solicitação de informações.
Não usamos cookies.
Voltar ao topo da página