Escola de Negócios EENI Business School

Diáspora africana (Doutoramento)


Compartilhar por Twitter

Descrição: a diáspora africana nas Américas

  1. Os afro-americanos: Harriet Tubman, Frederick Douglass, W. E.B. Du Bois, Aimé Césaire, Martin Luther King, Malcolm X, Ángela Davis, Stokley Carmichael, León Damas, Toni Morrison (prémio Nobel), Garrett A. Morgan (iluminação pública), Patricia Bath (cirurgia ocular), Charles Drew, Toussaint Louverture...
  2. O orgulho negro. Marcus Garvey
  3. As contribuições para a sociedade da diáspora africana: a música (jazz, blues), a língua, as ciências, a religião...

Exemplo: diáspora africana nas Américas (Tráfico negreiro)
Diáspora africana

A UC «Diáspora africana nas Américas» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):
  1. Mestrados: Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior
  2. Doutorados: Negócios Africanos, Negócios Americanos, Ética, Religiões e Negócios
  3. Curso: Negócios no espaço económico ocidental

Estudante Doutoramento, Mestrado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramentos) em Português, comércio exterior Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais African Diaspora Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Diáspora africana Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Diaspora Africaine.

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

Barack Obama, o primeiro presidente Afro-Americano dos Estados Unidos.

Frederick Douglass Diáspora

Estimativas da Diáspora africana nas Américas em milhões de habitantes / % da população (negros e mulatos).

  1. Os Estados Unidos (42 / 13,6%), o Canadá (0,8 / 2,7%) e o México (0,1 / 0,1%)
  2. A América Central: a Costa Rica (0,1 / 3%), El Salvador, a Guatemala (0,01 / 0,1%), a Honduras (0,1 / 2%), a Nicarágua (0,5 / 9%), o Belize (0,09 / 31%), o Panamá (0,4 / 14%)
  3. Os países andinos: a Bolívia (0,05/ 0,5%), a Colômbia (9 / 21%), o Equador (1,1 / 7,2%), o Peru (0,5 / 2%), o Venezuela (0,8 / 2,8%), o Suriname (0,4 / 37%), a Guiana francesa (0,1 / 66%)
  4. A América do Sul: a Argentina (0,05/ 0,1%), o Brasil (15,5 / 28%), o Paraguai (0,2 / 3,5%), o Uruguai (0,1 / 4%)
  5. As Caraíbas: a Antígua e Barbuda (0,07 / 95%), as Bahamas (0,3 / 85%), Bermuda (0,06 / 61%), as Barbados (0,2 / 90%), Dominica (0,07 / 95%), Granada (0,1 / 91%), a Guiana (0,3 / 36%), Jamaica (2,6 / 97%), Montserrat, São Cristóvão e Neves (0,03 /98 %), Santa Lúcia (0,2 / 82%), São Vicente e os Granadinas (0,1% / 85%), Trindade e Tobago (0,4 / 36 %), Haiti (10,2 / 95%), Anguilla, as Ilhas Turcas e Caicos (0,2 / 90%), as Ilhas Virgens Britânicas (0,02 / 83%), a República Dominicana (8,7 / 84%), Cuba (1 / 9%), as Ilhas Caimão (0,04 /60%)

Estados-membros da União Africana: a África do Sul, a Argélia, Angola, o Benim, o Botsuana, o Burquina Faso, Burúndi, os Camarões, Cabo Verde, a República Centro-Africana, o Chade, as Comores, o Congo, a Costa do Marfim, a República Democrática do Congo, Jibuti, Egito, a Eritreia, a Etiópia, a Guiné Equatorial, o Gabão, a Gâmbia, o Gana, a Guiné, a Guiné-Bissau, o Quénia, o Lesoto, a Libéria, a Líbia, Madagáscar, o Maláui, o Mali, a Mauritânia, Maurícia, Moçambique, a Namíbia, o Níger, a Nigéria, Ruanda, a República Árabe Saharaui Democrática, São Tomé e Príncipe, o Senegal, as Seicheles, a Serra Leoa, a Somália, o Sudão, o Sudão do Sul, o Essuatíni (Suazilândia), a Tanzânia, o Togo, a Tunísia, o Uganda, a Zâmbia e o Zimbábue.

Portal Africano da EENI

O volume VI (África sob dominação Colonial, 1880-1935) da história General de África da UNESCO analisa a abolição da escravatura.


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página