Escola de Negócios EENI Business School

África: tráfico negreiro - escravatura



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC): o Tráfico de escravos negros. A escravatura (África).

O tráfico negreiro transatlântico dos escravos (homens, mulheres e crianças): um crime contra a humanidade.

1- Introdução ao tráfico negreiro.

  1. A função da UNESCO. O projeto: a Rota do escravo;
  2. Introdução ao tráfico de escravos no mundo árabo-muçulmano;
  3. O tráfico no Oceano Índico;
  4. A escravatura como «instituição».

2- O Tráfico Negreiro Transatlântico e a escravatura.

  1. As rotas do escravo;
  2. Porquê os escravos africanos?;
  3. O tráfico Negreiro Transatlântico e o seu impacto sobre o desenvolvimento socioeconómico africano, europeu e americano.

3- as semelhanças e as diferenças entre as várias formas do tráfico de escravos.

  1. A história da escravatura em África;
  2. As dimensões morais do tráfico negreiro;
  3. O tráfico negreiro transatlântico;
  4. O tráfico negreiro do século XVI ao XVIII (história General de África - UNESCO).

4- as revoltas de escravos.

5- A abolição da escravatura.

  1. A função dos Quakers, William Wilberforce..;
  2. O caso da abolição em Santo Domingo;
  3. A Revolução haitiana;
  4. As proibições do tráfico negreiro;
  5. Os decretos abolicionistas;
  6. O fim da escravatura;
  7. A abolição da escravatura e a colonização;
  8. As abolições por países;
  9. A abolição do tráfico de escravos (UNESCO).

6- as Sociedades pós-escravistas na América.

  1. A diáspora africana na América;
  2. A criação da sua identidade. Marcus Garvey;
  3. As contribuições a sociedade: música (jazz), língua, ciências, religião...;
  4. As teorias racistas;
  5. As consequências sociopsicológicas.

7. A escravatura em um mundo globalizado.

  1. As convenções que proíbem a escravatura;
  2. A Convenção Suplementar sobre a abolição da escravatura;
  3. A escravatura hoje em dia;
  4. As novas formas da escravatura.

8- Alguns personagens e instituições importantes em relação com o abolicionismo.

  1. Quakers;
  2. Henry David Thoreau;
  3. William Wilberforce;
  4. Toussaint Louverture;
  5. Harriet Tubman;
  6. Frederick Douglass;
  7. Victor Schoelcher.

Exemplo:
tráfico negreiro e a escravatura
Tráfico Negreiro Transatlântico

Estudante Mestrado / Doutoramento em negócios internacionais, Comércio Exterior

A UC «O tráfico negreiro e a escravatura» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Doutoramento (Doutorado DIB): Negócios Africanos, Negócios Islâmicos, Negócios Americanos, Ética, Religiões e Negócios.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Mestrados (MIB): Negócios Internacionais, África.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Curso: Negócios no espaço económico ocidental.

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Trata de Negros Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Traite Negriere Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais Slave Trade.

Mestrados e Doutoramento em Negócios Internacionais adaptados para os estudantes de Angola estudar Mestrado Doutoramento em Negócios Internacionais, Comércio Exterior Angola, de Cabo Verde estudar Doutoramento Mestrado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior Cabo Verde, da Guiné-Bissau, estudar Mestrado, Doutoramento, Negócios Internacionais, Comércio Exterior Guiné-Bissau, de Estudar Moçambique (Mestrados, Doutoramento, negócios internacionais, Comércio Exterior) Moçambique e de São Tomé e Príncipe, estudar mestrado doutoramento comércio exterior negócios internacionais São Tomé e Príncipe.

Abolição da escravatura

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

Tráfico transatlântico de escravos.

Considerada como o maior deslocamento forçado de pessoas da história, a escravatura e o tráfico transatlântico de escravos negros só foi recentemente reconhecido pela comunidade internacional como crimes contra a humanidade.

Entre 1500 e 1900:

  1. Quase quatro milhões de escravos africanos foram transportados para as plantações das Ilhas do Oceano Índico;
  2. Quase oito milhões foram exportados para os países da região do Mediterrâneo.

Estimativa (UNESCO) do número de deportados (séculos VIII - XIX): 24 milhões de africanos.

  1. Estimativa da população africana (metade do século XIX): 100 milhões de africanos;
  2. O que a população africana poderia ter sido (metade do século XIX): 200 milhões de africanos.

Tráfico negreiro:

  1. Tráfico africano histórico. Estimativas: dezenas de milhões de africanos;
  2. Tráfico muçulmano (séculos VII - XX, 8 - 12 milhões de africanos):
    1. Tráfico Transaariano: destino ao Magrebe, ao Egito e à região do Mediterrâneo (oito milhões);
    2. Tráfico Oriental: destino...
      1. Península Arábica;
      2. As Ilhas do Oceano Índico (quatro milhões).
  3. Tráfico Negreiro Transatlântico:
    1. Organizada pelos europeus. Os espanhóis (os criadores), os ingleses, os francesas, os portugueses, os holandeses, os dinamarqueses, os norte -americanos e os brasileiros;
    2. Séculos XVI ao XIX (400 anos);
    3. Destino: todo o continente americano, as Antilhas..;
    4. 12 milhões de africanos.

Os descendentes dos africanos e das africanas da diáspora ter contribuído amplamente ao desenvolvimento europeu, americano e asiático.

Mais informação (UNESCO):

  1. Rotas do escravo;
  2. História General de África.

Portal Negócios em África da EENI.

Civilização Africana.

Curso Mestrado: Comércio de escravos africanos

Exemplo:
Diáspora africana na América: Estados Unidos, Brasil, Caraíbas, Martin Luther King

Exemplo:
Harriet Tubman Abolicionista

Exemplo:
William Wilberforce Abolicionista

Exemplo:
Frederick Douglass Diáspora (Doutoramento)

Toussaint Louverture Diáspora (Doutoramento)


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página