TIC, comércio e integração em África (Mestrado)

Escola de Negócios EENI & Universidade HA

Conteúdo programático da unidade curricular: as tecnologias de informação e comunicação (TIC), o comércio exterior e a integração em África

  1. Introdução as tecnologias de informação e comunicação (TIC) para o comércio regional e a integração em África
  2. O comércio exterior eletrónico: a próxima fronteira de crescimento de África
  3. As iniciativas relacionadas com as TIC nas comunidades económicas regionais (CER)
  4. Caso de estudo: os sítios de venda online da Nigéria (DealDey, Konga, Jumia)
  5. As TIC e a facilitação do comércio exterior em África
  6. O Sistema Automatizado de Dados e Gerenciamento das Aduanas (ASYCUDA)
  7. Caso de estudo: a Autoridade Portuária do Quénia - Kilindini Waterfront
  8. Caso de estudo: as janelas únicas nacionais no Gana, na Namíbia, no Maláui e em Moçambique
  9. O Sistema Automatizado de funcionamento dos terminais
  10. As TIC e os corredores de transporte do Espaço Económico da Civilização Africana
  11. As TIC e os meios de pagamento em África
  12. Os pagamentos móveis transfronteiriços
  13. O sistema de pagamentos da África Oriental

Objetivos

  1. Saber como as tecnologias da informação podem beneficiar a integração regional africana, a facilitação do comércio, os corredores africanos e o comércio interafricano
  2. Conhecer a importância dos pagamentos móveis transfronteiriços em África
  3. Analisar o conceito de “Comércio eletrônico como a próxima fronteira do crescimento africano”
  4. Estudar diferentes casos de sucesso de aplicação das TIC ao comércio intra-africano

A unidade curricular «As TIC, o comércio exterior e a integração em África» estuda-se nos seguintes programas de ensino superior à distância (EAD) da Escola de Negócios EENI & Universidade HA:
  1. Cursos: Transporte em África, Integração regional em África
  2. Mestrados: Transporte em África, Negócios Africanos, Transporte Internacional
  3. Doutoramentos: Negócios Africanos, Logística Global, Comércio Mundial

Estudante Mestrado / Doutoramento em negócios à distância

Mestrados e Doutoramentos em Negócios Internacionais adaptados para os estudantes de Angola, de Cabo Verde, da Guiné-Bissau, de Moçambique e de São Tomé e Príncipe.

Língua de estudo: Ensino superior à distância em Português + Estudar mestrado comércio exterior em Inglês Intra-African Trade Estudar mestrado negócios internacionais em Francês Commerce intra-africain et intégration Mestrado negócios comércio EAD em Espanhol Comercio intraafricano e integración.

Créditos da unidade curricular «O comércio exterior e a integração em África»: 0,5 ECTS

Departmento do comércio exterior da União Africana (Mestrado)





Tweter.png Tweet 
Envie para um amigo:

/ / Envie-nos um WhatsApp / Contactar Skype / Contato por telefone / Print /
Info EENI Voltar

Portal Africano da Escola de Negócios EENI & Universidade HA
Portal África, Escola de Negócios EENI & Universidade HA

Descrição da unidade curricular (EAD): as TIC, o comércio exterior e a integração regional africana.

O uso intensivo das tecnologias de informação e comunicação (TIC) pode reduzir os custos de exportação e os custos logísticos do comércio exterior intra-africano, especialmente nos países encravados em desenvolvimento de África e pode além disso, reduzir a corrupção.

Todos os jogadores que participam na cadeia de valor africana (os governos, as agências, os Importadores, os exportadores, as alfândegas (aduanas), as empresas de logística, os bancos...) podem obter vantagens da aplicação das TIC ao comércio exterior inter-africano.

A normalização do sistema da introdução em livre prática das aduanas em África é necessária e é um dos objetivos da Área de livre-comércio Continental Africana (CFTA).

  1. O Quénia, o Senegal ou a África do Sul são bons exemplos de automação das aduanas (comércio exterior sem papel)
  2. O Gana, a Namíbia, o Maláui ou Moçambique são também boas referências no desenvolvimento das janelas únicas nacionais

A implantação de uma janela única nacional no Gana reduziu o custo e o tempo de exportação em um 65%.

Um barreira para o uso intensivo destas tecnologias é a má interconectividade e as longas distâncias.

De modo geral, os enquadramentos para o comércio eletrónico das tecnologias de informação e comunicação (TIC) não estão suficientemente desenvolvidos em África.

A tradicional falta de confiança do consumidor africano é mais grave e complexa no mundo digital.

Na Nigéria, observa-se um auge no comércio eletrónico. Vários sítios de venda online da Nigéria (DealDey, Konga, Jumia) estão liderando excelentes iniciativas de comércio eletrónico na África Ocidental. As vendas por comércio eletrónico duplicaram-se no ano passado (ao redor de 382 milhões de dólares), gerando mais de seis milhões de empregos.

Segundo AT Kearney, a África ao Sul do Saara tinha 650 milhões de usuários de telemóveis, a denominada «A revolução do móvel em África».

O Banco Africano de Desenvolvimento estima que as TIC contribuam ao redor de 7% do produto interno bruto de África.

A CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental), a SADC (Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral) e a EAC (Comunidade da África Oriental) estão desenvolvendo projetos importantes relacionados com as TIC e o comércio intrarregional africano.

Exemplo da unidade curricular online - As TIC, o comércio regional e a integração em África:
As TIC, o comércio regional e a integração em África

Nigéria Comércio eletrónico

  1. Transporte marítimo em África
  2. Transporte ferroviário em África


(c) Escola de Negócios EENI & Universidade HA (1995-2019). Não usamos cookies.