Escola de Negócios EENI Business School

Curso EaD: Transformação económica de África


Compartilhar por Twitter

Curso: Transformação económica de África. Visão Mineira africana (Online, 5 ECTS, Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramentos) em Português, comércio exterior)

O Curso de Aperfeiçoamento «A transformação económica de África» ministrado pela EENI Global Business School (Escola de Negócios), é composto por cinco unidades curriculares:

Transformação económica de África (Curso, Mestrado, Doutoramento) Iniciativa do Crescimento Verde Africano

  1. A Iniciativa do Crescimento Verde Africano
  2. A Visão Mineira Africana (AMV)
  3. O setor industrial Africano. A política Industrial
  4. A função dos investimentos na transformação económica de África
  5. O setor agrícola africano

Informação Escola Negócios EENI Business School (Cursos Mestrados Doutoramentos) Se inscrever / Solicitação de informação

  1. Créditos: 5 ECTS
  2. Preço: 120 Euros
  3. Inscrição em linha continuo
  4. Duração: cinco
    semanas É aconselhável que o estudante dedique doze horas semanais a critério do seu tempo e da sua terminação).
  5. Faça o download da estrutura curricular do curso (PDF)

Língua

  1. Curso bilíngue em Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramentos) em Português, comércio exterior + Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais African Economic Transformation
  2. Também disponível em O estudante tem acesso livre aos materiais nestas línguas; pode realizar os seus exercícios, comunicar-se com os professores, etc. em português. O estudante pode estudar qualquer unidade em qualquer uma dessas quatro línguas. O estudante deve ter um nível suficiente para estudar as matérias nesses idiomas
    Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Transformation économique de l’Afrique Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Transformación Económica de África.

Exemplo: A transformação económica de África
Estrategia do Banco Africano de Desenvolvimento

A população africana em 2030: 1.600 milhões de habitantes (hoje: 1000 milhões de habitantes).

Os objetivos do curso são...

  1. Conhecer a «Iniciativa africana de Crescimento Verde» da União Africana (UA), baseada em um modelo económico sustentável e inclusivo para a África
  2. Compreender a importância fundamental da «Visão africana de mineração» cujo objetivo é que os enormes recursos mineiros africanos sejam uns dos pilares da transformação económica de África
  3. Analisar o «setor industrial Africano», identificando as suas fortalezas, debilidades, oportunidades e ameaças tanto no mercado global como no regional, bem como a estratégia para a execução do Plano de Ação para o Desenvolvimento Industrial Acelerado de África
  4. Analisar a função dos investimentos na transformação económica de África

Público-alvo: este curso destina-se a todas aquelas pessoas que desejem compreender a profunda transformação socioeconómica de África.


O curso tem os seus exercícios de modo evolutivo, assim ao terminar os exercícios e a ser aprovados o estudante recebe o Certificado de conclusão do Curso de Aperfeiçoamento: «Transformação económica de África» emitido pela EENI Global Business School (Escola de Negócios) da Espanha (União Europeia).

Certificado de conclusão de curso, mestrado. doutoramento

O estudante que já realizou o curso poderá validá-lo e se inscrever nos programas de ensino superior da EENI.

O curso é estudado nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI:

  1. Doutoramentos (Doutorados): Negócios Africanos, Comércio Mundial
  2. Mestrados: Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior
  3. Mestrados e Doutoramentos em Negócios Internacionais da EENI adaptados para os estudantes de Angola estudar Mestrado Doutoramento em Negócios Internacionais, Comércio Exterior Angola, de Cabo Verde estudar Doutoramento Mestrado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior Cabo Verde, da Guiné-Bissau, estudar Mestrado, Doutoramento, Negócios Internacionais, Comércio Exterior Guiné-Bissau, de Estudar Moçambique (Mestrados, Doutoramentos, negócios internacionais, Comércio Exterior) Moçambique e de São Tomé e Príncipe, estudar mestrado doutoramento comércio exterior negócios internacionais São Tomé e Príncipe.

Fundo Monetário Africano (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe...)

Conteúdo programático da unidade 1- A Iniciativa do Crescimento Verde Africano:

  1. Introdução à Iniciativa Africana de Crescimento Verde
  2. O crescimento verde em África
  3. A função dos países africanos no crescimento verde
  4. A necessidade de umas infraestruturas sustentáveis
  5. Uma administração competente e sustentável dos recursos naturais
  6. A elasticidade física, económica e social
  7. A função do Banco Africano de Desenvolvimento (BAfD)

Conteúdo programático da unidade 2- A Visão mineira africana (AMV):

  1. Introdução à Visão mineira africana (União Africana)
  2. A melhoria dos recursos naturais de África
  3. O comércio exterior (exportações, importações) de produtos básicos
  4. A necessidade da visão mineira de África
  5. Os fatores-chave para a realização da Visão mineira africana
  6. A qualidade e o nível de potencial dos recursos
  7. A capacidade para negociar contratos
  8. O desenvolvimento incompleto dos recursos africanos
  9. A redução de projetos mineiros da propriedade Estadual
  10. A melhoria das infraestruturas
  11. Os corredores de transporte em África
  12. O marco para a ação
  13. O Centro de Desenvolvimento dos Minerais africanos (AMDC)
  14. Os minerais e o desenvolvimento de África
  15. O Relatório sobre a mineração em África

Conteúdo programático da unidade 3- O setor industrial Africano. A política industrial em África:

  1. Introdução ao setor industrial africano
  2. As novas oportunidades para a fabricação de África
  3. A marca «Made in África»
  4. A Divisão de Indústria da União Africana (UA)
  5. A política industrial em África
  6. O setor industrial e a transformação estrutural em África
  7. Os quadros das políticas industriais
  8. A função do setor público e privado
  9. A estratégia para a execução do Plano de ação para o Desenvolvimento Industrial Acelerado de África
  10. Caso de estudo:
    1. Quénia: a política industrial nacional e a Visão 2030
    2. Maurícia: a transformação de um país baseado no monocultivo na uma economia de rendimento médio
    3. A industrialização da Nigéria e da Tunísia
    4. O crescimento económico do Ruanda
    5. A política industrial na África do Sul. A indústria da automóvel sul-africana

Conteúdo programático da unidade 4- A função dos investimentos na transformação de África:

  1. Os investimentos e a transformação e o desenvolvimento em África
  2. As tendências e os padrões de investimento em África
  3. A composição dos investimentos
  4. A diminuição do investimento público
  5. Os fatores do investimento em África
  6. O acesso ao crédito. O custo de financiamento
  7. Umas poupanças internam baixas
  8. Os riscos e as incertezas
  9. A desigualdade e a demanda agregada
  10. O ambiente político dos investimentos em África

Fundo Africano de Desenvolvimento (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe)

  1. 61% da população africana ganha menos de 2 dólares ao dia
  2. A África importa 39.000 milhões de dólares em alimentos cada ano
  3. Número de africanos que vivem sem acesso à eletricidade: 600 milhões de habitantes

A visão do Banco Africano de Desenvolvimento para a Iniciativa de Crescimento Verde Africano é promover o crescimento económico inclusivo investindo em infraestruturas sustentáveis, melhorar o gerenciamento dos recursos naturais e dos desastres naturais bem como a melhoria da segurança alimentaria no Espaço Económico Africano.

As debilidades para o crescimento verde africano.

  1. Umas infraestruturas inadequadas: baixo acesso à energia, impostos elevados, urbanização, educação, saúde...
  2. Gerenciamento dos recursos naturais (renováveis e não renováveis), a desflorestação
  3. A mudança climática e os desastres naturais
  4. A segurança alimentaria, o acréscimo dos preços dos alimentos, a baixa produtividade. A produção de alimentos em África em 2050: incremento de 70%.

A participação total de África na produção manufatureira total mundial: 1,5% (a Europa: 25%, a América Latina: 6%, a Ásia-Pacífico: 22%...)

  1. Nos últimos dez anos, a capacidade de produção manufatureira de África duplicou-se
  2. As novas relações económicas com os mercados emergentes (China, Índia, Brasil...)
  3. Nos últimos dez anos, a China foi o maior exportador de bens fabricados para a África
  4. As tendências no setor manufatureiro de África: a produção de mão-de-obra de bens simples. Por exemplo: a AGOA para os produtos têxteis de exportação ao mercado dos Estados Unidos
  5. Altos preços das matérias-primas
  6. A função estratégico das zonas económicas especiais (empregos, transferência de tecnologia de valor acrescentado)

Estados-membros da União Africana: a Argélia, Angola, o Benim, o Botsuana, o Burquina Faso, Burúndi, os Camarões, Cabo Verde, o Chade, as Comores, o Congo, a Costa do Marfim, Jibuti, Egito, a Eritreia, o Essuatíni (Suazilândia), a Etiópia, a Guiné Equatorial, o Gabão, a Gâmbia, o Gana, a Guiné, a Guiné-Bissau, o Lesoto, a Libéria, a Líbia, Madagáscar, o Maláui, o Mali, o Marrocos, a Mauritânia, Maurícia, Moçambique, a Namíbia, o Níger, a Nigéria, o Quénia, Ruanda, a República Árabe Saharaui Democrática, a República Centro-Africana, a República Democrática do Congo, São Tomé e Príncipe, o Senegal, as Seicheles, a Serra Leoa, a Somália, a África do Sul, o Sudão, o Sudão do Sul, a Tanzânia, o Togo, a Tunísia, o Uganda, a Zâmbia e o Zimbábue.

Área de conhecimento: África.

Portal África (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe), Escola de Negócios EENI
Portal Africano da EENI

Programa Desenvolvimento Agricultura África. Agência de Desenvolvimento da União Africana (AUDA-NEPAD)



(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2021)
Não usamos cookies
Topo da página