Escola de Negócios EENI Business School

Espaço Económico Budista



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC): Espaço Económico Budista.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Budismo e Negócios Internacionais

A UC «Espaço Económico Budista» ministrada pela EENI Global Business School (Escola de Negócios) é composta por sete partes:

  1. As características do Espaço Económico da Civilização Budista;
  2. O budismo e o Espaço Económico Budista;
  3. Perfil económico dos países budistas;
  4. Empresários budistas;
  5. Integração económica asiática da Civilização Budista (instituições, acordos...);
  6. A Civilização Budista e a Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN);
  7. Interações da Civilização Budista com as outras civilizações;
  8. Instituições económicas relacionadas com a Civilização Budista.

Objetivos da unidade curricular «Espaço Económico Budista»:

  1. Definir as características do Espaço Económico da Civilização Budista;
  2. Analisar a influência do budismo no Espaço Económico Budista;
  3. Conhecer o perfil económico dos países budistas;
  4. Analisar o perfil dos homens de negócios budistas;
  5. Compreender os processos de integração económica da Civilização Budista;
  6. Conhecer as relações económicas da Civilização Budista com as outras civilizações (ocidental, Sínica, hindu, islâmica e africana);
  7. Analisar as principais organizações económicas relacionadas ao Espaço Económico Budista.

1- Introdução ao budismo e a Civilização Budista.

Budismo Ética Negocios

  1. O Budismo;
  2. Os princípios da ética budista;
  3. Dos budistas líderes da paz: Aung San Suu Kyi e o Dalai-lama;
  4. O budismo no mundo
    1. O budismo no ocidente.

2- Espaço Económico da civilização budista. O perfil económico dos países budistas.

  1. O espaço Mahayana: a China, a Coreia do Sul, o Japão (Zen), o Vietname, Singapura, o Nepal e Taiwan;
  2. O espaço Theravada: a Birmânia (Myanmar), o Camboja, o Laos, o Sri Lanka e a Tailândia;
  3. O espaço vajrayāna (Lamaísta): o Butão, a China (Sudoeste), Tibete, a Mongólia.

Notas:

  1. O perfil económico da China analisa-se na unidade na Civilização Sínica;
  2. Outros países com minorias budistas (no incluídos nesta análise): o Nepal (Mahayana) e a Índia (sobre tudo theravada e lamaísta).

3- Empresários budistas.

  1. Doutor Kazuo Inamori (Japão);
  2. Kith Meng (Camboja);
  3. Padma Jyoti (Nepal);
  4. Lee Kun-hee (Coreia);
  5. Thaksin Shinawatra (Tailândia);
  6. Chang Yung-fa (Taiwan).

Estudantes, Comércio Exterior Mestrado Doutoramento

A UC «Espaço Económico Budista» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Curso: Budismo, ética e negócios.

Mestrados (MIB): Negócios Internacionais, Comércio Exterior, Religiões e Negócios.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Doutoramento (Doutorado DIB): Ética, Religiões e Negócios, Negócios Asiáticos, Comércio Mundial.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior + Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Civilización budista Em Buddhist Civilization Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Civilisation Bouddhiste.

  1. Créditos da UC «Espaço Económico Budista»: 2 ECTS;
  2. Duração: 2 semanas.

Curso Mestrado: Negócios no Sudeste Asiático - ASEAN

4- Integração económica asiática da Civilização Budista (instituições, acordos...).

  1. Estratégia para a Cooperação Económica do Mekong (ACMECS) (o Camboja, o Laos, Mianmar, a Tailândia e o Vietname);
  2. Comissão do Rio Mekong (o Camboja, o Laos, a Tailândia e o Vietname);
  3. Sub-região do Grande Mekong (o Camboja, a China, o Laos, Mianmar, a Tailândia, o Vietname.);
  4. Acordo Singapura-Japão;
  5. Acordo China-Singapura;
  6. Acordo Singapura-Coreia;
  7. Acordo de Cooperação Económica China-Taiwan;
  8. Acordo comercial Laos-Tailândia;
  9. Corredor Económico Nanning (China)-Singapura;
  10. Zona Económica do Pan-Golfo de Beibu;
  11. Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname).

Exemplo:
Corredor Económico Nanning (China)-Singapura, ASEAN Área de Livre-Comércio

5- A Civilização Budista e a Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

Singapura, a Tailândia, o Vietname, o Laos, Mianmar e no Camboja fazem parte da ASEAN.

  1. Área de livre-comércio da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN);
  2. Comunidade Económica da ASEAN;
  3. Os acordos e áreas de livre-comércio da ASEAN com os países da Civilização Budista: o Japão, a Coreia, a China;
  4. Os acordos e áreas de livre-comércio da ASEAN com as outras civilizações:
    1. Civilização Islâmica: o Paquistão. A Tailândia faz parte do Triângulo de Crescimento da ASEAN (IMT-GT) (junto com a Indonésia e a Malásia);
    2. Civilização Ocidental: o Canadá, a União Europeia, os Estados Unidos, Austrália-Nova Zelândia;
    3. Civilização Hindu: a Índia;
    4. Civilização Ortodoxa: a Rússia.

6- Interações da Civilização Budista com as outras civilizações.

  1. Com a civilização Cristã-Ocidental
    1. Com o Espaço Económico europeu:
      1. A União Europeia tem acordos com a Coreia do Sul e a China. O Butão, Camboja, o Laos, Mianmar e a Mongólia (SPG+) são beneficiários do Sistema de preferências generalizadas (SGP) da UE;
      2. A Associação Europeia de Livre-Comércio (AELE) tem um Acordo de Livre-Comércio com a Coreia e Singapura.
    2. Com o Espaço Económico americano
      1. Norte-americano: os Estados Unidos têm acordos com a Coreia e Singapura;
      2. Latino-americano. Os países budistas têm acordos comerciais (ALC) com os seguintes países latino-americanos
        1. A China: o Chile, o Peru, a Costa Rica, a Comunidade Andina;
        2. A Coreia do Sul: o Chile, o Peru;
        3. O Japão: o Chile, o México;
        4. Singapura: o Panamá, o Peru;
        5. Taiwan: El Salvador-Honduras, Guatemala, Panamá e Nicarágua.
      3. Caribenho. Nenhum país budista tem acordos comerciais com os países caribenhos.
    3. Com o Espaço Económico da Oceania: Singapura-Austrália, Singapura-Nova Zelândia, Tailândia-Nova Zelândia, China-Nova Zelândia.
  2. Com a Civilização Africana
    1. O Japão: a Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África;
    2. A Coreia: a Associação África-Coreia do Sul;
    3. A China: o Fórum de Cooperação China-África (FOCAC). A cooperação África-Países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul) (a China é os países BRICS);
    4. Todos os países budistas fazem parte da Nova Parceria Estratégica África-Ásia (NAASP);
    5. Corredor de Crescimento Ásia-África.
  3. Com a Civilização Hindu: a Índia tem Acordos de Livre-Comércio (ALC) com a Coreia, Singapura, o Sri Lanka, o Butão e a Tailândia;
  4. Com a civilização muçulmana: acordo Singapura-Jordânia, o Acordo de Livre-Comércio Paquistão-Sri Lanka, o Acordo de Livre-Comércio Butão-Bangladeche, o acordo China-Paquistão;
  5. Os acordos intercivilizacionais
    1. A China, a Coreia do Sul, o Laos e o Sri Lanka: Acordo Comercial Ásia-Pacífico (APTA);
    2. A China, a Coreia do Sul, o Japão, Singapura, a Tailândia, Taiwan e o Vietname: Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC);
    3. Singapura e o Japão: Acordo Abrangente e Progressivo para a Parceria Transpacífica de Associação Económica (AAPPT);
    4. Singapura, o Sri Lanka e a Tailândia: Associação da Bacia do Oceano Índico (IORA);
    5. Myanmar, o Sri Lanka, a Tailândia e o Butão: Iniciativa da Baía de Bengala (BIMSTEC);
    6. O Butão e o Sri Lanka: a Associação para a Cooperação Regional da Ásia do Sul (SAARC) e a Cooperação Económica Sub-regional da Ásia do Sul (SASEC);
    7. O Butão, Mianmar e o Sri Lanka: União de Compensação Asiática (ACU);
    8. A China e a Mongólia: o Programa de Cooperação Económica Regional da Ásia Central (CAREC);
    9. A China é membro da Organização para a Cooperação de Xangai;
    10. O Vietname tem uma Área de Livre-Comércio com a União Económica Eurasiática (EAEU);
    11. Corredor Económico Almaty-Bisqueque;
    12. Nova Rota da Seda (China-Europa);
    13. Corredor Económico Bangladeche-China-Índia-Mianmar.

Exemplo:
Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname)

* Neste módulo apresentam-se somente os principais acordos de livre-comércio relacionados com a Civilização Budista.

7- As organizações económicas relacionadas com a Civilização Budista.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Organizações Asiáticas

  1. Diálogo Ásia-Europa (ASEM);
  2. Conselho de Cooperação Económica do Pacífico (PEEC);
  3. Fórum para a Ásia;
  4. Diálogo de Cooperação de Ásia (ACD);
  5. Fórum de Cooperação América Latina-Ásia do Leste (FOCALAL);
  6. Diálogo Ásia-Médio Oriente (ASEM);
  7. Comissão Económica e Social para a Ásia e o Pacífico (ESCAP);
  8. Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD);
  9. Plano Colombo;
  10. Nações Unidas (NU);
  11. Fundo Monetário Internacional (FMI);
  12. Organização Mundial do Comércio (OMC)...

Budismo

Exemplo:
Quatro Nobres Verdades

Espaço Económico Budista.

Enquanto no todo o mundo é de acordo na existência de uma Civilização Budista atual, nos consideraremos que se existe (o é emergindo) uma Civilização Budista, dividida em três grandes grupos:

1. Espaço Económico Mahayana.

  1. Estima-se que o praticam uns 185 milhões de habitantes (56% do total de budistas);
  2. Principais países Mahayana são China, o Japão (Zen), a Coreia do Sul, o Vietname, Singapura, Taiwan e Nepal (país hinduísta).

2. Espaço Económico theravada.

  1. Estima-se que o praticam uns 124 milhões de habitantes (38% do total de budistas);
  2. Principais países theravada são Tailândia, o Sri Lanka, Birmânia (Myanmar), o Laos, Camboja e a Índia.

3. Espaço Económico lamaísta (Vajrayāna).

  1. Estima-se que o praticam uns 20 milhões de habitantes (6% do total de budistas);
  2. Principais países vajrayānas são: Tibete, a Mongólia, a China (Sudoeste), a Índia (Norte) e Butão.

NOTAS:

  1. O budismo shingon é uma variante lamaísta praticada no Japão;
  2. No Japão também pratica-se o budismo ZEN..

Embora como vemos alguns países da Civilização Budista coincidem com a área de influência Sínica e outros com a área de influência hindu. Em tudo caso, a efeitos de integração económica, os consideraremos todos incluídos no Espaço Económico Budista.

Localização da Civilização Budista.

Civilizações e integração económica (Doutoramento Mestrado Curso)

Exemplo:
Economia budista (Doutoramento, Mestrado, Curso)

Exemplo:
Ética budista (Doutoramento, Religiões)

Exemplo:
Kazuo Inamori. Fundador de Kyocera, diretor Companhias Aéreas Japão. Monge budista

Exemplo:
Aung San Suu Kyi, Prémio Nobel da Paz, budista (Birmânia)


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página