África-Japão (relações comerciais)

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da unidade curricular: a Conferencia Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento da África (África-Japão):

  1. Introdução à Conferência de Tóquio (Japão-África)
  2. A Quinta Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento da África (TICAD V)
  3. A mensagem do Japão para promover os negócios com a África
  4. A Declaração de Yokohama 2013.
  5. O Plano de ação de Yokohama 2013 - 2017
  6. As relações comerciais Japão-África

Os objetivos da unidade curricular «A Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento da África (TICAD)» são os seguintes:

  1. Entender os objetivos do processo TICAD entre a África e o Japão
  2. Conhecer os envolvimentos do Plano de ação de Yokohama
  3. Analisar o comércio exterior entre os países africanos e o Japão
A unidade curricular «África-Japão» estuda-se:
  1. Curso: as relações internacionais da África (educação à distância)
  2. Doutoramentos: África, Ásia
  3. Mestrados: Negócios Internacionais, África Subsariana, Ásia

Idioma de estudo: Português ou Inglês Africa Francês Afrique Espanhol África.

Créditos da unidade curricular «Conferência Internacional de Tóquio sobre ou Desenvolvimento da África»: 0,2 ECTS

Exemplo da unidade curricular - Conferência Internacional de Tóquio sobre ou Desenvolvimento da África:
Comércio exterior Japão-África

Confiamos na África

Descrição da unidade curricular: Conferência Internacional de Tóquio sobre ou Desenvolvimento da África.

  1. O total do comércio exterior e do IDE japonês com os países africanos é pequeno em comparação com os outros países (os Estados Unidos, a União Europeia, a China, a Índia...)
  2. Assistência oficial para o desenvolvimento do Japão na África: 3,51 bilhões de dólares
  3. Outro tipo de assistência financeira: 2,08 bilhões de dólares
  4. Empréstimo de 300 milhões de ienes para o Banco Africano de Desenvolvimento
  5. Os mercados africanos são um objetivo chave do Governo japonês
  6. O Ministério de Economia, comércio e indústria do Japão: desenvolvimento de medidas para impulsionar as relações comerciais entre o Japão e os países africanos
  7. Ações: Feira Africana e Programa de mineração Sustentável do Japão, Fórum de negócios, investimento e tecnologia

TICAD V (Conferência Internacional de Tóquio sobre ou Desenvolvimento da África) Plano de ação de Yokohama (2013-2017) centra-se em:

  1. Os recursos humanos
  2. Médio ambiente
  3. O desenvolvimento económico
  4. Temas cobertos: o setor privado, as infraestruturas, a agricultura, a sociedade inclusiva, a promoção da paz...

A edição de 2012 do Livro Azul da diplomacia japonesa assinala a África como região de crescente importância.

Os membros da Conferência Internacional de Tóquio sobre ou Desenvolvimento da África são o Japão, a Argélia, Angola, o Benim, o Botsuana, o Burquina Faso, Burundi, os Camarões, Cabo Verde, a República Centro-Africana, o Chade, as Comores, o Congo, a Costa do Marfim, a República Democrática do Congo, Jibuti, do Egito, a Eritreia, a Etiópia, a Guiné Equatorial, o Gabão, a Gâmbia, o Gana, a Guiné, a Guiné-Bissau, o Quénia, o Lesoto, a Libéria, a Líbia, Madagáscar, o Maláui, o Mali, a Mauritânia, Maurícia, Moçambique, a Namíbia, o Níger, a Nigéria, Ruanda, São Tomé e Príncipe, o Senegal, as Seicheles, a Serra Leoa, a Somália, a África do Sul, o Sudão, o Sudão do Sul, a Suazilândia, a Tanzânia, o Togo, a Tunísia, o Uganda, a Zâmbia, e o Zimbábue.

A Conferência Internacional de Tóquio sobre ou Desenvolvimento da África pertence ao Espaço Económico da civilização africana e a civilização budista - japonesa.



Universidade U-EENI