Escola Negócios EENI Business School
Negócios no Maláui, Lilongué



Conteúdo programático da unidade curricular: Comércio exterior e negócios no Maláui - Lilongué.

  1. Introdução à República do Maláui (África Oriental)
  2. A economia malauiana
  3. O comércio exterior (exportações, importações) malauiano
    1. Os procedimentos de exportação e de importação
  4. As oportunidades de negócios e investimento no Maláui
    1. A energia
    2. Os serviços
    3. Alimentos e bebidas
    4. As infraestruturas
    5. O turismo
    6. A mineração
    7. A fabricação
    8. Silvicultura
  5. Os negócios em Blantyre, Lilongwe, Mzuzu
  6. Caso de estudo:
    1. A agricultura e agronegócios no Maláui
    2. Empresa Mangifera indica
    3. Press Corporação Limitada
  7. Acesso ao mercado malauiano
  8. Plano de negócios para o Maláui

Os objetivos da unidade curricular «Comércio exterior e negócios no Maláui» são os seguintes:

  1. Analisar a economia e o comércio exterior (exportações, importações, investimentos IED) malauiano
  2. Avaliar as oportunidades de negócio no Maláui
  3. Analisar as relações comerciais do Maláui com o país do estudante
  4. Conhecer os acordos de livre-comércio do Maláui
  5. Analisar o perfil de empresas malauianas
  6. Desenvolver um plano de negócios para o mercado malauiano
A unidade curricular «Comércio exterior e negócios no Maláui» estuda-se nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):
  1. Mestrados: Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior
  2. Doutoramentos (Doutorados): Negócios Africanos, Comércio Mundial
  3. Curso Superior: Negócios na África Oriental

Estudante mestrado em comércio exterior e negócios

Línguas de estudo em Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramentos) em Português + Estudar mestrado comércio exterior online em Inglês Malawi Estudar mestrado negócios internacionais em Francês Malawi Mestrado negócios comércio EAD em Espanhol Malawi.

  1. Créditos da unidade curricular «Comércio exterior e negócios no Maláui»: 1 ECTS
  2. Duração estimada: 1 semana

Suaíli (Shule ya biashara)

Exemplo da unidade curricular - Comércio exterior e negócios no Maláui:

Curso Mestrado: Comércio Exterior e negócios no Maláui





Tweter.png Tweet 
Envie para um amigo:

/ / Envie-nos um WhatsApp / Contactar Skype / Contato por telefone / Print /
Info EENI Voltar

Descrição do curso (unidade curricular: Negócios no Maláui).

A República do Maláui: um país africano agrícola sem acesso ao mar. Acesso através do porto de Maputo (Moçambique).

Transporte e logística no Maláui

  1. Corredor Norte-Sul
  2. Portos mais próximos:
    1. Porto de Maputo (Moçambique, Maputo) é o mais próximos do Malaui.
      1. Transporte ferroviário de Nacala (931 quilómetros)
    2. Porto de Dar es Salaam (Tanzânia) tem um centro de carga no Malaui

Acesso preferencial e acordos de livre-comércio do Maláui

  1. O Maláui e o Espaço Económico da África Oriental
  2. Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA)
  3. Acordo de Livre-Comércio Tripartido COMESA-EAC-SADC
  4. Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC)
  5. Área de livre-comércio Continental Africana (CFTA)
  6. Acordo de Livre-Comércio do Maláui: África do Sul, Zimbábue, Botsuana, Moçambique, Índia, China
  7. Lei de Crescimento e Oportunidades para a África (AGOA - Estados Unidos)
  8. Maláui-União Europeia
    1. Parceria estratégica União Europeia-África (Cotonou) (EU)
    2. Sistema de preferências generalizadas (SGP)

Facilitação do comércio exterior

  1. Organização Mundial do Comércio (OMC)
    1. Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (AGCS)
    2. Acordo de Facilitação do Comércio (AFC)
    3. Acordo de Aplicação de Medidas Sanitárias e Fitossanitárias (MSF)
    4. Acordo de Inspeção Pré-embarque
    5. Acordo de Barreiras Técnicas ao Comércio (OTC)
    6. Acordo de Salvaguardas (SG)
  2. Organização Mundial das Alfândegas (OMA)
    1. Convenção de Quioto Revisada
  3. Organização Marítima Internacional (IMO)
    1. Convenção Internacional relativa à Seguridade dos contentores
    2. Convenção relativa à Admissão Temporária (Convenção de Istambul) - Não membro
  4. Convenção das Nações Unidas relativa ao Transporte Marítimo de Mercadorias (Regras de Hamburgo)

 União Aduaneira, Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC)

Organizações económicas e comerciais africanas

  1. União Africana (UA)
    1. Convenção sobre a Prevenção e Luta contra a corrupção (UA)
  2. Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD)
  3. Comissão Económica das Nações Unidas para a África (CEA)
  4. Banco Africano de Desenvolvimento (BAfD)
  5. África-Países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul)
  6. Fórum de Diálogo Índia-Brasil-África do Sul
  7. Cúpula América do Sul (Brasil)-África (ASA)
  8. Cooperação África-Países árabes (ASA)
  9. Banco Árabe para o desenvolvimento económico de África (BADEA)
  10. Associação África-Turquia
  11. Acordo para a cooperação África-Índia
  12. Nova Parceria Estratégica África-Ásia (NAASP)
  13. Associação África-Coreia do Sul
  14. Relações África-Japão (TICAD)
  15. Fórum de Cooperação China-África (FOCAC)

Organizações económicas globais

  1. Nações Unidas (NU)
  2. Banco Mundial (BM)
  3. Organização Mundial do Comércio (OMC)
  4. Fundo Monetário Internacional (FMI)

República do Maláui

  1. As fronteiras do Maláui: Zâmbia, Tanzânia e Moçambique
  2. A população malauiana: 18 milhões de habitantes
  3. Lilongué (Capital política do Maláui): 1,9 milhões de habitantes
  4. Blantyre (Capital económica do Maláui): 1.001.000
  5. A esperança de vida no Maláui: 54,6 anos
  6. A taxa de alfabetização malauiana: 72,8%
  7. Língua: suaíli
  8. A área de Maláui é 118.844 quilómetros quadrados
  9. O Maláui conquistou a independência do Reino Unido em 1964
  10. História do Maláui

Mais informação: Maláui (Portal Africano da EENI Global Business School)

Portal África (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe), Escola de Negócios EENI

A religião no Maláui:

  1. O cristianismo
    1. Catolicismo (2,3 milhões de habitantes)
    2. Protestantes (4 milhões, 35% da população malauiana)
  2. As religiões tradicionais africanas
  3. Islã (15%)

O Maláui pertence ao Espaço Económico da África Oriental da Civilização Africana.

A economia malauiana.

  1. A economia da República do Maláui baseia-se no setor agrícola, que é o fator determinante para o crescimento económico
  2. Agricultura: 30% do PIB do Maláui
  3. O setor agrícola também cresceu fortemente, sobretudo na produção de tabaco
  4. O Maláui é o sétimo maior produtor do mundo de tabaco
  5. O Maláui é o terceiro maior produtor de chá de África
  6. O crescimento do PIB malauiano: 8,7%
  7. O impulso do crescimento económico malauiano foi devido principalmente ao setor de serviços, os alimentos, a fabricação, a informação e a comunicação (TI), os serviços financeiros e de seguros, as indústrias de extração, o transporte e armazenamento e hotelaria
  8. O incremento da produção de urânio e a nivelação dos ganhos de produtividade no setor agrícola são também fatores importantes
  9. As exportações totais do Maláui são de 688,5 milhões de dólares e as importações de 992,1 milhões de dólares
  10. Existem importantes oportunidades de investimento estrangeiro directo (IED) em todos os setores da economia do Maláui: a manufatura, a agricultura, o turismo, a mineração e a silvicultura
  11. Moeda do Maláui: Kwacha do Maláui

Exemplos - Negócios no Maláui

Acordo Tripartido COMESA-EAC-SADC África, facilitação do comércio, do transporte (corredores...), da eliminação de barreiras técnicas ao comércio não-tarifárias

Acordo de Livre-Comércio Maláui

Área de livre-comércio, Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC)

Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA) Burúndi, as Comores, a República Democrática do Congo, Jibuti, a Eritreia, a Etiópia, o Quénia, a Líbia, Madagáscar...



(c) EENI Global Business School (Escola de Negócios, 1995-2021)
Devido à pandemia COVID, a EENI implementou o teletrabalho. Favor entrar em contato somente por e-mail, WhatsApp ou pelo formulário de solicitação de informações.
Não usamos cookies.
Voltar ao topo da página