Escola de Negócios EENI Business School

Espaço Económico Islâmico (Mestrado)



Compartilhar por Twitter

Programa de módulo: Espaço Económico Islâmico (ou muçulmano).

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Islão, Ética e Negócios. Espaços Económicos Islâmicos

O módulo: «Espaço Económico Islâmico» ministrado pela EENI Global Business School (Escola de Negócios) é composto por seis partes:

  1. O Islão como o fator unificador da Civilização Islâmica
    1. Introdução ao Islão;
    2. A comunidade islâmica no mundo (Umma);
    3. O Islão e negócios;
    4. Personalidades muçulmanas.
  2. Espaço Económico Islâmico
    1. Homens e mulheres de negócios muçulmanos;
    2. As organizações económicas chave da Civilização Islâmica;
    3. Espaço Económico Árabe;
    4. Espaço Económico da Eurásia Central;
    5. Espaço Económico malaio;
    6. Espaço Económico Magrebino;
    7. Espaço Económico africano (*).
  3. Integração económica da Civilização Islâmica (instituições, acordos...)
    1. O Sistema de Comércio Preferencial da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI);
    2. A integração no espaço árabe;
    3. A integração no espaço da Eurásia Central;
    4. A integração no espaço malaio;
    5. A integração no espaço magrebino;
    6. Os acordos e instituições que abrangem a todos os espaços económicos da Civilização Islâmica.
  4. Interações da Civilização Islâmica com as outras civilizações
    1. Civilização Africana;
    2. Civilização Hindu;
    3. Civilização Ocidental;
    4. Civilização Sínica;
    5. Civilização Budista;
    6. Civilização Ortodoxa.
  5. Mulheres e homens de negócios do Espaço Económico Islâmico
    1. Árabes;
    2. Asiáticos;
    3. Magrebinos.
  6. As organizações económicas relacionadas com a Civilização Islâmica.

(*) Nota importante: os países com maiorias muçulmanas da África Subsariana (com os seus acordos, instituições, empresários...) analisam-se na Civilização Africana devido a sua crescente integração económica com o resto das economias africanas.

Objetivos do módulo «Espaço Económico Islâmico»:

  1. Definir as características do Espaço Económico da Civilização Islâmica;
  2. Compreender a influência do Islão no Espaço Económico Islâmico;
  3. Conhecer o perfil económico dos países muçulmanos;
  4. Compreender os processos de integração económica da Civilização Islâmica;
  5. Analisar os perfis dos principais homens e mulheres de negócios;
  6. Conhecer as relações económicas da Civilização Islâmica com as outras civilizações (ocidental, Sínica, budista, hindu, ortodoxa e africana);
  7. Analisar as principais organizações económicas relacionadas ao Espaço Económico Islâmico.

Exemplo:
Cinco pilares do Islão: peregrinação à Meca, profissão de fé, oração, Zakat, jejum

Estudante mestrado em negócios internacionais EAD

O módulo «Espaço Económico Islâmico» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI:

Curso: Islão, Ética e Negócios.

Doutoramento (Doutorado DIB): Ética, Religiões e Negócios, Negócios Islâmicos, Negócios Asiáticos, Negócios Africanos, Comércio Mundial.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Mestrados (MIB): Negócios Internacionais, Comércio Exterior, Religiões e Negócios.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior ou Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais Islamic Civilization Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Civilisation Islamique Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Civilización Islámica.

Islão Negócios e Ética (Doutoramento, Mestrado, Curso)

Unidades curriculares do módulo «O Espaço Económico Islâmico».

O Islão como o fator unificador da Civilização Islâmica.

  1. Introdução ao Islão;
  2. Sunitas, xiitas e sufistas;
  3. Os cinco pilares do Islão;
  4. Direitos Humanos no Islão;
  5. Xaria;
  6. Jurisprudência islâmica (Fiqh);
  7. Os princípios da economia islâmica;
  8. Banca islâmica;
  9. Os países muçulmanos;
  10. A comunidade islâmica no mundo (Umma): África, Ásia, Índia, ASEAN;
  11. Personalidades muçulmanas: Tawakkol Karman (Prémio Nobel da Paz), Haifa Al Mansour, Lubna Bint Khalid Al Qasimi, Reem Ebrahim Al Hashimi, a Doutora Hayat Sindi, Hanan Al Kuwari, Hichem Djaït, Muhammad Yunus.

As organizações económicas chave da Civilização Islâmica.

  1. A Organização para a Cooperação Islâmica (OCI) (formada por cinqüenta e sete países muçulmanos de todo o mundo)
    1. O Comité Permanente para a Cooperação económica e Comercial da OCI;
    2. O Centro Islâmico para o Desenvolvimento do Comércio Exterior;
    3. A Câmara de Comércio e Indústria Islâmica;
    4. O Centro de Investigação Económica - Social.
  2. O Banco Islâmico de Desenvolvimento (países da OCI);
  3. A Liga dos Estados Árabes (formada por vinte e dois países do Médio Oriente e do norte de África).

Espaço Económico Islâmico. O perfil económico dos países da civilização Islâmica.

Desde o ponto de vista da integração económica da Civilização Islâmica podemos identificar os seguintes espaços económicos que agrupam a trinta e dois países muçulmanos:

Espaço Económico Islâmico árabe.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Negócios no Médio Oriente

  1. O Espaço Económico Árabe é formado por doze países:
    1. Os países do Conselho de Cooperação do Golfo (os Emirados Árabes Unidos, o Barém, a Arábia Saudita, o Omã, o Qatar e Kuwait);
    2. A Jordânia, o Líbano, a Síria, a Palestina, o Iraque e o Iémen.
  2. O Estado central é a Arábia Saudita;
  3. O árabe é a língua comum..

Espaço Económico Islâmico da Eurásia Central.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Negócios na Eurásia Central

  1. O Espaço Económico Islâmico da Eurásia Central é formado por doze países: o Azerbaijão, a Albânia, o Irão, o Cazaquistão, o Quirguistão, o Paquistão, o Tajiquistão, o Turquemenistão, a Turquia e o Uzbequistão;
  2. Devido à sua integração económica com estes países incluem-se o Bangladeche e às Maldivas;
  3. Não está claro que país é realmente o Estado central; tanto a Turquia, como o Irão ou o Paquistão poderiam o ser;
  4. NOTA: uns 170 milhões de índios são muçulmanos, sendo o Islão a segunda religião da Índia. Mas desde o ponto de vista desta análise, a Índia pertence logicamente a Civilização Hindu..

Espaço Económico Islâmico malaio.

  1. O Espaço Económico Islâmico malaio é formado pelos três países muçulmanos da ASEAN (a Indonésia, a Malásia, o Brunei).

Espaço Económico Islâmico magrebino.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Negócios no Magrebe

  1. O Espaço Económico Islâmico magrebino é formado pelos cinco países da União do Magrebe Árabe: o Marrocos, a Mauritânia, a Argélia, a Tunísia e a Líbia além do Saara Ocidental;
  2. Culturalmente poderíamos considerar ao norte de África como parte da Civilização Islâmica (Sunita), mas desde o ponto de vista de integração económica também da Civilização Africana;
  3. O árabe e o francês são as línguas mais usados no Magrebe.

Espaço Económico Islâmico africano.

O Espaço Económico Islâmico africano é formado pelos países de maioria muçulmana de África: a Somália, o Jibuti, o Níger, o Senegal, o Mali, a Guiné, a Gâmbia, o Egito, o Sudão, o Chade, a Serra Leoa, o Burquina Faso, a Nigéria, a Eritreia e a Guiné-Bissau (estes países os incluiremos no seio da Civilização Africana devido à sua total integração com o resto dos países africanos).

Mulheres e homens de negócios do Espaço Económico Islâmico.

Homens de negócios árabes.

  1. Príncipe Alwaleed Bin Talal;
  2. Sulaiman Al-Rajhi;
  3. Maomé Hussein Ali Al Amoudi;
  4. Yusuf Bin Ahmed Kanoo;
  5. Nasser Al Kharafi;
  6. Maomé Al Barwani;
  7. Maomé Bin Issa Al Jaber;
  8. Abdul Aziz Ghurair;
  9. Majid Al Futtaim;
  10. Jawad Ahmed Bukhamseen.

A EENI outorga um Mestrado Honorífico a SAR Príncipe Alwaleed Bin Talal
Príncipe Alwaleed Bin Talal (Mestrado Honoris Causa EENI)

Mulheres de negócios árabes.

  1. Lubna Olayan;
  2. Shaikha Al Bahar;
  3. Haifa Al Mansour;
  4. Amina Al Rustamani;
  5. Shaikha Al Maskari;
  6. Randa Ayoubi;
  7. Maha Al Ghunaim;
  8. Ayah Bdeir.

Empresários muçulmanos asiáticos.

  1. Mian Muhammad Mansha;
  2. Sandiaga Salahuddin Uno;
  3. Dewan Yousuf Farooqui;
  4. Muhammad Abdul Mannan;
  5. Tan Sri Mokhtar;
  6. Salman F Rahman;
  7. A Guarda Revolucionária islâmica e os Bonyads no Irão.

Empresários muçulmanos magrebinos.

  1. Othman Benjelloun;
  2. Aziz Akhannouch;
  3. Ali Haddad;
  4. Maomé Hassan Bensalah;
  5. Miloud Chaabi;
  6. Maomé Ali Harrath;
  7. Anas Sefrioui.

Exemplo:
Othman Benjelloun, empresário marroquino muçulmano (Marrocos, Negócios)

Espaço Económico Islâmico.

A Civilização Islâmica existe desde o século VII EC, quando Maomé proclamou o Islão. O conceito de comunidade islâmica (a Ummah), e por suposto o Islão, são os fatores aglutinadores desta civilização. Observamos também tendências para a integração de suas economias bem como o crescimento da economia e das finanças islâmicas.

O Islão é a segunda religião do mundo pelo número de seguidores:

  1. 1,57 bilhões de pessoas são muçulmanas;
  2. 23% da população mundial pratica o Islão;
  3. Só 15% dos muçulmanos são árabes;
  4. 20% vive na região MENA (Médio Oriente e Norte de África);
  5. 62% da população muçulmana do mundo vive na Ásia;
  6. Além disso, 300 milhões de muçulmanos vivem nos países onde o Islão não é a religião maioritária: a China, a Índia, a Rússia...

O Islão por outra parte compartilha fronteiras com todas as religiões do Mundo:

  1. Com a Cristandade pelo este e o sul da Europa e por toda a faixa do sul do Sahel Africano;
  2. Com o Hinduísmo na própria Índia, além disso, com o zoroastrismo, o jainismo e o siquismo;
  3. Com o budismo, o confucionismo e o taoismo no este e o norte da China e em grande parte do sudeste Asiático;
  4. Com o judaísmo na Palestina.

Civilizações e integração (Curso, Mestrado, Doutoramento)

Esta posição central com respeito a estas religiões gera fortes tensões políticas, mas também é uma oportunidade para a Civilização Islâmica e para o resto do mundo. Nenhuma outra civilização compartilha tantas fronteiras com outras religiões, o qual pode permitir que a Civilização Islâmica possa desempenhar uma função única nas relações inter-religiosas.

Podemos considerar dois espaços culturais claramente diferenciadas.

  1. O Sunita. Com Arábia Saudita como o Estado central. Desde o ponto de vista da integração económica, dentro da área Sunita podemos identificar três áreas:
    1. O árabe, abrangendo aos países do Golfo Pérsico;
    2. O Malaio, formado pelos países muçulmanos do sudeste Asiático (a Indonésia, a Malásia, o Brunei);
    3. O Túrquico, formado pelos países de cultura Túrquica (Turquia, o Azerbaijão, o Cazaquistão, o Quirguistão, o Turquemenistão);
    4. O espaço magrebino (Marrocos, a Mauritânia, a Argélia, a Tunísia e Líbia);
    5. O espaço africano.
  2. O Xiita. O Irão é o Estado central da área Islâmica Xiita. Os seguintes países têm maiorias xiitas: Irão (90% da população), o Iraque (65%), o Azerbaijão (70%) e Barém (70%). Outros países com comunidades xiitas significativas são: o Líbano (30% da população), o Iémen (40%), o Kuwait (30%), a Índia, a Turquia (20%), o Paquistão (20%), o Afeganistão (15%), a Arábia Saudita (15%).

Localização da Civilização Islâmica.

Civilizações e integração económica (Doutoramento Mestrado Curso)

Exemplo:
União do Magrebe Árabe (UMA): a Argélia, a Líbia, o Marrocos, a Mauritânia e a Tunísia

Exemplo:
Lubna Olayan, empresária muçulmana e filantropa saudita (Arabia, Negócios)

Exemplo:
Sua Excelência Xequesa Lubna Bint Khalid (a mulher árabe mais poderosa do mundo) Emirados Árabes Unidos

Exemplo:
Ali Haddad: Homem de negócios argelino muçulmano, grupo de construção ETRHB Haddad, Argélia


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página