Escola de Negócios EENI Business School

Espaço Económico Árabe



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC): Espaço Económico Árabe.

    Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Islão, Ética e Negócios. Espaços Económicos Islâmicos

  1. Introdução ao Espaço Económico Árabe como parte da Civilização Islâmica;
  2. O Islão como o fator unificador do Espaço Económico Árabe;
  3. O perfil económico dos países árabes;
  4. As mulheres e os homens de negócios do Espaço Económico Árabe;
  5. As interações do Espaço Económico Árabe com os espaços económicos das outras civilizações;
  6. As instituições económicas relacionadas ao Espaço Económico Árabe.

Os objetivos da UC «Espaço Económico Árabe»:

  1. Definir as características económicas do Espaço Económico Árabe;
  2. Compreender a influência do Islão no Espaço Económico Árabe;
  3. Conhecer o perfil económico dos países árabes;
  4. Compreender os processos de integração económica no Espaço Económico Árabe;
  5. Analisar os perfis dos principais homens e mulheres de negócios árabes;
  6. Conhecer as relações económicas com os outros espaços económicos das diferentes civilizações;
  7. Analisar as principais organizações económicas relacionadas ao Espaço Económico Árabe.

Exemplo:
Sulaiman Al-Rajhi, empresário e filantropo muçulmano saudita (Arabia, Negócios) A doação de toda a sua fortuna à filantropia

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Negócios no Médio Oriente

Estudante mestrado em negócios internacionais EAD

A UC «Espaço Económico Árabe» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Curso: Islão, Ética e Negócios.

Doutoramento (Doutorado DIB): Ética, Religiões e Negócios, Negócios Islâmicos, Comércio Mundial.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Mestrados (MIB): Negócios Internacionais, Comércio Exterior, Religiões e Negócios.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior ou Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais Islamic Civilization Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Civilisation Islamique Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Civilización Islámica.

  1. Créditos da UC «Espaço Económico Árabe»: 1 ECTS;
  2. Duração: 1 semana.

Curso Mestrado: Comércio Exterior e negócios no Médio Oriente (Arábia Saudita, Emirados, Barém, Catar, Omã, Iémen, Jordânia, Kuwait, Líbano, Síria)

Espaço Económico Árabe.

O Espaço Económico Árabe (Médio Oriente) é formado pelos doze países árabes:

  1. Os seis países do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG): a Arábia Saudita, o Barém, os Emirados Árabes Unidos, o Qatar, o Omã e o Kuwait;
  2. Os seis países árabes que no pertencem ao Conselho de Cooperação do Golfo: o Iraque, a Jordânia, o Líbano, a Palestina, a Síria e o Iémen;
  3. O Islão é a religião principal do Espaço Económico Árabe;
  4. Existem minorias cristãs: as Igrejas Católicas Orientais (os Maronitas, os Caldeus);
  5. O árabe é a principal língua da região;
  6. A maior economia (em términos do PIB) é a Arábia Saudita e também o seu Estado central;
  7. Todos os países árabes foram ex-colónias (o Reino Unido, a Turquia, a França);
  8. Instabilidade absoluta na Síria.

A EENI outorga Mestrado Honoris Causa para o Príncipe Alwaleed Bin Talal
Príncipe Alwaleed Bin Talal (Mestrado Honoris Causa EENI)

Os principais homens de negócios do Espaço Económico Árabe são: Maomé Bin Issa Al Jaber, Maomé Hussein Ali Al Amoudi, Yusuf Bin Ahmed Kanoo, Maomé Al Barwani, Jawad Ahmed Bukhamseen, Abdul Aziz Ghurair, Sulaiman Al-Rajhi, Majid Al Futtaim, Nasser Al Kharafi, Nadhmi Shakir Auchi.

Principais Mulheres de negócios árabes do Espaço Económico Árabe: Lubna Olayan, Shaikha Al Bahar, Amina Al Rustamani, Shaikha Al Maskari, Maha Al Ghunaim, Randa Ayoubi, Nayla Hayek, Ayah Bdeir.

Personalidades árabes: Lubna Bint Khalid Al Qasimi, Tawakkol Karman, Haifa Al Mansour, Hayat Sindi, a sua Excelência Reem Ebrahim Al Hashimi, Hanan Al Kuwari.

  1. Integração económica da Civilização Islâmica;
  2. Interações da Civilização Islâmica com as outras civilizações;
  3. Espaço Económico da Eurásia Central.

Integração económica do Espaço Económico Árabe.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Organizações islâmicas

O principal projeto de integração árabe é o Conselho de Cooperação do Golfo (CCG).

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento): Acesso preferencial / Acordos comerciais

  1. Todos os países árabes são membros da Grande Área Árabe de Livre-Comércio (GAFTA) e da Comissão Económica e Social para a Ásia Ocidental (CESPAO).

Os principais acordos de integração e os acordos de livre-comércio (ALC) com os outros espaços económicos da Civilização Islâmica.

  1. Sistema de Comércio Preferencial Islâmico (OCI-TPS)
    1. Os países árabes que assinaram o Sistema de Comércio Preferencial (Acordo-quadro + PRETAS + Regras de origem) são o Barém, a Jordânia, o Kuwait, o Omã, o Qatar, a Arábia Saudita, a Síria e os Emirados Árabes Unidos;
    2. A Palestina unicamente assinou o Acordo-quadro + PRETAS;
    3. O Iémen não é membro do Sistema de Comércio Preferencial.
  2. A Jordânia faz parte do Acordo de Livre-Comércio (ALC) do Mediterrâneo árabe (junto ao Egito, o Marrocos e a Tunísia);
  3. A Jordânia tem um Acordo de Livre-Comércio com a Argélia, a Líbia, a Malásia, a Turquia e a Tunísia;
  4. O Corredor Internacional de Transporte do Acordo de Asgabate.

As organizações económicas relacionadas ao Espaço Económico Árabe.

  1. A Organização para a Cooperação Islâmica (OCI)
    1. O Comité Permanente para a Cooperação Económica e Comercial da OCI;
    2. O Centro Islâmico para o Desenvolvimento do Comércio Exterior;
    3. A Câmara de Comércio e Indústria Islâmica;
    4. O Centro de Investigação Económica - Social.
  2. Banco Islâmico de Desenvolvimento (BIsD);
  3. A Liga dos Estados Árabes (LEA).

Fundos Árabes para o Desenvolvimento.

  1. O Fundo Monetário Árabe;
  2. O Fundo Árabe para o Desenvolvimento Económico e Social;
  3. O Programa de financiamento do Comércio Árabe;
  4. O Fundo Saudita para o Desenvolvimento;
  5. O Fundo de Abu Dabi para o Desenvolvimento;
  6. O Programa Árabe do Golfo (AGFUND);
  7. O Fundo Kuwaiti para o Desenvolvimento Económico árabe.

Exemplo:
Corredor de Transporte, Acordo de Asgabate: Índia, Irão, Cazaquistão, Omã, Paquistão, Turquemenistão, Uzbequistão

Interações do Espaço Económico Árabe da Civilização Islâmica com a Civilização Cristã-Ocidental.

  1. Com o espaço europeu
    1. A União Europeia
      1. A UE tem acordos com o Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), a Jordânia e o Líbano;
      2. A Jordânia, o Líbano, a Palestina e a Síria faz parte da Política Europeia de Vizinhança da União Europeia;
      3. O Iémen é beneficiário do Sistema de preferências generalizadas e do Banco Europeu de Investimento da UE;
      4. A Palestina, a Jordânia, o Líbano e a Síria são membros da Associação Euro-Mediterrânica.
    2. A Associação Europeia de Livre-Comércio tem um Acordo de Livre-Comércio com o Conselho de Cooperação do Golfo, a Jordânia e o Líbano.
  2. Com o espaço americano
    1. Norte-americano
      1. Os Estados Unidos têm acordos com Barém, Jordânia e Omã;
      2. O Canadá tem tratado com a Jordânia.
    2. Latino-americano
      1. Todos os países da Liga Árabe fazem parte da Cúpula América do Sul (Brasil)-Países Árabes (ASPA);
      2. O Conselho de Cooperação do Golfo tem previsto firmar um acordo com o MERCOSUL..
    3. Nenhum país árabe tem acordos comerciais com os países caribenhos.
  3. Com o espaço da Oceania
    1. A Austrália tem um Acordo de Livre-Comércio com o Conselho de Cooperação do Golfo.

As interações do Espaço Económico Árabe da Civilização Islâmica com a Civilização Africana.

  1. Todos os países árabes fazem parte da Cooperação Afro-Árabe e portanto do Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico de África (BADEA);
  2. A Jordânia tem um Acordo de Livre-Comércio com o Egito.

As interações do Espaço Económico Árabe da Civilização Islâmica com a Civilização Hindu.

  1. A Índia tem um Acordo de Livre-Comércio (ALC) com o Conselho de Cooperação do Golfo.

As interações do Espaço Económico Árabe da Civilização Islâmica com a Civilização Ortodoxa.

  1. Não existe nenhum Acordo de Livre-Comércio dos países árabes com esta civilização.

As interações do Espaço Económico Árabe da Civilização Islâmica com a Civilização Budista.

  1. Singapura tem um Acordo de Livre-Comércio com o Conselho de Cooperação do Golfo e com a Jordânia.

As interações do Espaço Económico Árabe da Civilização Islâmica com a Civilização Sínica.

  1. Não existe nenhum Acordo de Livre-Comércio dos países árabes com a Civilização Sínica.

Acordos intercivilizacionais do Espaço Económico Árabe.

  1. O Omã, os Emirados Árabes e o Iémen fazem parte da Associação da Bacia do Oceano Índico (IORA);
  2. O Diálogo Ásia-Médio Oriente (AMED);
  3. A Arábia Saudita, o Barém, os Emirados Árabes Unidos (EAU), o Kuwait, o Omã e o Qatar são membros do Diálogo de Cooperação para a Ásia (ACD).

Exemplo:
Cooperação África-Países Árabes. Área de comércio preferencial afro-árabe. Angola, Moçambique, Cabo Verde...

Exemplo:
Xeque Maomé Hussein Ali Al Amoudi, empresário e filantropo muçulmano saudita - etíope

Exemplo:
Cúpula América do Sul-Países Árabes (ASPA, Brasil) A UNASUL e a Liga Árabe

Exemplo:
Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico de África (BADEA) Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe

Exemplo:
Curso Mestrado: Conselho Cooperação Golfo

Exemplo:
Diálogo Ásia-Médio Oriente (AMED) Argélia, Barém, Bangladeche, Butão, Brunei Darussalã, Camboja, China, Comores, Jibuti, Egito...

Exemplo:
Haifa Al Mansour. Diretora de Cinema saudita (a segunda mulher árabe mais poderosa do mundo, Arábia Saudita)

Exemplo:
Distribuição na Arábia


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página