Islão: negócios e ética

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da unidade curricular - Islão: negócios e ética. Empresários muçulmanos

Islão Negócios ética

Não há mais Deus que Alá e Maomé é o enviado de Alá

Objetivos.

  1. Conhecer os fundamentos do Islão e sua influência nos negócios
  2. Conhecer os princípios da economia islâmica
  3. Saber focar uma negociação intercultural nestes países
  4. Analisar as figuras dos principais empresários e empresárias muçulmanas
  5. Entender o papel dos países islâmicos na economia globalizada

1- Islão (Islã).

  1. Introdução ao Islão
  2. O Profeta Maomé
  3. Alcorão
  4. Expansão do Islão
  5. Primeiro cisma do Islão: Sunitas e Xiitas
  6. Cinco pilares do Islão: Profissão de Fé, oração, caridade (Zakat), jejum, peregrinação à Meca
  7. Declaração do Cairo sobre Direitos Humanos no Islão
  8. Introdução ao árabe

2- Economia islâmica.

  1. Charia (direito islâmico)
  2. Fiqh (Jurisprudência islâmica). Impacto económico do Zakat
  3. Economia islâmica.
      - Muhammad Mannan
  4. Banca islâmica
      - Sulaiman Al Rajhi
  5. Introdução ao árabe
  6. Marketing islâmico
  7. Consumidor islâmico
  8. Negociação nos países muçulmanos
  9. A Ummah (Comunidade muçulmana) na:
      - Ásia (Índia, ASEAN)
      - África
  10. Perfile culturais dos países árabes. Padrões por países.
  11. Caso de estudo: duas proeminentes mulheres árabes
      - Senhora Tawakkol Karman - Prémio Nobel da Paz (Iémen)
      - Senhora Haifa Al Mansour - Diretora de cinema (Arábia Saudita)
A unidade curricular "Islão (Islã): negócios e ética" estuda-se:
  1. Mestrados profissionais: Negócios Internacionais, Países Muçulmanos, África, Ásia
  2. Doutoramentos (EaD à distancia): Ética, Religiões e Negócios, Mercados Muçulmanos
  3. Curso: Médio Oriente

Idioma de estudo: Pt ou Es Islam En Islam Fr Islam.

  1. Créditos da unidade curricular "Islão": 5 ECTS
  2. Duração estimada: cinco semanas

التجارة الخارجية.

"Os princípios das finanças islâmicas podem representar uma possível solução para os mercados em crises." (Osservatore Romano)

3- Fundos Árabes para o Desenvolvimento

  1. Fundo Árabe para o Desenvolvimento Económico e Social
  2. Fundo Monetário Árabe
  3. Programa de Financiamento do Comércio Árabe
  4. Programa Árabe do Golfo para as Organizações de Desenvolvimento das Nações Unidas
  5. Fundo OPEP para o Desenvolvimento Internacional
  6. Fundo de Abu Dabi para o Desenvolvimento
  7. Fundo Kuwaitiano para o Desenvolvimento Económico Árabe
  8. Fundo Saudita para o Desenvolvimento

4- Casos de estudo de empresários muçulmanos

A EENI outorga Mestrado Honorífico a SAR Príncipe Alwaleed Bin Talal
Príncipe Alwaleed Bin Talal EENI

Os árabes mais ricos e influentes.

  1. Príncipe Al Waleed Bin Talal
  2. Mohamed Bin Issa Al Jaber
  3. Jawad Ahmed Bukhamseen
  4. Nasser Al Kharafi
  5. Grupo Yusuf Bin Ahmed Kanoo
  6. Abdul Aziz Ghurair
  7. Majid Al Futtaim
  8. Mohamed Al Barwani
  9. Onsi Sawiris (Ortodoxo)

Empresários muçulmanos da África.

  1. Mohamed Ibrahim
  2. Mohamed Hussein Ali Al Amoudi
  3. Tarek Talaat Moustafa
  4. Mohamed Mansour
  5. Osama Abdul Latif
  6. Mohamed Ali Harrath
  7. Othman Benjelloun
  8. Alhaji Aliko Dangote
  9. Tunde Folawiyo
  10. Mohamed Dewji
  11. Hassan Abdalla
  12. Adewale Tinubu
  13. Said Salim Bakhresa
  14. Minoush Abdel-Meguid
  15. Ahmed Mekky
  16. Mohamed Hassan Bensalah
  17. Naushad Merali
  18. Olufemi Otedola
  19. Aziz Akhannouch
  20. Abdulsamad Rabiu
  21. Doutor Reginald Mengi
  22. Miloud Chaabi
  23. Iman
  24. Anas Sefrioui
  25. Doutor Alhaji Muhammadu Indimi
  26. Mohamed Hassan Bensalah
  27. Ali Haddad
  28. Hajia Bola Shagaya
  29. Amina Odidi

Empresários e filantropos muçulmanos da Ásia.

  1. Muhammad Yunus
  2. Mian Muhammad Mansha
  3. Salman Rahman
  4. Dewan Farooqui
  5. Sandiaga Salahuddin Uno
  6. Azim Premj
  7. Yusuf Hamied
  8. Guarda Revolucionária islâmica
  9. Bonyads

5- A mulher árabe e os negócios - Empresárias e executivas árabes.

  1. Lubna Bint Khalid Al Qasimi
  2. Reem Ebrahim Al Hashimi
  3. Amina Al Rustamani
  4. Shaikha Al Maskari
  5. Lubna Olayan
  6. Hayat Sindi
  7. Shaikha Al Bahar
  8. Maha Al Ghunaim
  9. Hanan Al Kuwari
  10. Nayla Hayek (Cristã Ortodoxa)
  11. Randa Ayoubi
  12. Ayah Bdeir

6- Historiadores africanos muçulmanos.

  1. Cheikh Anta Diop
  2. Ali Al'amin Mazrui
  3. Amadou Hampaté Bá
  4. Boubou Hama
  5. Hichem Djaït
  6. Akin Mabogunje
  7. Djibril Tamsir Niane
  8. Pathé Diagne

7- Espaço económico da civilização islâmica.

  1. Espaço económico da civilização islâmica
    1. Espaço económico árabe
    2. Espaço económico da Eurásia Central
    3. Espaço económico malaio
    4. Espaço económico magrebino
    5. Espaço económico africano
  2. Integração económica da civilização islâmica
  3. Interações da civilização islâmica com outras civilizações
  4. Os países islâmicos e a globalização
  5. A área económico - cultural islâmica
  6. Principais instituições económicas relacionadas com os países muçulmanos na Ásia, na África, no Médio Oriente e na Europa
  7. Principais tratados de livre comércio (TLC) dos países muçulmanos.

O principal objetivo desta parte final é proporcionar ao aluno toda a informação necessária sobre as instituições político-económicas relacionadas com os países islâmicos além dos principais tratados comerciais destes países. Assim, o aluno (a) poderá deduzir o grau de imersão destes países na economia globalizada.

Instituições islâmicas:

  1. Liga dos Estados Árabes
  2. Comissão Económica e Social para a Ásia Ocidental (CESAP)
  3. Banco Islâmico de Desenvolvimento
  4. Organização para a Cooperação Islâmica (OCI)
  5. Conselho de Cooperação do Golfo (CCG)
  6. Cúpula América do Sul Países Árabes (ASPA)
  7. Diálogo Ásia-Médio Oriente (AMED)

Exemplo da unidade curricular - Cinco pilares do Islão:
Cinco pilares Islão

Harmonia Religiões Ahimsa

Ética Islão

Alhaji Dangote

Descrição da unidade curricular - Islão: negócios e ética:

É muito importante assinalar que este módulo sobre Ética e negócios no Islão foi escrito com um respeito máximo e absoluto para esta religião que praticam mais de 1.570 milhões de pessoas no mundo.

O homem de negócios internacional que deseja fazer negócios com pessoas destes países, deverá antes de mais nada conhecer sua cultura, sua religião e sua forma de fazer negócios como premissa para estabelecer negócios e relações ao longo prazo.

É este o principal objetivo deste curso, acercar ao aluno a esta interessante cultura e por tanto a sua forma de fazer negócios desde uma perspetiva intercultural.

  1. População muçulmana: 1,57 bilhões de pessoas (23% da população mundial)
  2. Só 15% dos muçulmanos são árabes (Médio Oriente)
  3. O 62% da população muçulmana do mundo vive na Ásia e o 20% na região MENA (Médio Oriente e Norte da África)
  4. 300 milhões de muçulmanos vivem nos países onde o Islão não é a religião majoritária: China, Índia, Rússia...

Nosso objetivo também é acercar ao aluno a uma religião e a uma cultura importantíssima e romper o tópico negativo que muitos ocidentais têm do Islão.

Desde o fatídico 11 de setembro uma nova ordem mundial está surgindo, o antigo sistema bipolar entre os Estados Unidos e a Rússia da guerra fria é já caduco. Esta nova ordem multipolar é caracterizada pela predominância de Ocidente e dos Países Emergentes, e em alguns lugares (Nigéria, Sudão, a Índia) gera tensões com o Islão, não estando longe do "Choque de Civilizações" predito por Huntigton.

Exemplos - Islão

Alunos muçulmanos EENI:
Alunos muçulmanos

Charia Islão

Fiqh (Jurisprudência islâmica)

Direitos Humanos no Islão

Diversidade religiosa região CEDEAO

União do Magrebe Árabe

América do Sul-Países Árabes

Economia islâmica Zakat

Mohammad Abdul Mannan

Banca islâmica Zakat

Hassan Abdalla

Mohamed Ibrahim

Tawakkol Karman

Haifa Al Mansour

Mohammed Dewji

Mohamed Mansour

Xeque Mohamed Al Amoudi

Hajia Bola Shagaya Nigéria

Mohamed Hassan Bensalah

Dr Reginald Mengi

Sulaiman Al-Rajhi

Religiões e negócios.



EENI Escola de Negócios