Mohamed Hussein Ali Al Amoudi

EENI- Unviersidade e Escola de Negócios


Início EENI

Conteúdo programático da subunidade curricular: o Xeque Mohamed Hussein Ali Al Amoudi (empresário e filantropo - Arábia Saudita / Etiópia)

  1. O empresário e filantropo muçulmano saudita - etíope Mohammed Hussein Ali Sheikh Al Amoudi
  2. O grupo petrolífero CORRAL. Empresa Midroc
  3. O conceito de capitalismo indígena Sheikh Al Amoudi
A subunidade curricular «O Xeque Mohamed Hussein Ali Al Amoudi (Etiópia)» estuda-se nos seguintes programas de ensino superior à distância da EENI (Escola de Negócios) e da Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais:
  1. Cursos: África, África Oriental, Médio Oriente
  2. Mestrados profissionais: África Subsariana, Mercados Fronteiriços, Negócios Internacionais, Países muçulmanos, Países BRICS (Arábia Saudita)
  3. Doutoramentos profissionais à distância: Ética, Religiões e Negócios, Mercados Muçulmanos

Língua de estudo: Ensino superior em Português ou Educação superior em Espanhol Mohamed Amoudi Formação superior em Inglês Mohamed Hussein Ali Al Amoudi Cursos à distância EaD em Francês Mohamed Hussein Ali Al Amoudi.

Exemplo da subunidade curricular - Xeque Mohamed Hussein Ali Al Amoudi (Empresário muçulmano)
Xeque Mohamed Al Amoudi (capitalismo indígena, a Arábia)

Descrição da subunidade curricular: o homem de negócios saudita muçulmano Mohamed Hussein Al Amoudi.

O Xeque Mohamed Hussein Al Amoudi é um dos principais empresários e filantropos muçulmanos do mundo. É de origem etíope e do Iémen e cidadão da Arábia Saudita.

  1. Apesar de ter interesses em todo o mundo, sempre mostrou um compromisso muito especial com a sua pátria: a Etiópia além da Suécia.
  2. Segundo Forbes, foi o segundo árabe mais rico (depois do Príncipe Al Waleed Bin Talal) e o segundo africano mais rico
  3. O Xeque Mohamed Hussein Al Amoudi é um devoto muçulmano.
  4. Al Amoudi fez a sua fortuna na construção e nos bens raízes antes de diversificar-se ao comprar refinarias na Suécia e no Marrocos
  5. Diz-se que é o maior investidor estrangeiro na Suécia e na Etiópia
  6. Ademais tem interesses na mineração, na agricultura, nos hotéis, na saúde, na logística e nas finanças, na Etiópia e em todo o mundo
  7. Emprega a umas 40.000 pessoas na sua maioria através de duas grandes companhias de exploração de carteira, Corral Petrólea Holdings e MIDROC, tem a propriedade total de ambas e é o seu presidente e o seu diretor executivo
  8. A filosofia empresarial do Xeque Al Amoudi é a de pesquisar oportunidades que unam os países emergentes com os países desenvolvidos
  9. O Xeque Al Amoudi foi honrado pelo Banco Mundial pelo seu trabalho em favor do desenvolvimento da África

O Xeque foi um poderoso defensor do chamado «capitalismo indígena».

Harmonia entre as religiões Negócios Ahimsa (Não-Violência)

Os seus investimentos na Etiópia foram muito valorizados como um caso de sucesso na captação de capital privado com o fim de construir um setor agrícola de exportação em um país que até agora foi um importador neto.

O Xeque Al Amoudi comprometeu-se, como bom muçulmano, com o conceito fundamental do «Zakat» (um dos cinco pilares do Islão), isto é, que uma parte importante da sua riqueza deve ser devolvida à comunidade.

A orientação geral da sua filantropia dirige-se às medidas práticas para melhorar o bem-estar físico da população através do investimento direto.

O Xeque Al Amoudi é um grande filantropo que comprometeu importantes fundos em apoio da saúde e o desporto na Arábia Saudita, nos Estados Unidos, na Europa e na África.

O Xeque Al Amoudi doou 20 milhões de dólares para paliar a sida na África.

O homem de negócios africano Xeque Al Amoudi pertence à:

  1. O Espaço Económico da África Oriental da Civilização Africana
  2. Espaço Económico Árabe da Civilização Islâmica

Religiões e negócios.



(c) EENI- Escola de Negócios & Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais (1995-2018)