Negócios na Jordânia

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da unidade curricular - O comércio exterior e os negócios na Jordânia. Amã

  1. Introdução ao Reino Hachemita da Jordânia (Médio Oriente)
  2. A economia jordaniana
  3. Os principais setores da economia jordaniana
  4. O comércio exterior jordaniano
  5. Fazendo negócios em Amã
  6. O Porto de Aqaba
  7. O acesso ao mercado jordaniano
  8. O investimento direto estrangeiro (IDE) na Jordânia
  9. Casos de estudo:
    1. O Grupo MS
    2. Randa Ayoubi
  10. Introdução ao árabe
  11. Plano de negócios para a Jordânia

Os objetivos da unidade curricular «Comércio exterior e fazendo negócios na Jordânia» são os seguintes:

  1. Analisar a economia e o comércio exterior jordaniano
  2. Avaliar as oportunidades de negócio na Jordânia
  3. Analisar as relações comerciais da Jordânia com o país do estudante
  4. Conhecer os acordos de comércio livre da Jordânia
  5. Analisar o perfil das empresas jordanianas
  6. Desenvolver um plano de negócios para o mercado jordaniano
A unidade curricular «Fazendo negócios na Jordânia» estuda-se:
  1. Mestrados profissionais à distância: Negócios Internacionais, Países Muçulmanos
  2. Doutoramento Negócios nos Mercados Muçulmanos (EaD)
  3. Curso: Médio Oriente

ماجستير في التجارة الخارجية و التسويق الدولي.

Língua de estudo: Português + Espanhol Jordania Inglês Jordan Francês Jordanie.

  1. Créditos da unidade curricular «Comércio exterior e fazendo negócios na Jordânia»: 1 ECTS
  2. Duração estimada: 1 semana

Exemplo da unidade curricular - Fazendo negócios na Jordânia:

Acordo de Associação União Europeia-Jordânia

Descrição da unidade curricular: Fazendo negócios na Jordânia.

O Reino Hachemita da Jordânia.

  1. As fronteiras da Jordânia: a Síria, o Iraque, a Arábia Saudita, o Israel e a Palestina
  2. Os jordanianos são na sua maioria árabes (98%)
  3. A língua oficial da Jordânia é o árabe
  4. Nome em árabe: المملكة الأردنية الهاشمية
  5. A capital jordaniana: Amã (4 milhões de pessoas)
  6. A população da Jordânia: 6,7 milhões de pessoas
  7. A área jordaniana: 89.342 quilómetros quadrados
  8. 70% da população jordaniana é urbana
  9. A independência da Jordânia: 1946 (Reino Unido)

O Islão é a religião principal na Jordânia.

  1. 93% da população (6 milhões de jordanianos) são muçulmanos sunitas

A Jordânia pertence ao Espaço Económico árabe da civilização islâmica.

Amã e a capital e o centro de negócios da Jordânia, localizado a 38 quilómetros ao nordeste do Mar Morto.

  1. A sua população é de 1,9 milhões de pessoas
  2. Amã, posicionou-se como um centro de negócios regional muito importante.
  3. Depois da guerra do Iraque em 2003, todas as relações de negócios com o Iraque, de alguma forma passam por Amã
  4. Amã é experimentado um rápido crescimento em várias áreas: o setor imobiliário, a construção, a banca, as finanças...

A economia jordaniana.

  1. A economia da Jordânia é a segunda economia árabe que mais a crescido nos últimos cinquenta anos
  2. A Jordânia não tem grandes recursos naturais
  3. De acordo com o índice da Fundação Heritage de liberdade económica da Jordânia foi de 52.
  4. Há oportunidades de negócios importantes e do investimento na construção civil, no setor público, no setor comercial...
  5. Segundo o Banco Central da Jordânia, o setor de serviços incluindo a construção, foi responsável pelo 71,9% do PIB.
  6. O setor turismo tem ganhado importância nos últimos anos e o Governo da Jordânia diz que representa entre 8 e 10% do PIB da Jordânia
  7. Nos últimos anos o setor mais dinâmico da economia foi a construção, com um crescimento de quase 10%.
  8. As principais indústrias jordanianas: os têxteis, a mineração de fosfato (terceiro produtor mundial), os fertilizantes, os produtos farmacêuticos, o refino de petróleo, o cimento, o potássio, os produtos químicos inorgânicos, o turismo...
  9. A moeda jordaniana: dinar jordaniano (JOD)

O Grupo MS (Munir Sukhtian) foi criado em 1933 pelo pai do atual presidente, Nial Sukhtian, quando abriu a sua primeira farmácia em Tulkarem, a Palestina. Ao princípio realizam fórmulas próprias e com o tempo converteram-se em uma trading de produtos de exportação farmacêuticos e químicos. Em 1961, os seus filhos fizeram-se cargo da empresa. Hoje em dia este grupo privado tem investimentos na Jordânia, na Palestina e na Arábia Saudita, com negócios em todos os países da zona e alargando as suas linhas de negócios além dos dois anteriores a equipamento médico, a agricultura, os cosméticos, os detergentes, etc. As principais origens das marcas representadas são os Estados Unidos e a Alemanha.

O comércio exterior jordaniano.

  1. Os principais fornecedores da Jordânia: a Arábia Saudita (21,6%), a China (10,4%), a Alemanha (6%), os Estados Unidos (4,6%), o Egito (4,3%), a Coreia do Sul (3,3%), a Itália (3,2%), a Índia (3%), o Japão (2,9%), a Turquia (2,6%), a França (2,2%), a Síria (2%), o Reino Unido (2%)
  2. A União Europeia representa 23,5% das importações da Jordânia
  3. Principais clientes da Jordânia: a Índia (20,7%), os Estados Unidos (16,8%), o Iraque (13,1%), a Arábia Saudita (7,7%), os Emirados Árabes Unidos (3,5%), a Síria (3,2%)

O porto de Aqaba é o único porto daJordânia, está localizado ao sul de Amã. 78% das exportações e 65% das importações da Jordânia entram e saem do país através do porto de Aqaba.

Cooperação Afro-Árabe

Os acordos de comércio livre (ACL) da Jordânia:

A Jordânia tem mais acordos de livre comércio (ACL) que qualquer outro país árabe: os Estados Unidos, o Canadá, Singapura, a Malásia, a União Europeia (UE), a Tunísia, a Argélia, a Líbia, a Turquia e a Síria. Mais acordos são fornecidos com o Iraque, a Autoridade Palestina, os países do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), o Líbano e o Paquistão.

Acordo de Associação União Europeia-Jordânia

  1. O Conselho de Cooperação do Golfo (CCG)
  2. O Acordo de Comércio Livre (ACL) com o MERCOSUL
  3. As relações União Europeia-Jordânia
    1. O Acordo de Associação EU-Jordânia
    2. A Parceira Euro-Mediterrânica (EUROMED)
    3. A Política Europeia de Vizinhança
  4. O Acordo Jordânia-Canadá
  5. O Acordo Singapura-Jordânia
  6. O Acordo de Comércio Livre Estados Unidos-Jordânia
  7. O Acordo de Agadir
  8. O Sistema de Comércio Preferencial (TPS-OCI)
  9. A Grande Área de livre comércio árabe
  10. O Acordo de comércio livre (ACL) Associação Europeia de Livre Comércio-Jordânia

A Jordânia é membro das seguintes instituições económicas regionais:

  1. A Liga dos Estados Árabes
  2. A Cúpula América do Sul-Países Árabes (ASPA)
  3. O Diálogo Ásia-Médio Oriente (AMED)
  4. A Cooperação Afro-Árabe
  5. O Banco Islâmico de Desenvolvimento
  6. A Comissão Económica e Social para a Ásia Ocidental (CESAP)
  7. A Organização para a Cooperação Islâmica (OCI)
  8. O Centro Islâmico para o Desenvolvimento do Comércio
  9. Os Fundos Árabes para o Desenvolvimento
  10. As Nações Unidas (NU)
  11. O Fundo Monetário Internacional (FMI)
  12. A Organização Mundial do Comércio (OMC)
  13. O Banco Mundial (BM)...

Exemplos - Negócios na Jordânia

Grande Área de livre comércio árabe (GAFTA)

Acordo de Comércio Livre Estados Unidos-Jordânia

Agadir Acordo de Comércio Livre Mediterrâneo Árabe

Randa Ayoubi, empresária jordaniana

Negócios na Jordânia



Universidade U-EENIPaz, Não Terrorismo