Escola Negócios EENI Business School
Negócios no Quénia, Nairóbi

Conteúdo programático da unidade curricular - Comércio exterior e negócios no Quénia. Nairóbi

  1. Introdução à República do Quénia (África Oriental)
  2. A economia do Quénia
  3. O comércio exterior (exportações, importações) queniano
  4. Investir no Quénia
    1. A Autoridade de investimento do Quénia
  5. As oportunidades de negócios no Quénia:
    1. O agro-processamento
    2. A horticultura queniana
    3. A produção
    4. A indústria do conhecimento
    5. As infraestruturas...
  6. Empresários quenianos:
    1. Naushad Merali
    2. Bhimji Depar Shah
  7. Casos de estudo:
    1. General Motors da África Oriental.
    2. REA Vipingo
    3. Cervejarias do Leste Africano
  8. Historiadores quenianos
    1. Ali Al'amin Mazrui
    2. Bethwell Allan Ogot
    Acesso ao mercado queniano
  9. Plano de negócios para o Quénia
Transporte e logística no Quénia
  1. Porto de Mombaça
    1. O porto internacional mais próximo para o Oeste do Quénia: Porto de Dar es Salaam (Tanzânia)
  2. Corredores africanos de transporte
    1. Corredor do Norte
    2. Corredor Cairo-Gaborone
    3. Corredor Lagos-Mombaça
    4. Corredor de Crescimento Ásia-África

Os objetivos da unidade curricular «Comércio exterior e negócios no Quénia» são os seguintes:

  1. Analisar a economia e o comércio exterior (exportações, importações, investimentos IED) queniano
  2. Avaliar as oportunidades de negócio no Quénia
  3. Analisar as relações comerciais do Quénia com o país do estudante
  4. Conhecer os acordos de livre-comércio do Quénia
  5. Analisar o perfil de empresas e de homens de negócios quenianos
  6. Desenvolver um plano de negócios para o mercado queniano
A unidade curricular «Negócios no Quénia» estuda-se nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):
  1. Doutoramentos (Doutorados): Negócios Africanos, Comércio Mundial
  2. Mestrados: Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior
  3. Curso Superior: Negócios na África Oriental

Estudante Mestrado e Doutoramento Online em negócios internacionais

Línguas de estudo: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramentos) em Português ou Estudar mestrado comércio exterior online em Inglês Kenya Estudar mestrado negócios internacionais em Francês Kenya Mestrado negócios comércio EAD em Espanhol Kenia.

  1. Créditos da unidade curricular «Comércio exterior e negócios no Quénia»: 3 ECTS
  2. Duração estimada: 3 semanas

Suaíli: Shule ya biashara.

Exemplo da unidade curricular - Comércio exterior e negócios no Quénia:

Bhimji Depar Shah, empresário queniano, Grupo Bidco (Quénia)





Tweter.png Tweet 
Envie para um amigo:

/ / Envie-nos um WhatsApp / Contactar Skype / Contato por telefone / Print /
Info EENI Voltar

Descrição da unidade curricular: Comércio exterior e negócios no Quénia:

O Quénia: a economia líder na África Oriental. Um mercado fronteiriço africano e um dos motores económicos de África.

Acesso preferencial e acordos de livre-comércio do Quénia

  1. O Quénia e o Espaço Económico da África Oriental
  2. Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA)
  3. Acordo Tripartido COMESA-EAC-SADC
  4. Comunidade da África Oriental (EAC)
  5. Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (IGAD)
  6. Área de livre-comércio Continental Africana (CFTA)
  7. Conferência Internacional sobre a região dos Grandes Lagos (ICGLR)
  8. Comunidade dos Estados Sahelo-Saarianos (CEN-SAD)
  9. Iniciativa da Bacia do Nilo (NBI)
  10. Associação da Orla do Oceano Índico para a cooperação (IORA)
  11. Parceria estratégica União Europeia-África (Cotonou)
  12. Quénia-Estados Unidos
    1. Lei de Crescimento e Oportunidades para a África (AGOA)
    2. Acordo Comercial Comunidade da África Oriental-Estados Unidos
    3. Acordo-quadro de comércio e investimentos COMESA-Estados Unidos

Facilitação do comércio exterior

  1. Organização Mundial do Comércio (OMC)
    1. Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (AGCS)
    2. Acordo de Facilitação do Comércio (AFC)
    3. Acordo de Aplicação de Medidas Sanitárias e Fitossanitárias (MSF)
    4. Acordo de Inspeção Pré-embarque (PSI)
    5. Acordo de Barreiras Técnicas ao Comércio (OTC)
    6. Acordo de Salvaguardas (SG)
  2. Organização Mundial das Alfândegas (OMA)
    1. Convenção de Quioto Revisada (CQR)
  3. Oficina Internacional de Contentores e Transporte Intermodal (BIC)
  4. Organização da Aviação Civil Internacional (Convenção de Chicago, OACI)
  5. Organização Marítima Internacional (IMO)
    1. Convenção Internacional relativa à Seguridade dos contentores (CSC)
    2. Convenção relativa à Admissão Temporária (Convenção de Istambul) - Não membro
  6. Convenção relativa ao Transporte Marítimo de Mercadorias (Regras de Hamburgo, NU)

Naushad Merali, empresário queniano muçulmano (Negócios, Quénia)

Organizações económicas e comerciais africanas

  1. União Africana (UA)
    1. Agência de Desenvolvimento da União Africana (AUDA-NEPAD)
    2. Convenção sobre a Prevenção e Luta contra a corrupção (UA)
    3. Programa integrado para o desenvolvimento da agricultura em África (CAADP)
  2. Comissão Económica das Nações Unidas para a África (CEA)
  3. Banco Africano de Desenvolvimento (BAfD)
  4. África-Países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul)
  5. Fórum de Diálogo Índia-Brasil-África do Sul
  6. Cúpula América do Sul (Brasil)-África (ASA)
  7. Cooperação África-Países árabes (ASA)
  8. Banco Árabe para o desenvolvimento económico de África (BADEA)
  9. Fórum de Cooperação China-África (FOCAC)
  10. Acordo para a cooperação África-Índia
  11. Associação África-Turquia
  12. Nova Parceria Estratégica África-Ásia (NAASP)
  13. Associação África-Coreia do Sul
  14. Relações África-Japão (TICAD)

Organizações económicas globais

  1. Nações Unidas (NU)
    1. Conferência sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD)
    2. Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI)
    3. Centro de Comércio Internacional (INTRACEN)
    4. Comissão para o Direito Comercial Internacional (CNUDCI)
  2. Banco Mundial (BM)
  3. Organização Mundial do Comércio (OMC)
  4. Fundo Monetário Internacional (FMI)

A República do Quénia:

  1. As fronteiras do Quénia: a Etiópia, a Somália, a Tanzânia, o Uganda e o Sudão do Sul
  2. A população queniana: 49,1 milhões de habitantes
  3. A área queniana: 582.650 quilómetros quadrados
  4. A capital do Quénia: Nairóbi (4 milhões de habitantes)
  5. A maiores cidades quenianas: Nairóbi, Mombasa, Kisumu, Nakuru, Eldoret
  6. As línguas oficiais quenianas: o inglês e o Suaíli
  7. A moeda do Quénia: Shilling queniano (KES)
  8. Tipo de governo do Quénia: República presidencialista
  9. O Quénia tornou-se independente do Reino Unido em Dezembro de 1963
  10. A abolição da escravatura no Quénia: 1907

Corredor Africano Multimodal do Norte: o Uganda, o Ruanda e o Burúndi com o porto marítimo de Mombasa, no Quénia. Curso transporte rodoviário

Mais informação: Quénia (Portal Africano da EENI Global Business School)

Portal África (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe), Escola de Negócios EENI

A religião no Quénia:

A grande maioria dos quenianos são cristãos (83%): 47,7% de protestantes e 23,5% de católicos.

O Islão é a religião de aproximadamente 11 por cento da população do Quénia, isto é, aproximadamente 4,3 milhões de habitantes são muçulmanos sunitas. A lei islâmica aplica-se as pessoas que professam a religião muçulmana, sendo a escola de jurisprudência islâmica Shafi a maioritária.

  1. Cristianismo. Protestantes (Presbiterianos)
  2. Islão. Escola Fiqh (Jurisprudência islâmica): Shafi'i.
  3. As religiões tradicionais africanas

O Quénia pertence ao Espaço Económico da África Oriental da Civilização Africana.

Comunidade da África Oriental (EAC) Quénia, Uganda, Tanzânia, Burúndi, Ruanda, Sudão do Sul

A economia do Quénia

A sua localização estratégica e a suas infraestruturas bem desenvolvida fazem do Quénia uma escolha natural para muitos investidores e empresas internacionais que tornaram no seu centro regional (Hub).

  1. A economia queniana tem refletido um crescimento acentuado desde 2002.
  2. Sob a Estratégia de Recuperação Económica de Riqueza e Criação de Emprego, várias reformas foram afetadas e estes tiveram um efeito global positivo na economia queniana
  3. Embora o aumento dos preços da energia global e dos alimentos e uma desaceleração do crescimento global, devido à crise financeira mundial terá um efeito negativo sobre a economia do Quénia
  4. A principal fonte de benefícios do Quénia é o turismo
  5. Os principais cultivos quenianos: chá e café (30% do PIB queniano)
  6. O porto de Mombaça é o mais importante da região
  7. O Quénia é o hub financeiro e logístico da África Oriental
  8. O Quénia é um dos motores do crescimento africano
  9. O crescimento do PIB queniano: 4,9% (2013), 5,7% (2014)
  10. Uma inflação controlada

Porto de Luanda (Angola, Curso Transporte Marítimo) A porta de entrada a Burúndi, República Democrática do Congo, Etiópia, Ruanda, Sudão, Sudão do Sul, Somália, Tanzânia

  1. O setor agrícola contribui com um 24% do PIB e um 19% do emprego assalariado formal.
  2. 60% de todas as famílias estão relacionadas com as atividades agrícolas, 84% das famílias rurais criam gado
  3. A indústria da transformação atingiu 4,1%, a construção indústria, 3,5%, o comércio por grosso e a retalho, a reparação, 9,5%, o turismo e hotelaria, 15,1% e dos transportes e comunicação,7%.
  4. O setor de fabricação do Quénia contribui ao 10% do PIB. O setor representa 14 % do emprego assalariado, principalmente no processamento de alimentos, as bebidas, os têxteis, vestuário, o processamento de madeira, mobiliário e produtos metálicos
  5. A maioria das exportações de manufaturas do Quénia dirigem-se para o mercado regional dos países do Mercado Comum da África Oriental e Austral: a Uganda, a Tanzânia, o Sudão do Sul e Ruanda.
  6. A Visão 2030 do Governo queniano fornece o quadro global da política que deverá conduzir Quénia para alcançar o status de um país recém-industrializados até o ano de 2030.

Autoridade Intergovernamental para o desenvolvimento (IGAD) o Jibuti, a Etiópia, o Quénia, a Somália, o Sudão e o Uganda

Acordo Tripartido COMESA-EAC-SADC África, facilitação do comércio, do transporte (corredores...), da eliminação de barreiras técnicas ao comércio não-tarifárias

Associação da Bacia do Oceano Índico (IORA) Moçambique, Bangladeche, Índia...

Iniciativa da Bacia do Nilo: Burúndi, Congo, Egito, Quénia, ...

Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA) Burúndi, as Comores, a República Democrática do Congo, Jibuti, a Eritreia, a Etiópia, o Quénia, a Líbia, Madagáscar...

Curso Mestrado: Banco de Desenvolvimento da África Oriental

O ex-presidente do Quénia Jomo Kenyatta foi presbiteriano.

General Motores da África Oriental situa-se em Nairóbi, no Quénia e serve a região da África Oriental que cobre os países do Burúndi, a Etiópia, o Maláui, Moçambique, o Ruanda, a Somália, a Tanzânia, o Uganda, a Zâmbia e o Zimbábue.

(c) EENI Global Business School (Escola de Negócios, 1995-2021)
Devido à pandemia COVID, a EENI implementou o teletrabalho. Favor entrar em contato somente por e-mail, WhatsApp ou pelo formulário de solicitação de informações.
Não usamos cookies.
Voltar ao topo da página