Fazendo negócios no Marrocos

EENI - Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da unidade curricular - comércio exterior e negócios no Marrocos - Casablanca Rabat.

  1. Introdução ao Reino do Marrocos (Magrebe)
  2. Economia marroquina
  3. Maiores setores da economia marroquina:
      - Indústria.
      - Energia.
      - Agricultura e pesca.
      - Transporte.
      - Artesanato.
      - Minas.
      - Comércio interior
  4. Caso de estudo: setor turístico no Marrocos
  5. Comércio exterior marroquino
  6. Porto de Casablanca
  7. Investir no Marrocos. Investimento direto estrangeiro (IDE)
  8. Agência Marroquina do Investimento e Desenvolvimento (MIDA)
  9. Oportunidades de negócio
      - Indústria
      - Energia solar e eólica
      - Turismo
      - Agricultura
      - Pesca
      - Logística
      - Varejo
      - Tecnologias da informação e comunicação
      - Imobiliário
  10. Estudo de caso:
      - Zona Franca de Tanger.
      - Oportunidades de negócios em Casablanca
      - Oportunidades de negócios em Rabat
      - Grupo ONA.
      - Grupo Akwa.
      - Laprophan
  11. Introdução ao francês e ao árabe
  12. Acesso ao mercado marroquino

Empresários marroquinos:

  1. Othman Benjelloun (O homem mais rico do Marrocos)
  2. Mohamed Hassan Bensalah
  3. Anas Sefrioui
  4. Miloud Chaabi
  5. Aziz Akhannouch

Objetivos da unidade curricular "Fazendo negócios no Marrocos":

  1. Analisar a economia e o comércio exterior marroquino
  2. Avaliar as oportunidades de negócio no Marrocos
  3. Analisar as relações comerciais do Marrocos com o país do aluno
  4. Conhecer os tratados de livre comércio (TLC) do Marrocos
  5. Analisar o perfil dos principais homens de negócios marroquinos
  6. Desenvolver um plano de negócios para o mercado marroquino
A unidade curricular "Negócios no Marrocos" estuda-se:
  1. Doutoramentos (DIB): Doutoramento DIB Negócios na África, DIB Mercados Muçulmanos
  2. Curso: Negócios no Magrebe
  3. Mestrados profissionais: Países Muçulmanos, Mercados Fronteiriços, Negócios Internacionais (MIB)

Idioma de estudo: Pt + En Morocco Fr Maroc Es Marruecos.

  1. Créditos da unidade curricular "Fazendo negócios no Marrocos": 2 ECTS
  2. Duração estimada: 2 semanas

ماجستير في التجارة الخارجية و التسويق الدولي.

Exemplo da unidade curricular - Fazendo negócios no Marrocos:
Othman Benjelloun

Mohamed Hassan Bensalah

Descrição da unidade curricular: comércio exterior e negócios no Marrocos:

O Reino do Marrocos.

Marrocos: um mercado fronteiriço africano. Emergência dos empresários marroquinos na África.

  1. Capital marroquina: Rabat
  2. Principal cidade económica: Casablanca
  3. Maiores cidades marroquinas: Agadir, Essaouira, Fez, Marrakech, Meknes, Mohammadia, Oujda, Ouarzazate, Safi, venda, Tânger, Tetuão
  4. Língua oficial: o árabe e o amazigh. Amplamente utilizado o francês. O espanhol é usado no norte
  5. Governo marroquino: Monarquia Unitária constitucional parlamentar. Sua Majestade o Rei: Rei Mohamed VI
  6. Área: 446.550 quilómetros quadrados
  7. População do Marrocos: 33 milhões
  8. População do Marrocos alcançou os 33,1 milhões de pessoas. O aumento na esperança de vida ao nascer passou de quarenta e sete anos em 1962 a 70 anos. Os jovens entre 15 e 24 anos, representam 21,1% da população, 23% dos quais no meio rural e 19,7% no meio urbano.
  9. Fronteiras: a Argélia, o Saara Ocidental, a Espanha
  10. Abolição da escravatura no Marrocos: 1922

Religião no Marrocos:

  1. Islão.
  2. Escola Fiqh (Jurisprudência islâmica): Maliquismo

O Marrocos pertence ao espaço económico magrebino da civilização islâmica e da civilização africana.

Economia marroquina:

A economia marroquina é caracterizada pela consolidação dos principais indicadores económicos apesar das dificuldades que pesaram sobre seu resultado e seus equilíbrios macroeconómicos. O crescimento real se estima assim em 1,8%, a conta corrente representa um excedente do 2,4% do PIB, o deficit orçamentário se estabeleceu ao 4,2% do PIB e a inflação foi de 1%.

  1. Crescimento do PIB: 4,7%
    - Agricultura 15% do PIB.
    - Produção: 15% do PIB
  2. Deficit fiscal: 5,5% do PIB marroquino
  3. Inflação marroquina: 1,9%
  4. Elevado desemprego dos jovens (15-24 anos): 19%
  5. Pacto Nacional pela Emergência Industrial (2009-15)
  6. Setores estratégicos: a aeronáutica, Offshore, os Agronegócios, os têxteis, os produtos eletrónicos e os automóveis
  7. Principais indústrias marroquinas: o turismo, a indústria, a pesca, água, habitação, o comércio internacional...
  8. Indústria aeronáutica: cem empresas
  9. Boa estabilidade política
  10. Um setor bancário estável
  11. Fraqueza: fragilidade ambiental. Plano Verde do Marrocos
  12. Moeda do Marrocos: o Dirham
  13. Principais parceiros comerciais: a França, Espanha, Índia, Brasil, China, Estados Unidos, a Arábia Saudita
  14. Existência de investimento, Zonas industriais e Zonas Francas (Tanger, Dakhla, Nador, Kenitra, Kebdan, Laayoune)

A estimativa do crescimento ao 1,8% cobre uma redução do 12,6% das atividades que dependem do setor primário e uma progressão do PIB não agrícola quase um 4,5% sob o efeito do dinamismo de vários setores de atividades económicas, favorecido pela continuação das reformas setoriais e estruturais destinam a liberalizar mais ainda a economia marroquina.

Por isso refere-se ao setor industrial, o índice da produção progrediu 3,4%. O índice da produção industrial cresceu em 3,3%. A contribuição do setor industrial no crescimento do PIB em termos reais foi da ordem de 0,6%, o mesmo nível que o ano anterior.

Em um contexto mundial em pleno desenvolvimento económico que vive baixo a lei da globalização da economia e da competitividade internacional, o investimento sob seus dois aspetos, tanto nacional como estrangeiro, é capital para fazer frente às exigências da descolagem económico. Neste ambiente global, o Marrocos comprometeu-se, tal como ocorre com outros países emergentes, em uma política que pretende fazer do investimento estrangeiro, um apoio estratégico do crescimento económico e social.

O Fundo Monetário Árabe foi fundado Rabat. A sede central do Centro Islâmico para o Desenvolvimento do Comércio é no Marrocos.

Corredor Transafricano Dakar-Lagos.

O Marrocos tem acesso preferencial...

  1. União do Magrebe Árabe (Mauritânia, Argélia, Líbia, Marrocos e a Tunísia)
  2. Comunidade dos Estados Sahelo-Saarianos (CEN-SAD)
  3. Acordo de Agadir
  4. Tratado de Livre Comércio Estados Unidos-Marrocos
  5. Tratado de Livre Comércio Turquia-Marrocos
  6. Sistema de Comércio Preferencial (TPS-OCI)

Anas Sefrioui
Anas Sefrioui

O Marrocos é membro...

  1. Associação Euro-Mediterrânica (EUROMED)
  2. Política Europeia de Vizinhança
  3. Organização para a Cooperação Islâmica (OCI)
  4. Liga dos Estados Árabes
  5. Comissão Económica das Nações Unidas para a África (CEA)
  6. Banco Africano de Desenvolvimento
  7. Banco Islâmico de Desenvolvimento
  8. Fundos Árabes para o Desenvolvimento
  9. Organização Mundial do Comércio (OMC)...

Exemplos - Negócios no Marrocos

Aziz Akhannouch

Miloud Chaabi

Negócios no Marrocos

Porto de Casablanca (Marrocos)

Negócios em Casablanca

União do Magrebe Árabe

Zona Franca de Tanger

CEN-SAD Comunidade Estados Sahelo-Saarianos

Ásia-Médio Oriente AMED


EENI Escola de Negócios