Escola Negócios EENI Business School
Negócios na Etiópia, Adis Abeba

Conteúdo programático da unidade curricular (UC) - Os negócios na Etiópia - Adis Abeba

  1. Introdução à República Democrática Federal da Etiópia (África Oriental)
    1. Adis Abeba, Adama, Mek'ele, Awasa, Dessie, Dire Dawa
  2. A economia etíope
  3. O comércio exterior (exportações, importações) etíope
  4. As oportunidades de negócio na Etiópia:
    1. Café
    2. Algodão
    3. Têxteis
    4. Couro
    5. Horticultura
    6. Mineração
    7. Turismo...
  5. O investimento estrangeiro direto (IED) na Etiópia
  6. Casos de estudo:
    1. A Empresa de telecomunicações da Etiópia. ZTE (China)
    2. Midroc
    3. Xeque Maomé Hussein Ali Al Amoudi
    4. Mimi Alemayehou
  7. As relações internacionais da Etiópia
  8. Acesso ao mercado etíope
  9. Plano de negócios para a Etiópia

Transporte e logística na Etiópia

  1. Os portos mais próximos:
    1. Porto do Jibuti e o principal porto de comércio exterior da Etiópia (transporte ferroviário e rodovia)
    2. Porto Sudão
    3. Porto de Mombaça (Quénia)
  2. Os corredores transafricanos:
    1. Corredor Jamena - Etiópia - Jibuti
    2. Corredor Cairo - Etiópia - Gaborone

Os objetivos da UC «Comércio exterior e negócios na Etiópia» são os seguintes:

  1. Analisar a economia e o comércio exterior (exportações, importações, investimentos IED) etíope
  2. Avaliar as oportunidades de negócio na Etiópia
  3. Analisar as relações comerciais da Etiópia com o país do estudante
  4. Conhecer os acordos de livre-comércio (ALC) da Etiópia
  5. Desenvolver um plano de negócios para o mercado etíope
  6. Analisar o perfil dos homens de negócios e de empresas etíopes

Exemplo - Comércio exterior e negócios na Etiópia
Xeque Maomé Hussein Ali Al Amoudi, empresário e filantropo muçulmano saudita - etíope

A UC «Comércio Exterior e Negócios na Etiópia» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):
  1. Mestrados: Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior
  2. Doutoramentos (Doutorados): Negócios Africanos, Comércio Mundial
  3. Curso Superior: Negócios na África Oriental

Estudante Doutoramento, Mestrado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramentos) em Português + Estudar mestrado comércio exterior online em Inglês Ethiopia Estudar mestrado negócios internacionais em Francês Ethiopie Mestrado negócios comércio exterior EAD em Espanhol Etiopía.

  1. Créditos da UC «Comércio exterior e negócios na Etiópia»: 3 ECTS
  2. Duração: 3 semanas




Tweter.png Tweet 
Envie para um amigo:

/ / Envie-nos um WhatsApp / contatar Skype / Contato por telefone / Print /
Info EENI Voltar

Descrição: o comércio exterior e os negócios na Etiópia: O tigre africano

A Etiópia: a sede da União Africana e da Comissão Económica para a África. Um mercado fronteiriço africano. Um país encravado.

Autoridade Intergovernamental para o desenvolvimento (IGAD) o Jibuti, a Etiópia, o Quénia, a Somália, o Sudão e o Uganda

Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA) Burúndi, as Comores, a República Democrática do Congo, Jibuti, a Eritreia, a Etiópia, o Quénia, a Líbia, Madagáscar...

Iniciativa da Bacia do Nilo: Burúndi, Congo, Egito, Quénia, ...

República Democrática Federal da Etiópia

A Etiópia está estrategicamente localizada no corno de África, na encruzilhada entre a África, o Médio Oriente e a Ásia. É ricamente dotada de uma enorme força de trabalho, terras aráveis e recursos naturais. No entanto, muito do seu potencial ainda não é explorado.

  1. O oromo e o amhara são os grupos étnicos dominantes
  2. O amárico é a língua de trabalho oficial da Etiópia
  3. A superfície da Etiópia: 1.127.127 quilómetros quadrados
  4. A população etíope é de 105 milhões
  5. A Etiópia é uma das nações mais antigas do mundo
  6. O Reino de Aksum, no que é hoje Etiópia e Eritreia, foi um dos primeiros países cristãos do mundo, após ter adotado oficialmente o Cristianismo como religião oficial no século IV.
  7. A abolição da escravatura na Etiópia: 1926

A República Democrática Federal da Etiópia é um país eminentemente cristão ortodoxo (63% da população etíope), seguido pelo Islão sunita (34%) segundo o censo nacional etíope.

As religiões tradicionais africanas.

Os tribunais islâmicos têm jurisdição sobre os casos relacionados ao casamento, o divórcio, a tutela dos menores (só se ambas partes são muçulmanos). Também incluem-se os casos relativos aos waqfs (doação religiosa), presentes, sucessão ou o testamento, sempre que o doador seja muçulmano ou o falecido fosse muçulmano no momento da sua morte.

A Etiópia pertence ao Espaço Económico da África Oriental da Civilização Africana.

Adis Abeba, a maior cidade da Etiópia, é a sede da União Africana (UA), da Comissão Económica das Nações Unidas para a África (CEA) e de mais de noventa embaixadas e consulados.

Fábricas para a fabricação de mercadorias de aço, os produtos de couro, os têxteis e vestuário, o cimento, pneus, cobertores, os alimentos... estão entre os estabelecimentos industriais localizados dentro do entorno de Adis Abeba.

Mais informação: Etiópia (Portal Africano da EENI)

Portal África (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe), Escola de Negócios EENI

Mimi Alemayehou, executiva e empresária etíope norte-americana. Etiópia

A economia etíope:

  1. A economia da Etiópia cresceu um 9,7%, o que fez a Etiópia uma das principais economias de África
  2. Através de políticas monetárias e fiscais prudentes, o Governo da Etiópia tem reduzido a inflação para um dígito
  3. A economia etíope continua fortemente dependente da agricultura (50% do PIB)
  4. O café representa mais de 65% das receitas em divisas da Etiópia
  5. A Etiópia é o segundo maior produtor de milho africano
  6. As plantas de fabricação de aço, de couro, dos têxteis e das prenda de vestir, do cimento, pneus, cobertores, os alimentos ou bebidas encontram-se entre os estabelecimentos industriais localizados nas redondezas de Adis Abeba
  7. O potencial de recursos minerais etíopes também é alto, muito dele ainda a serem explorados. Alguns deles são: ouro, platina, mármore, tantalita, o cobre, potássio, carbonato de sódio, zinco, o níquel, ferro e o gás natural

O tamanho da população de um país importa muito para a maioria dos investidores. A Etiópia é potencialmente um dos maiores mercados nacionais em África, com mais de 105 milhões de consumidores, com uma taxa de crescimento anual de 2,73%, o 84% da população vive nas áreas rurais. Isto pode, portanto, ser uma das razões adicionais a serem considerados a Etiópia como um destino ideal para o investimento estrangeiro direto (IED). Para além da dimensão total do mercado, é um mercado em rápido crescimento, com aumento anual do poder de compra dos consumidores, embora a um nível baixo atualmente.

União Aduaneira COMESA (Mercado Comum da África Oriental e Austral)

As exportações de café etíope representam mais do 65 % dos benefícios em divisas, enquanto o processamento de couros e de peles são a segunda fonte de divisas

A Agência de investimento Etíope é o principal órgão do governo responsável pela promoção, a coordenação e a facilitação do investimento estrangeiro na Etiópia.

Nos termos da Lei de Crescimento e Oportunidades para a África (AGOA), uma variedade de mercadorias fabricadas na Etiópia têm direito a isenção de direitos e dos contingentes (livre acesso) ao mercado dos Estados Unidos. A Etiópia é beneficiária do acordo de Cotonou (Parceria estratégica União Europeia-África).

Além disso, a Etiópia também tem um privilégio de isenção de direitos e das quotas pela sua vasta gama de mercadorias fabricadas no Canadá, na Austrália, na Finlândia, no Japão, na Noruega, na Suécia, na Suíça, na China, e na maioria dos países europeus sob o Sistema de preferências generalizadas (SPG).

A Etiópia tem acesso ao mercado regionais, através de sua adesão aos acordos de cooperação regional.

Acordo Tripartido COMESA-EAC-SADC África, facilitação do comércio, do transporte (corredores...), da eliminação de barreiras técnicas ao comércio não-tarifárias

Porto do Jibuti, Tadjourah, Goubet. Acesso à Etiópia. Curso Transporte Marítimo

Corredor Cairo-Gaborone (Rodovia Transafricana): o Botsuana, o Egito, a Etiópia, o Quénia, a África do Sul, o Sudão, a Tanzânia, a Zâmbia e o Zimbábue. Curso transporte rodoviário

(c) EENI Global Business School (Escola de Negócios, 1995-2021)
Devido à pandemia COVID, a EENI implementou o teletrabalho. Favor entrar em contato somente por e-mail, WhatsApp ou pelo formulário de solicitação de informações.
Não usamos cookies.
Voltar ao topo da página