Fazendo negócios no Canadá

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da unidade curricular - comércio exterior e negócios no Canadá. Economia canadense.

  1. Introdução ao Canadá (América do norte)
  2. Economia canadense
  3. Vantagens competitivas
  4. Comércio exterior canadense
  5. Caso de estudo. Setores industriais canadenses:
      - Aeroespacial
      - Agroalimentar
      - Automação
      - software
  6. Fazendo negócios em Ontário - Toronto.
  7. Fazendo negócios em Québec
  8. Investimento direto estrangeiro (IDE) no Canadá
  9. Caso de estudo:
      - Iniciativa da Passagem e o Corredor Ásia-Pacífico
       - Ayah Bdeir
  10. Introdução ao inglês e ao francês
  11. Acesso ao mercado canadense
  12. Plano de negócios para o Canadá

Negócios Canadá

A unidade curricular "Negócios no Canadá" estuda-se:
  1. Mestrado Profissional em Negócios Internacionais
  2. Doutoramento Profissional Negócios na América (EaD)

Idioma de estudo: Pt + En Canada Fr Canada Es Canadá.

  1. Créditos da unidade curricular "Fazendo negócios no Canadá": 2 ECTS
  2. Duração estimada: 2 semanas

Exemplo da unidade curricular - Fazendo negócios no Canadá:
Quebec Canadá Negócios

Descrição da unidade curricular: Fazendo negócios no Canadá

Canadá: uma das economias mais dinâmicas do mundo.

  1. População canadense é de 35,7 milhões de pessoas
  2. A superfície é de 9.984.670 quilómetros quadrados (é o segundo maior país do mundo, o primeiro é a Rússia)
  3. O Canadá compartilha a sua fronteira com os Estados Unidos.
  4. A capital do Canadá é Ottawa.
  5. A cidade dos negócios é Toronto.
  6. O Canadá tem dois idiomas oficiais: o inglês e o francês (Quebec e Montreal)
  7. O Canadá obteve a sua independência do Reino Unido em 1867. Desde então a Rainha da Inglaterra é a Chefa do Estado.
  8. Religião do Canadá: cristianismo (24 milhões: Catolicismo (14) e Protestantes (Metodistas)
  9. O Canadá pertence à Civilização cristã ocidental (espaço económico norte-americano)
  10. Abolição da escravatura no Canadá: 1834
  11. População afro-americana: 0,8 milhões de pessoas (2,7% dos canadenses)

Economia canadense.

Trimestre após trimestre, ano após ano, o excelente histórico do Canadá distância o país dos seus competidores. O orçamento canadense prevê o décimo primeiro superavit seguido do Canadá, a mais longa sequência de superavits desde que o país foi formado em 1867, e a única nos países do G7, e essa situação positiva deve continuar. Com essa combinação vencedora de fatores, o crescimento sólido constitui a característica marcante da economia dinâmica e diversificada do Canadá.

Muitos centros de produção do Canadá estão efetivamente mais próximos de mercados-alvo dos Estados Unidos do que muitos dos centros de produção dos Estados Unidos. Das vinte maiores cidades do Canadá, dezassete estão a apenas uma hora e meia de carro dos Estados Unidos, e muitas estão até bem mais próximas. Várias dessas cidades, como Vancouver, Windsor, e Montreal, estão a poucos minutos de distância.

Os Centros de produção em Quebec e no coração industrial do sudoeste de Ontário (Toronto) muitas vezes estão mais próximos dos gigantescos mercados americanos em torno de Nova Iorque, Boston e Chicago do que centros de produção dos Estados Unidos muito conhecidos, como Atlanta, a Geórgia e Raleigh, na Carolina do norte.

A Iniciativa da Passagem e o Corredor Ásia-Pacífico é uma Associação precursora de recursos públicos e privados para tirar proveito da localização estratégica do Canadá entre o mercado norte-americano e as prósperas economias da Ásia.

Essa iniciativa deve-se ao grande volume de carga transportada e que deverá aumentar constantemente no comércio exterior com países da Ásia-Pacífico e com a China em particular. O significativo volume de recursos investidos na passagem e no corredor aumenta a competitividade do Canadá. Especificamente, melhorias nos portos da Colúmbia Britânica e na correspondente Infraestrutura ferroviária reduziram gargalos do transporte e contribuíram para acelerar a distribuição de mercadorias para centros no interior e para centros multimodais.

Os investimentos do setor privado na passagem e no corredor constituíram importante componente de seu sucesso. Há investidores participando de projetos que incluem desde a construção de pontes à Infraestrutura de terminais nos portos ocidentais do Canadá. Esses investimentos complementam a contribuição do governo federal de mais de C$860 milhões em projetos da infraestrutura que totalizam C$2,3 bilhões, nas quatro províncias ocidentais.

TLCAN Tratado América do norte

Tratados de livre comércio (TLC) do Canadá

Após o sucesso do tratado de livre comércio Canadá-Estados Unidos de 1988, os dois signatários originais ampliaram o acordo para incluir o México em 1994 - criando a maior Área de livre comércio do mundo. Os produtos que o Canadá comercializa com os Estados Unidos e o México estão sujeitos aos termos do Tratado de Livre Comércio da América do norte, sendo que a maioria das tarifas foi eliminada em 2004.

O Tratado de Livre Comércio da América do norte revelou o verdadeiro potencial do comércio exterior entre o Canadá, os Estados Unidos e o México, inaugurando uma nova fase de integração económica. O Canadá e os Estados Unidos continuam sendo os maiores parceiros comerciais. O México é atualmente o quarto maior mercado de exportação do Canadá, enquanto o Canadá é o segundo do México.

  1. Tratado de livre comércio da América do norte (TLCAN)
  2. Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC)
  3. Acordo Estratégico Transpacífico de Associação Económica (TPP)
  4. Acordos com Chile, Panamá, Canadá, Peru, Índia, Caraíbas...
  5. Comissão Económica para a América Latina (CEPAL)

Índia-Canadá Acordo

Acordo Peru-Canadá

Conselho de Cooperação Pacífico

América.



EENI Escola de Negócios