África-União Europeia (UE): o Acordo de Cotonou

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da subunidade curricular - O Acordo de Cotonou: a Parceria estratégica África-União Europeia

  1. Introdução à Parceria estratégica África-União Europeia (UE). A Declaração de Lisboa
  2. A Cúpula União Europeia-África
  3. A Parceria União Europeia-África em matéria das infraestruturas
  4. O Acordo Cotonou
  5. O Grupo ACP (África, Caraíbas e Pacífico)
  6. A Política Europeia de Vizinhança
  7. A Declaração de Barcelona e a parceria Euro-Mediterrânica
  8. As relações bilaterais da União Europeia com a África
  9. O comércio exterior, o desenvolvimento e a cooperação
  10. Os acordos comerciais com a Argélia, a Costa do Marfim, o Egito, o Marrocos, a África do Sul, o Gana, a Tunísia, a SADC, a EAC
  11. A Parceria especial com Cabo Verde
  12. O Acordo de Agadir
A subunidade curricular «O Acordo de Cotonou África-União Europeia» estuda-se:
  1. Mestrados à distância: Negócios Internacionais, África Subsariana, Europa
  2. Doutoramento em Negócios na África
  3. Cursos: África Austral, África Ocidental, África Central, Magrebe, Relações internacionais da África
  4. Licenciatura: Negócios Interafricanos

Língua de estudo: Português ou Inglês Cotonou Agreement Francês  Cotonou Espanhol Cotonou.

Relações internacionais da África.

Exemplo da subunidade curricular: a Parceria estratégica África-União Europeia (Acordo de Cotonou):
Acordo de Cotonou África-União Europeia

Confiamos na África

Descrição da subunidade curricular: a Parceria Estratégica África-União Europeia (Acordo de Cotonou):

O objetivo da Parceria estratégica é dirigir as relações África-União Europeia a um novo quadro estratégico com uma parceria política robustecida e uma cooperação mais forte. A estratégia África-União Europeia é baseada no consenso euro-africano baseado nos valores e interesses comuns.

A parceria estratégica África-União Europeia esforçar-se por superar a diferencia do desenvolvimento entre a África e a Europa, robustecendo a cooperação económica e o comércio exterior e promovendo o desenvolvimento sustentável na África e na Europa.

A União Africana (UA), a Nova Parceria para o Desenvolvimento da África (NEPAD) e as organizações económicas internacionais (a Comissão Económica das Nações Unidas para a África e o Banco Africano de Desenvolvimento) dotaram a África de um itinerário político e económico, e uma visão para o futuro.

O Tratado de Abuja, que estabelece a Comunidade económica africana, reconhece que o comércio exterior e a integração são componentes essenciais. As Comunidades Económicas regionais (CER) desempenharão uma função crucial no processo de integração continental.

Lista dos países ACP (África): África do Sul - Angola - Cabo Verde - Ilhas Comores - Benim - Botsuana - Burquina Faso - Burundi - Camarões - República Centro-Africana - Chade - Congo - República Democrática do Congo - Costa do Marfim - Jibuti - Eritreia - Etiópia - Gabão - Gâmbia - Gana - República da Guiné - Guiné-Bissau - Guiné Equatorial - Quénia - Lesoto - Libéria - Madagáscar - Maláui - Mali - Mauritânia - Maurícia - Moçambique - Namíbia - Níger - Nigéria - Ruanda - São Tomé e Príncipe - Senegal - Seicheles - Serra Leoa - Somália - Sudão - Suazilândia - Tanzânia - Togo - Uganda - Zâmbia e o Zimbábue.

A Parceria estratégica África-União Europeia pertence ao Espaço Económico da Civilização Africana è ao Espaço Económico europeu da civilização cristã ocidental.

Universidade U-EENICatalunña es España