Integração financeira na África

EENI- Unviersidade e Escola de Negócios


Início EENI

Conteúdo programático da unidade curricular - A integração financeira regional na África:

  1. Introdução à integração financeira regional na África
  2. As tendências na integração financeira regional africana
  3. Caso de estudo: os quatro maiores grupos bancários africanos
    1. ECOBANK (Togo)
    2. United Bank for África (Nigéria)
    3. O Grupo do Banco Standard (África do Sul)
    4. O Grupo BMCE (Marrocos)
  4. A banca transfronteiriça
  5. Os serviços de banca móvel
  6. Os sistemas de pagamento
  7. Os riscos da banca transfronteiriça
  8. Caso de estudo: o sistema de transferência digital de dinheiro M-PESA de Vodafone na África
  9. O desenvolvimento dos mercados de capitais
  10. A infraestrutura financeira regional
  11. A história da cooperação monetária na África
  12. Os desafios da área do Franco CFA
  13. Caso de estudo: os acordos de cooperação monetária das comunidades económicas regionais (CER)
A unidade curricular «A integração financeira regional na África» estuda-se nos seguintes programas de ensino superior à distância da EENI (Escola de Negócios) e da Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais:
  1. Curso: Integração regional na África
  2. Doutoramento em Negócios na África (educação à distância)
  3. Mestrados profissionais: Negócios Internacionais, África Subsariana
  4. Licenciatura em Negócios Interafricanos à distância

Estudante licenciatura, EENI (Escola de Negócios) e Universidade HA

Língua de estudo: Ensino superior em Português + Formação superior em Inglês Áfrican Financial Integration Cursos à distância EaD em Francês Intégration financière en Afrique Educação superior em Espanhol Integración Financiera Africana.

Créditos da unidade curricular «A integração financeira africana»: 0,5 ECTS

Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais na África
Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais

Descrição da unidade curricular: a Integração financeira regional na África.

Os sistemas financeiros na África são limitados (tanto em capacidade como em tamanho) e não totalmente integrados regionalmente, isso causa um alto custo nas transações além de um alto nível de risco.

Uma infraestrutura financeira correta (enquadramento legal, sistemas de pagamento, registos de crédito...) pode contribuir a impulsionar o comércio exterior entre os países africanos e o crescimento económico.

Um dos pilares do sistema financeiro da África é a banca transfronteiriça. Os quatro bancos maiores da África são: ECOBANK (Togo), United Bank for África (Nigéria), o Grupo Standard Bank (África do Sul) e o grupo do Banco BMCE (Marrocos) do empresário Othman Benjelloun.

M-PESA é um sistema de transferência de dinheiro lançado por Vodafone, PESA significa dinheiro em Suaíli. Na África, é operativo no Quénia, na Tanzânia, na África do Sul, na República Democrática do Congo, no Moçambique, no Egito e no Lesoto.

JSE (A Bolsa de Joanesburgo) representa 65 por cento da capitalização total de mercado do Espaço Económico da Civilização Africana.

A SADC (Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral), a COMESA (Mercado Comum da África Oriental e Austral), a WAEMU (União Econômica e Monetária do Oeste Africano) ou a CEMAC (Comunidade Económica e Monetária da África Central) estão tratando de harmonizar o seu sistema de pagamentos regional.

Confiamos na África

Exemplo da unidade curricular - A integração financeira na África:
Integração financeira na África

Othman Benjelloun empresário marroquino

Área de Livre Comércio Continental Africana - Cadeias de valor africanas.



(c) EENI- Escola de Negócios & Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais (1995-2018)