Estudos de mercados internacionais

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da unidade curricular - Estudo de mercado internacional. Análise PEST:

  1. Introdução ao estudo dos mercados internacionais
  2. A pesquisa de mercado internacional
  3. O quê exportar?
  4. Para onde exportar?
  5. Como exportar?
  6. Métodos de realização de um estudo de mercado
  7. Análise quantitativa
  8. Métodos qualitativos
  9. Análise PEST (Político-Legal, económico, sociocultural, tecnológico)
  10. Exemplos de pesquisa de mercado internacional
  11. Casos de estudo:
      - Análise de estudos de mercados internacionais.
      - Análise de um mercado usando a ferramenta de acesso a mercados (MADB) da União Europeia
      - Rentabilidade do mercado.
      - Potencial de vendas nos mercados exteriores
      - Empresa Marcopolo (Brasil)

Inclui a ferramenta Acesso a mercados:
Acesso a Mercado

Objetivos da unidade curricular - Estudo de mercado Internacional:

  1. Entender a importância dos estudos de mercado internacional nas estratégias de internacionalização
  2. Saber analisar um estudo de mercado internacional
  3. Saber utilizar a análise PEST (Político, Económico, Social e Tecnológico)
A unidade curricular "Estudo de mercados internacionais" estuda-se:
  1. Mestrado Profissional em Negócios Internacionais à distancia
  2. Mestrado em Comércio e Marketing Internacional
  3. Pós-Graduação em Marketing Internacional
  4. Curso do Marketing

Idioma de estudo: Pt ou Es Estudios de mercado En Market Research Fr Études de marché.

Créditos da unidade curricular "Estudo de mercados": 2 ECTS.

Área de conhecimento: Marketing internacional.

Exemplo da unidade curricular - Estudo de mercados
Estudo de mercados

Descrição da unidade curricular - Estudo de mercados internacionais:

O primeiro passo de uma empresa que deseja exportar seus produtos é avaliar as possibilidades de sua comercialização nos mercados externos. Para isso, tem que levar em conta que são mais de 180 países potenciais procurando exportar, o que implica em ter de analisar um fantástico volume de informações.

O desconhecimento desses mercados exteriores obriga a ter o máximo de informações possíveis, a fim de reduzir a perceção do risco da atividade exportadora. Sem dúvida, muitos executivos têm preferências pessoais que, correta ou incorretamente, podem reduzir substancialmente os possíveis países de destino.

O principal inconveniente em escolher os países pelas preferências pessoais ou por sentimentalismo é que existem muitas possibilidades de equívoco, o que pode levar a um fracasso da empresa se não seleciona os mercados mais promissores para o seu produto. Para evitar essa probabilidade de erro, a escolha dos mercados deve fazer parte integral do processo de exportação.

Toda empresa que pretenda exportar deve estruturar um sistema de informação (SI) que possa organizar e canalizar as informações constantemente geradas pelo Departamento de exportação.

População africana

Estas informações devem estar prontamente à disposição de todas as pessoas da empresa envolvidas com a tomada de decisões estratégicas. Tal sistema de informações basicamente deverá:

  1. Reunir
  2. Analisar
  3. Classificar
  4. Armazenar
  5. Recuperar
  6. Registar

Acesso ao mercado

A Análise PEST é um modelo de análise da envolvente externa macro-ambiental da organização:

  1. Político-Legal: estabilidade governativa, legislação, regulamentação, mercados, legislação laboral...
  2. Económica: evolução do produto, inflação, desemprego, níveis salariais, custo da energia...
  3. Sociocultural: hábitos de consumo, tendências demográficas, estilos de vida, o sistema educativo...
  4. Tecnológica: transferência de tecnologia, os investimentos públicos e privados em I+D...

Todas as informações produzidas pelo departamento de exportação coletadas por meio de estudos de mercado, visitas, viagens, feiras internacionais, Internet, revistas, seminários, etc. A boa organização das informações deve visar a disponibilidade, quando necessária, de todas as que forem úteis ao propósito da empresa e deve coincidir com os objetivos principais que é desejado alcançar.

A Base de dados de acesso ao mercado é uma ferramenta de informação elaborada pela Comissão Europeia cujo objetivo é reduzir no possível os obstáculos aos que se enfrentam os exportadores europeus de bens e os serviços. Este instrumento proporciona informação sistemática das barreiras primeiramente a terceiros países.

Marcopolo Brasil

Corredor Africano do norte



EENI Escola de Negócios