Escola de Negócios EENI Business School

Comércio de serviços (AGCS)



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC) - O comércio exterior de serviços. O Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (AGCS).

  1. Introdução ao Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (AGCS);
  2. A transparência e a liberalização no comércio exterior de serviços;
  3. Os modos de fornecimento do comércio de serviços;
  4. O tratamento de nação mais favorecida;
  5. O acesso ao mercado e o tratamento nacional;
  6. A lista de compromissos;
  7. Caso de estudo: o comércio de serviços no acordo Estados Unidos-Colômbia e no acordo União Europeia-México;
  8. O Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços e as regulamentações nacionais;
  9. O Programa de Doha para o Desenvolvimento;
  10. Análise do comércio mundial de serviços;
  11. Caso de estudo:
    1. Avaliação do comércio de serviços nos países andinos;
    2. O comércio de serviços e os acordos comerciais regionais;
    3. Diretiva de Serviços do mercado interior da UE.
  12. O Manual de Estatísticas de comércio de serviços;
  13. O comércio de serviços energéticos, logísticos, tecnologias de informação, têxteis é médio ambiente.

Os objetivos da UC «O Comércio exterior de serviços (AGCS)» são os seguintes:

  1. Compreender a importância do Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (AGCS);
  2. Compreender os conceitos-chave do comércio de serviços: os modos de fornecimento, o tratamento de nação mais favorecida, a liberalização, o acesso ao mercado, as listas de compromissos..;
  3. Analisar o mercado mundial de serviços.

Exemplo:
O comércio de serviços:
Curso Mestrado: Comércio de serviços

Estudantes, Curso Mestrado Doutoramento, Negócios Internacionais, Comércio Exterior

A UC «Comércio exterior de serviços (AGCS)» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Mestrados (MIB): Negócios Internacionais, Comércio Exterior.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Doutoramento (Doutorado): Comércio Mundial.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Curso Superior: Comércio Exterior.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento): Curso Superior de Especialização em Comércio Exterior

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior + Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Comercio Servicios Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais Trade in Services Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Services.

Área de conhecimento: comércio exterior.

Direitos de propriedade intelectual.

Exemplo:
Diretiva de Serviços do mercado interior da UE, Portugal

Qual é a missão da Organização Mundial do Comércio (OMC)

O comércio exterior de serviços (AGCS).

Desde 1995 está em vigor o Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (AGCS) cujo objetivo principal é liberar transparentemente o comércio exterior de serviços (exportações e importações) para aumentar o comércio mundial, o Acordo Geral sobre o comércio de Serviços inclui a todos os serviços exportáveis.

A Organização Mundial do Comércio (OMC) identifica doze setores básicos e 160 subsetores: o turismo, os serviços a empresas, a computação, o transporte, o financiamento, a educação, a arquitetura, as telecomunicações, os serviços de saúde, os seguros, a construção, a engenharia, a distribuição, o médio ambiente, os serviços culturais e os desportivos...).

O Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços procura designadamente promover o comércio de serviços dos países em desenvolvimento. Nas economias mais desenvolvidas o setor serviço representa como média 70% do PIB, enquanto nos países em desenvolvimento costuma estar por debaixo do 50%.

Os Estados Unidos é o maior exportador global de serviços (14% do total), seguidos pelo Reino Unido (6%), pela Alemanha (6%), pela China, pela França, pela Índia, pelo Japão e pela Espanha.

Baixo o Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços pode ser aplicado o tratamento de nação mais favorecida.

O Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços identifica quatro modalidades na forma de fornecer um serviço ao exterior:

  1. O comércio transfronteiriço;
  2. Consumo no estrangeiro;
  3. Presença comercial;
  4. Presença de pessoas físicas.

O Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços é perfeitamente compatível com os acordos regionais comerciais: os acordos de livre-comércio (ALC), os acordos de cooperação económica...

Em muitos acordos de livre-comércio costuma ser normal encontrar capítulos dedicados tanto ao comércio de serviços como aos mercados de trabalho, por isso serão analisados os casos do acordo Estados Unidos-Colômbia e do acordo União Europeia-México.

Exemplo:
Acordo de Livre-Comércio União Europeia (Portugal)-México

Os países-membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) são: Afeganistão, África do Sul, Albânia, Alemanha, Angola, Antígua e Barbuda, Arábia Saudita, Argentina, Arménia, Austrália, Áustria, Barém, Bangladeche, Barbados, Bélgica, Belize, Benim, Bolívia, Botsuana, Brasil, Brunei, Bulgária, Burquina Faso, Burúndi, Cabo Verde, Camarões, Camboja, Canadá, Catar, Chade, Chile, China, Chipre, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, Costa do Marfim, Croácia, Cuba, Dinamarca, Dominica, Equador, Egito, El Salvador, Emirados Árabes Unidos, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos, Estónia, Essuatíni (Suazilândia), Fiji, Filipinas, Finlândia, França, Gabão, Gâmbia, Gana, Geórgia, Granada, Grécia, Guatemala, Guiné-Bissau, Guiné, Guiana, Haiti, Honduras, Hong Kong (China), Hungria, Índia, Indonésia, Irlanda, Islândia, Ilhas Salomão, Israel, Itália, Jamaica, Japão, Jibuti, Jordânia, Kuwait, Lesoto, Letónia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau (China), Macedónia, Madagáscar, Malásia, Maláui, Maldivas, Mali, Malta, Marrocos, Maurícia, Mauritânia, México, Moldávia, Mongólia, Moçambique, Mianmar, Namíbia, Nepal, Nicarágua, Níger, Nigéria, Noruega, Nova Zelândia, Omã, Países Baixos, Paquistão, Panamá, Papua-Nova Guiné, Paraguai, Peru, Polónia, Portugal, Quénia, Quirguistão, Reino Unido, República Centro-Africana, República do Congo, República Democrática do Congo, República Checa, República Dominicana, Roménia, Ruanda, Rússia, São Cristóvão e Neves, São Vicente e Granadinas, Santa Lúcia, Senegal, Serra Leoa, Singapura, Sri Lanka, Suécia, Suíça, Suriname, Tailândia, Taiwan, Tanzânia, Togo, Trindade e Tobago, Tunísia, Turquia, Uganda, União Europeia, Uruguai, Venezuela, Vietname, Zâmbia, Zimbábue.

Países em processo de adesão à Organização Mundial do Comércio (OMC): Argélia, Andorra, Azerbaijão, Bahamas, Bielorrússia, Butão, Bósnia e Herzegovina, Comores, Curaçao, Etiópia, Guiné Equatorial, Irão, Iraque, Líbano, Líbia, Uzbequistão, Síria, São Tomé e Príncipe, Sérvia, Somália, Sudão, Sudão do Sul, Timor-Leste, Iémen

Governos com status de observador: Argélia, Andorra, Azerbaijão, Bahamas, Bielorrússia, Butão, Bósnia e Herzegovina, Comores, Curaçau, Etiópia, Guiné Equatorial, Irão, Iraque, Líbia, Uzbequistão, República Árabe Síria, Líbano, Santa Sede, São Tomé e Príncipe, Sérvia, Somália, Sudão, Sudão do Sul, Timor-Leste, Turquemenistão.

País não membro da OMC: Coreia do Norte.


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página