Acordo de Comércio Livre Chile-Panamá

EENI- Universidade Hispano-Africana - Escola de Negócios


Início EENI

Conteúdo programático da unidade curricular - O Acordo de Comércio Livre (ACL) Chile-Panamá

  1. Introdução ao Acordo de Comércio Livre Chile-Panamá
  2. Os benefícios do acordo
  3. A certificação de origem
  4. O comércio exterior Chile-Panamá
A unidade curricular «O Acordo de Comércio Livre (ACL) Chile-Panamá» estuda-se nos seguintes programas de ensino superior (Doutoramentos, Mestrados, Licenciaturas) à distância da EENI (Escola de Negócios) e da Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais:
  1. Mestrados à distância: América, Mercados Fronteiriços, Negócios Internacionais, Comércio Exterior
  2. Doutoramento Profissional Negócios na América (EaD)
  3. Licenciatura em Comércio Internacional
  4. Curso: América do Sul, América Central

Língua de estudo: Ensino superior em Português + Educação superior em Espanhol Chile-Panamá Educação superior em Inglês Chile-Panama Cursos à distância EaD em Francês Chili.

Erik Bruzzone, Chile (Professor Universidade HA) Erik Bruzzone, professor da EENI (Escola de Negócios) e da Universidade Hispano-Africana no Chile.

Descrição da unidade curricular (Ensino superior) - O Acordo de Comércio Livre Panamá-Chile

O Acordo de Comércio Livre Chile-Panamá entrou em vigor em 7 de março de 2008.

O objetivo principal é o estabelecimento da uma área de livre comércio.

Os objetivos específicos do acordo de comércio livre Chile-Panamá são:

  1. Estimular a expansão e a diversificação do comércio exterior Chile-Panamá
  2. Eliminar os obstáculos ao comércio e facilitar a circulação transfronteiriça de produtos e serviços entre o Chile e o Panamá
  3. Promover as condições da concorrência leal na área de livre comércio
  4. Aumentar substancialmente as oportunidades de investimento direto estrangeiro (IDE) nos territórios das partes
  5. Criar os procedimentos eficazes para a aplicação e o cumprimento deste tratado, pela sua administração conjunta, e para prevenir e resolver as controvérsias

O Panamá concedeu ao Chile uma redução imediata ao 64,5% do total das exportações chilenas a esse mercado e um 9,4% se realizará em mais de cinco anos.

O Chile abriu o seu mercado baixando as suas tarifas aduaneiras ao 92,5% das exportações provenientes do Panamá, enquanto a redução de 5,8% negociou-se em cinco anos e um 1,3% em dez anos.

93% de linhas alfandegárias compreendidas no acordo de comércio livre Chile-Panamá encontram-se desagravadas a 0% de tarifa aduaneira para a exportação de produtos do Panamá para o Chile, o qual representa um 40% do total das exportações panamenhas para o Chile.

O comércio exterior Chile-Panamá

  1. A relação comercial entre Panamá e o Chile tem sido deficitária desde a perspetiva da economia panamenha
  2. O valor do deficit incrementou-se um 60%, no entanto, a participação do Panamá no comércio exterior com este parceiro comercial aumentou de forma significativa de um 3% a um 19% no mesmo período
  3. As exportações panamenhas somam 4,1 milhões de dólares e as importações procedentes do Chile 31,9 milhões de dólares

Exemplo da unidade curricular - O Acordo de Comércio Livre (ACL) Chile-Panamá:
Curso: Acordo de Comércio Livre Chile-Panamá



(c) EENI- Escola de Negócios & Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais (1995-2018)