Escola de Negócios EENI Business School

Acordo Chile-MERCOSUL


Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC) - O Acordo de Complementação Económica Chile-MERCOSUL

  1. Introdução ao Acordo de Complementação Económica (35) Chile-MERCOSUL
  2. O comércio exterior (exportações, importações) Chile-MERCOSUL
  3. Os fluxos de investimento entre o Chile e os países do MERCOSUL
  4. A certificação e o regime de origem
A UC «O Acordo de Complementação Económica Chile-MERCOSUL» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):
  1. Mestrados: Negócios na América, Relações Económicas, Negócios Internacionais
  2. Cursos: Negócios na América do Sul, Brasil
  3. Doutoramentos (Doutorados): Negócios Americanos, Comércio Mundial

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramentos) em Português, comércio exterior + Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Chile Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais Chile Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês MERCOSUR

Estudante doutoramento / mestrado, negócios internacionais, comércio exterior

Brasil (estudar mestrado, doutorado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior) Mestrados e Doutoramentos em Negócios Internacionais para os estudantes do Brasil

O Acordo de Complementação Económica estabelece ao Chile como um membro associado ao MERCOSUL.

Descrição - O Acordo de Complementação Económica Chile-MERCOSUL:

O Acordo de Complementação Económica entre o Chile e o Mercado Comum do Sul (ACE N° 35) assinou-se em julho de 1996 e entrou em vigor em outubro de 1996.

O MERCOSUL - a Argentina, o Brasil, o Paraguai, o Uruguai, a Venezuela - suspendida - é o terceiro parceiro comercial do Chile, depois dos Estados Unidos e da União Europeia (UE).

O Mercado Comum do Sul (MERCOSUL) e o quinto principal mercado das exportações chilenas e o seu principal mercado com respeito às importações, com participações de 7,9% e de 19,1%.

Dos investimentos no MERCOSUL, destacam aquelas efetuadas na Argentina e no Brasil.

O Brasil mantém a sua segunda posição como o país recetor dos investimentos chilenos diretos no mundo.

  1. Acordos de Livre-Comércio (ALC) do MERCOSUL: ALADI, Comunidade Andina, México, Peru, União Europeia, Índia, Egito, Israel...
  2. Acordos de Livre-Comércio (ALC) do Chile: ALADI, UNASUL, SELA, Comunidade Andina, Peru, Equador, Colômbia, México, América Central, Estados Unidos, Panamá, Canadá, China, Índia, Coreia do Sul, Japão, Austrália, União Europeia, Associação Europeia de Livre-Comércio (AELC), Turquia, APEC, Acordo Abrangente e Progressivo para a Parceria Transpacífica...


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2021)
Não usamos cookies
Topo da página