Acordo de Comércio Livre México-Nicarágua

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo Conteúdo programático da subunidade curricular - O Acordo de Comércio Livre (ACL) México-Nicarágua

  1. Introdução ao Acordo de Comércio Livre México-Nicarágua
  2. A certificação de origem
  3. O valor de conteúdo regional
  4. O comércio exterior México-Nicarágua
  5. Os fluxos do investimento entre o México e a Nicarágua

Créditos

A subunidade curricular «O Acordo de Comércio Livre (ACL) México-Nicarágua» estuda-se:
  1. Mestrados: América, Países BRICS (México), Negócios Internacionais, Pacífico
  2. Doutoramento Profissional Negócios na América (EaD)

Idioma de estudo: Português + Espanhol Nicaragua México Inglês Nicaragua Mexico Francês Mexique.

Descrição Descrição da subunidade curricular - O Acordo de Comércio Livre México-Nicarágua:

O Acordo de Comércio Livre (ACL) entre o México e a Nicarágua entrou em vigor em 1 de julho de 1998.

Os objetivos do acordo de comércio livre México-Nicarágua, desenvolvidos de maneira específica através dos seus princípios e regras, incluídos os de tratamento nacional, o tratamento de nação mais favorecida e a transparência, são os seguintes:

  1. Estimular a expansão e a diversificação do comércio exterior entre o México e a Nicarágua
  2. Eliminar as barreiras ao comércio e facilitar a circulação de bens e de serviços entre o México e a Nicarágua
  3. Promover as condições da concorrência leal no comércio internacional entre o México e a Nicarágua
  4. Aumentar substancialmente as oportunidades de investimento nos territórios do México e da Nicarágua
  5. Proteger e fazer valer, de maneira adequada e efetiva, os direitos da propriedade intelectual no território da cada parte
  6. Estabelecer alinhamentos para a ulterior cooperação entre as partes, bem como no âmbito regional e multilateral encaminhados a ampliar e a melhorar os benefícios deste acordo de comércio livre México-Nicarágua
  7. Criar procedimentos eficazes para a aplicação e o cumprimento deste acordo de comércio livre México-Nicarágua, para a sua administração conjunta e para a solução de controvérsias.

Os temas cobertos pelo acordo de comércio livre México-Nicarágua
- Acesso de bens ao mercado
- Redução Alfandegária
- Listas de redução
- Setor agropecuário
- Medidas zoosanitárias e fitossanitárias
- Regras e o certificado de origem
- Regras de origem específicas
- Procedimentos alfandegários
- Procedimentos para verificar a origem
- Salvaguarda
- Práticas desleais de comércio
- Comércio internacional de serviços
- Telecomunicações
- Entrada temporária de pessoas de negócios
- Serviços financeiros
- Transparência
- Administração do tratado
- Solução de controvérsias.

Tinham-se eliminado 78% dos impostos às exportações mexicanas para a Nicarágua.

O comércio bilateral entre o México e a Nicarágua foi de 388,4 milhões de dólares, obtiveram um crescimento de 29,3% com relação a 2009, ainda que menores aos refletidos durante o período 2006 - 2008 quando foram maiores aos 400 milhões.

O investimento direto estrangeiro originário do México foi de 88,8 milhões de dólares, localizando-se a maior parte nas telecomunicações (USD 84,1 milhões) e nas zonas francas (USD 4,5 milhões), registando um crescimento de 73.7% com relação aos totais investidos (USD 51,1 milhões).

Exemplo da subunidade curricular - O Acordo de Comércio Livre México-Nicarágua:
Acordo de Comércio Livre México-Nicarágua

Acordos de comércio livre do México - acordos de comércio livre (ACL) da Nicarágua.



Universidade U-EENI