Judaísmo: ética e negócios

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da unidade curricular - Judaísmo: ética e negócios. Empresários judeus

  1. Introdução ao judaísmo
  2. A história do judaísmo
  3. Os livros sagrados
  4. Princípios éticos judeus
  5. Os Dez Mandamentos
  6. Contribuições do judaísmo a ética global
  7. O Judaísmo no mundo
  8. Caso do estudo:
      - Os judeus mais ricos do mundo
      - Filantropia e Judaísmo
      - Família Safra (Brasil)
      - Wendy Appelbaum (África do Sul)
      - Issad Rebrab (Argélia)

Judaísmo Negócios

Objetivos da unidade "Judaísmo":

  1. Conhecer os fundamentos do judaísmo
  2. Entender os princípios éticos judeus
  3. Analisar as figuras dos empresários judeus
A unidade curricular "Judaísmo: ética e negócios" estuda-se:
  1. Doutoramento à distancia em Ética, Religiões e Negócios
  2. Mestrado em Comércio Exterior

Materiais do estudo em Pt + Es Judaísmo En Judaism.

Exemplo da unidade curricular - Judaísmo
Wendy Appelbaum África do Sul

"Das espadas forjarão arados, de lança-as, arados. Não alçará a espada povo contra povo, não se adestraram para a guerra." Isaías 2:4

Descrição da unidade curricular - Judaísmo: ética e negócios:

Tanto o cristianismo como o Islão podem de alguma forma considerar como religiões filiais do Judaísmo. O primeiro, com Jesus  -que foi Judeu-, surgiu como uma alternativa e renovação ao judaísmo, enquanto o Islão, por médio de Maomé, surgiu em parte como uma reação à helenização do cristianismo. Embora há que recordar que para os muçulmanos o Islão sempre existiu.

De alguma forma, a cultura ocidental, nossa forma de ver a vida, é em dívida com o judaísmo. Grandes figuras da história de Ocidente como Jesus de Nazaré, Baruch Spinoza, Carl Marx, Alberto Einstein, Sigmund Freud, Woddy Allen ou Steven Spielberg eram judeus. Pese a seu extremamente pequeno número, 14 milhões de judeus em todo o mundo -0,2% da população mundial- (principalmente em Israel com 6 milhões e nos Estados Unidos com 5,4 milhões de pessoas), sua influência nos negócios internacionais é muito notável.

  1. Segundo a revista Forbes, dos 1500 multimilionários do mundo, 165 são judeus (um 11%). Dezassete destes multimilionários judeus, residem em Israel. Os Estados Unidos, é o país em onde mais multimilionários judeus há. Também há importantes multimilionários judeus na Rússia, Brasil, França, Espanha, Ucrânia, Canadá, Mónaco ou Reino Unido, em setores estratégicos como investimentos, o petróleo, as telecomunicações, redes sociais, o aço, a banca, o transporte, ou bens raízes
  2. A iniciativa filantrópica de Bill Gates e Warrn Buffet, "O compromisso de dar", é composta por pessoas de diferentes religiões: cristãos, judeus, hinduístas, muçulmanos... E também por agnósticos e ateus. No entanto, a maioria de judeus é esmagadora

Judaísmo e negócios
Judaismo e negócios

Harmonia Religiões Ahimsa

O Judaísmo é uma religião histórica e profética, com mais de 4.000 anos de antiguidade, nessa época a civilização Egipcíaca já construía suas monumentais pirâmides, foi a época do grande império de Summer e Akkad. No entanto, os judeus não eram mais que uma pequena tribo errante. Um povo que conseguiu atingir um elevadíssimo nível espiritual, um esforço que chega até nossos dias. O judaísmo é também um movimento profético.

O povo judeu tem estado perseguido em toda sua história. Em quase todas as nações se expulsaram, limitado seus direitos ou inclusive se aniquilaram (genocídio). Foram expulsos no império romano, na Espanha, no Portugal, na Inglaterra, na França, na Alemanha... Foram massacrados pelos cossacos ucranianos, na Rússia sofreram a violência radical dos chamados Pogroms (devastassem em russo) sobretudo no século XIX.

Mas sobretudo o ponto álgido do antissemitismo foi o Holocausto Nazista de Hitler, a Shoah (a catástrofe em hebreu): 6 milhões de mortos, 6 milhões de mortos, 1,5 milhões de meninos foram aniquilados. Só pensar no nome que usaram os nazistas, a solução final, dá arrepios.

No final do século XIX, Theodor Herzl criou um movimento político internacional, o sionismo, que buscava a criação de um estado judeu em Israel. Em 1948, proclamava-se o "Estado de Israel".

Princípios éticos do judaísmo
Judaismo Ética

Família Safra (Brasil - Judaísmo)
Safra Brasil Judaísmo

Religiões, Ética e negócios.



EENI Escola de Negócios