Escola de Negócios EENI Business School

Abolição da escravatura. Quakers (abolicionismo)



Compartilhar por Twitter

Os movimentos abolicionistas e a abolição da escravatura

Os Quakers americanos foram os primeiros a condenar a escravatura e o tráfico negreiro.

Alguns protagonistas do abolicionismo:

  1. Os Quakers
  2. William Wilberforce (Reino Unido)
  3. Harriet Tubman
  4. Frederick Douglass
  5. Victor Schoelcher
  6. Olaudah Equiano, antigo escravo africano e autor da uma autobiografia (1789)
  7. A Sociedade dos Amigos dos Negros (Paris, Londres - 1787)
  8. Os escravos de Santo Domingo (Colónia francesa). 1793: a abolição da escravatura. Toussaint Louverture
  9. A revolução haitiana
  10. Henry David Thoreau

Os três fatores económicos essenciais:

  1. Adam Smith (economista inglês): o operário livre é mais rentável que o escravo
  2. A concorrência Europeia da cana-de-açúcar
  3. Abertura dos mercados asiáticos (Reino Unido)

Doutoramento e Mestrados (Exportar, Comércio Exterior)

A UC «A abolição da escravatura. Os movimentos abolicionistas» é estudada nos seguintes programas ministrados pela EENI Global Business School:

Curso: Negócios no espaço económico ocidental.

Mestrado em Negócios Internacionais, Negócios em África.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais

Doutoramento em Negócios Africanos, Negócios Americanos, Ética, Religiões e Negócios.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais

Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior Estudar comércio exterior em Inglês online Abolition of Slavery Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Abolición de la Esclavitud Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Abolition de l'esclavage.

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

As lutas contra o tráfico negreiro e a escravatura.

Cronologia das abolições:

A abolição da escravatura durou duzentos anos, começando em 1793 em Santo Domingo. O último país em abolir a escravatura foi o Paquistão em 1992.

  1. Santo Domingo (1793)
  2. Estados Unidos. 1794: Proibição do tráfico negreiro (sem efetividade). 1863: Abolição da escravatura. 4 milhões de escravos libertados
  3. Reino Unido. 1807: Proibição do tráfico negreiro. 1833: emancipação dos escravos (Abolição Bill)
  4. Fundação da Serra Leoa (1787)
  5. Dinamarca (1803). Entrou em vigor em 1848
  6. Haiti: 1804
  7. O tráfico continua (os EUA, o Brasil, as colónias das Caraíbas)
  8. Prússia (1807)
  9. Países Baixos (1814)
  10. Congresso de Viena (1815)
  11. Santo Domingo (1822)
  12. Fundação da Libéria (1822) pelos EUA com os negros libertados
  13. França (1848): o decreto de supressão da escravatura. Victor Schoelcher
  14. Canadá (1834 - Abolição)
  15. América Latina. Os escravos negros recrutados como soldados para lutar contra a Espanha: a Venezuela (1816, Simón Bolívar), Cuba, o Chile (1823)
  16. Costa Rica, Honduras, o Panamá, Belize, El Salvador, a Guatemala (1824)
  17. Bolívia (1826)
  18. México (1829)
  19. Nicarágua (1836)
  20. Uruguai, Paraguai (1842)
  21. Tunísia (1846)
  22. Ilhas Virgens dinamarquesas (1846)
  23. Martinica, Guadalupe, a Guiana Francesa, Reunião (1848)
  24. Brasil (1850), sem embargo o tráfico de escravos continua até 1888
  25. Colômbia, Equador (1851)
  26. Argentina (1853)
  27. Venezuela, Jamaica, Peru (1854)
  28. Rússia (1861)
  29. Espanha (1866)
  30. Portugal (1869)
  31. Porto Rico (1873)
  32. Turquia (1876)
  33. Cuba (1886)
  34. Coreia (1894)
  35. Madagáscar (1896)
  36. Quénia (1907)
  37. China (1910)
  38. Marrocos (1922)
  39. Afeganistão (1923)
  40. Nepal (1926)
  41. Irão (1928)
  42. Barém (1937)
  43. Etiópia (1942)
  44. Kuwait (1949)
  45. Catar (1952)
  46. Arábia Saudita, Iémen (1962)
  47. Omã (1970)
  48. Mauritânia (1981)
  49. Paquistão (1992)

As Nações Unidas.

  1. A Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948)
  2. A Convenção da Organização para a repressão do tráfico de seres humanos e da exploração da prostituição (1949)
  3. A Convenção suplementaria relativa a abolição da escravatura (1956)
  4. O Grupo de trabalho sobre as formas contemporâneas da escravatura (1974)

As Nações Unidas e a Organização Internacional do trabalho (OIT) consideram que a escravatura atual e o trabalho forçado, sobre tudo das crianças, afeta pelo menos a 200 e 250 milhões de habitantes.

O volume VI (África do século XIX até 1880) da história de África analisa a abolição da escravatura.

Portal Negócios em África da EENI.

Exemplo: Abolição da escravatura (Civilização Africana)
Abolição da escravatura (Mestrado, Doutoramento, Curso)




(c) EENI Global Business School (1995-2024)
Não usamos cookies
Topo da página

EENI: O Conhecimento leva à unidade, assim como a ignorância à diversidade