Preços de exportação

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da unidade curricular - Preços de exportação: cálculo, políticas, estratégias...

  1. A política de preços internacional
  2. O ciclo de vida de um produto e a política de preços internacional
  3. Cálculo de preços de exportação
  4. Preços internacionais e Incoterms
  5. Análise dos preços da concorrência
  6. Estratégias de preços internacionais
  7. Possibilidades disponíveis para o exportador
  8. Estratégias de preços e e-business
  9. Casos de estudo:
    1. Cálculo de preços de exportação de um móvel.
    2. Política de preços de exportação em função da inflação.
    3. Política de preços de Nintendo.
    4. Uma estratégia de preços para a América Latina.
    5. Grupo Camargo Corrêa - Havaianas
A unidade curricular "Preços de exportação" estuda-se:
  1. Mestrado Profissional em Negócios Internacionais (à distancia)
  2. Mestrado em Comércio e Marketing Internacional
  3. Pós-Graduação em Marketing Internacional
  4. Curso de Global Marketing

Idioma de estudo: Pt ou Es Precios Export En Export Prices Fr Prix Export.

Créditos da unidade curricular "Preços de exportação": 1 ECTS.

Área de conhecimento: Marketing internacional.

Objetivos da unidade curricular "Preços de exportação":

  1. Entender a importância de uma correta estratégia de preços internacionais
  2. Saber desenhar uma estratégia de preços internacionais e avaliar sua repercussão no marketing mix internacional
  3. Saber calcular os preços de exportação para os diferentes mercados

Exemplo da unidade curricular - "Política de preços internacional":
Estratégias de preços internacionais

Descrição da unidade curricular - Preços de exportação:

A política de preços de exportação é, provavelmente, um dos aspetos mas complexos do comércio exterior.

Uma política de preços inadequada pode levar a um fracasso total nos mercados internacionais.

Política de preços internacional

Torna-se assim indispensável que se conheça os preços correntes nos diversos mercados internacionais, o que nos permitirá adotar critérios objetivos para fixar os preços de exportação. Ainda assim, nos defrontamos com o conhecido dilema: preços locais ou preços globais?

Por outro lado, o preço estará intimamente ligado ao Incoterm selecionado.

Nos mercados mais competitivos é comum a entrega feita na casa do cliente, o que nos leva a oferecer os nossos produtos sob a condição DDP.

Em outros países isso pode ser impossível, o que cria uma situação muito difícil. Uma solução pode ser a adoção de um preço FOB global e estarmos em condições de adaptá-lo a cada mercado, em função dos custos de cada um.

Em muitas ocasiões as empresas calculam o preço de exportação a partir do preço nacional, o qual não sempre é verdadeiro, já que os preços calculados para o mercado nacional contêm uns custos que não deveria imputar-se ao produto para a exportação e que em definitiva diminuem a competitividade do produto no mercado.

Outro dos fatores que influem no preço é a estrutura de distribuição do mercado.

Se somamos, além disso, o desconhecimento dos preços da concorrência nos mercados exteriores podemos chegar à conclusão que muitas vezes os preços se estimam a "olho", por intuição. Observa-se também, que muitos responsáveis por exportação acham que o preço mais baixo sempre é o melhor.

Preços de exportação

O método mais habitual para a determinação do preço é acrescentar uma margem aos custos de fabricação. O preço deve surgir como análise comparativa dos produtos com similares características da concorrência e ajuste às realidades da empresa.

Será também muito importante nossa capacidade de oferecer aos nossos clientes um sistema de cálculo de pro-formas "online", devido às moedas, os Incoterms, os clientes, etc.

Devemos nos lembrar sempre de que o preço transmite uma informação ao consumidor.


EENI Escola de Negócios