Escola de Negócios EENI Business School

Acordo Peru-Estados Unidos



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC) - Acordo de Comércio Preferencial Peru-Estados Unidos.

  1. Introdução ao Acordo de promoção Comercial Peru-Estados Unidos;
  2. Os benefícios do acordo para os exportadores e os importadores;
  3. O comércio exterior Peru-Estados Unidos.

Exemplo:
Acordo de promoção Comercial Peru-Estados Unidos
Acordo de Livre-Comércio Peru-Estados Unidos

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento): Acesso preferencial / Acordos comerciais

Estudante doutoramento / mestrado, negócios internacionais, comércio exterior

A UC «Acordo de promoção Comercial Peru-Estados Unidos» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Mestrados (MIB): Negócios Internacionais, Comércio Exterior.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Doutoramento (Doutorado DIB): Negócios Americanos, Comércio Mundial.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Línguas: Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior + Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Peru-Estados Unidos Estudar em Inglês online, curso mestrado doutoramento, comércio exterior, negócios internacionais United States-Peru Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Perou.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Negócios nos países Andinos

Curso Mestrado: Negócios na América Central

Acordo de Comércio Preferencial Peru-Estados Unidos.

O Acordo de Comércio Preferencial (APC) entre o Peru e os Estados Unidos entrou em vigor em fevereiro de 2009.

Neste acordo negociaram-se os seguintes capítulos:

  1. O tratamento nacional e o acesso ao mercado;
  2. O têxtil e os vestidos;
  3. As regras e o certificado de origem;
  4. A administração alfandegária;
  5. A facilitação do comércio;
  6. As medidas sanitárias e fitossanitárias (SPS);
  7. As barreiras técnicas ao comércio;
  8. A defesa comercial;
  9. A contratação pública;
  10. O investimento estrangeiro direto (IED);
  11. O comércio transfronteiriço de serviços;
  12. Os serviços financeiros;
  13. As políticas de concorrência;
  14. As telecomunicações;
  15. O comércio eletrónico;
  16. Os direitos de propriedade intelectual;
  17. O mercado trabalhista;
  18. O médio ambiente;
  19. A transparência;
  20. O fortalecimento das capacidades comerciais;
  21. A solução de controvérsias.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento): Medidas não-tarifárias no comércio exterior

Os Estados Unidos são o principal mercado de destino das exportações dos produtos peruanos.

Os principais produtos exportados pelo Peru para os Estados Unidos são os minerais /metais, os têxteis, os produtos pesqueiros, o petróleo cru, o café, o cacau, artesanatos, a paprica, alcachofra, uva, cabo, mandarina, espargos.

O comércio exterior Peru-Estados Unidos.

  1. O comércio bilateral entre o Peru e os Estados Unidos registou um crescimento médio anual de 12% (exportações: +12%; importações: +13%);
  2. O Peru manteve um superávite comercial com os Estados Unidos;
  3. Os Estados Unidos foi o primeiro mercado de destino das exportações peruanas (participação de 17%), com uma quantidade de 5.911 milhões de dólares (+24% com respeito ao ano anterior);
  4. Assim mesmo, durante dito ano os Estados Unidos foi o primeiro mercado das importações peruanas (19%), com uma quantidade de 5.814 milhões de dólares (+35%). O Peru atingiu um superávite comercial com os Estados Unidos crescente a 97 milhões de dólares;
  5. As exportações tradicionais do Peru para os Estados Unidos cresceram a uma taxa média anual de 13%, enquanto as não tradicionais o fizeram a uma média anual de 10%;
  6. As exportações não tradicionais do Peru para os Estados Unidos tiveram uma participação média (34%) maior à participação das não tradicionais (24%) no total exportadas ao mundo;
  7. As exportações tradicionais para os Estados Unidos incrementaram-se em 23% (3.943 milhões de dólares);
  8. As exportações não tradicionais se incrementaram em 26%, sendo os setores mais dinâmicos: sidero - metalúrgico (+179%), químico (+99%), a mineração não metálica (+45%), pesqueiro (+23%) e agropecuário (+18%);

(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página