Investimento IED no México

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da subunidade curricular - investimento direto estrangeiro (IDE) no México

  1. Quadro geral para o investimento direto estrangeiro no México
  2. Visão geral do investimento direto estrangeiro (IDE) no México
  3. Mudanças e tendências
  4. Investimento direto estrangeiro (IDE) por setores, estados mexicanos e país de origem
  5. Incentivos para o investimento estrangeiro
  6. Acordos para a Promoção e a proteção Recíproca dos Investimentos
A subunidade curricular "Investimento estrangeiro no México" estuda-se:
  1. Mestrados à distancia: América, Países BRICS, Negócios Internacionais
  2. Doutoramento Profissional Negócios na América (EaD)

Idioma de estudo: Es México En Mexico Fr Mexique.

Créditos da subunidade curricular "IED no México": 0,5 ECTS

Descrição da unidade curricular - investimento (IDE) no México:

O México é o segundo recetor de investimento direto estrangeiro (IDE) na América Latina, justo por trás do Brasil.

O investimento direto estrangeiro do México ascendeu a 13,429 milhões de dólares.

Investimento direto estrangeiro não México por setores:
- Setor manufatureiro (incluí maquilas) 41,5%
- Serviços financeiros e seguros 11,3%
- Meios em massa de informação 8%
- Construção 6,9%
- Mineração 5,1%
- Outros setores 8,9%

O investimento direto estrangeiro (IDE) notificado ao 31 de dezembro teve como principal destino o Distrito Federal, o qual captou 6 mil 985,7 mdd e integrou o 39,4% do total. Em segundo lugar, dirigiram-se 5 mil 96,8 mdd ao estado de Novo Leão (28,8% do total), devido à quantidade de investimento envolvido no intercâmbio acionário entre FEMSA (com domicílio em essa entidade federativa) e Heineken.

Adicionalmente, destaca a quantidade de investimento direto estrangeiro que se canalizou a Chihuahua (um mil 413,6 mdd) e Jalisco (um mil 153,5 mdd), os quais tiveram uma participação de 8 e 6,5%, respetivamente

Os Estados Unidos foi o primeiro investidor no México, com um 65,5% total do investimento, seguido por a Espanha com o 13,2%, a Suíça contribuiu o 9,4%, o Japão 2,6%, o Canadá 1,4% e outros oitenta países repartiram-se o 7,9% restante.

Com os dados acumulados para o período 1999-2009 o principal investidor segue sendo Estados Unidos com o 54,1% do total, a União Europeia em seu conjunto com o 33,8% (destacando Espanha como segundo investidor no México com o 15,2% do total, os Países Baixos com o 10,7%, o Reino Unido com o 3,3% e a Alemanha com o 1,7%) e o Canadá com o 3,8%.

Exemplo da subunidade curricular - investimento direto estrangeiro (IDE) no México:
IED México

Estados da República Mexicana Investimento direto estrangeiro
Total do Estado % Participação Nacional
Total do México 17,726 100.0%
Aguascalientes 19 0,1%
Baja Califórnia 725 4,1%
Baja Califórnia Sul 5 0.0%
Campeche 13 0,1%
Coahuila 75 0,4%
Colima 0 0.0%
Chiapas 2 0.0%
Chihuahua 1,414 8.0%
Distrito Federal 6,986 39,4%
Durango 212 1,2%
Guanajuato 85 0,5%
Guerrero -58 -0,3%
Hidalgo 17 0,1%
Jalisco 1,153 6,5%
México 917 5,2%
Michoacán 3 0.0%
Morelos 6 0.0%
Nayarit 3 0.0%
Novo Leão 5,097 28,8%
Oaxaca 2 0.0%
Puebla 153 0,9%
Querétaro 280 1,6%
Quintana Roo 29 0,2%
São Luís Potosí -4 0.0%
Sinaloa 10 0,1%
Sonora 109 0,6%
Tabasco 0 0.0%
Tamaulipas 231 1,3%
Tlaxcala 38 0,2%
Veracruz 77 0,4%
Yucatán 3 0.0%
Zacatecas 120 0,7%


EENI Escola de Negócios