Mestrado em Países Emergentes

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

O Mestrado em Negócios nos Mercados Emergentes centra-se em analisar para cada um destes países:

Mestrado nos Países Emergentes e Mercados Fronteiriços

1- Informação do país: como fazer negócios, o comércio internacional, os fluxos dos investimentos (IDE), o transporte e a logística, as alfândegas (aduanas), os acordos de comércio livre (ACL), as organizações económicas regionais...

2- Espaço Económico. Cada um destes países costuma ser uma das principais economias do Espaço Económico ao que pertence:

Espaço Económico Africano. O Espaço Económico Africano tem onze mercados fronteiriços localizados em vários espaços económicos:

  1. O Espaço Económico da África Ocidental.
    1. A Nigéria é a maior economia da África.
    2. Tanto o Gana como a Costa de Marfim são dois mercados fronteiriços e umas economias de rápido crescimento
  2. O Espaço Económico da África Central.
    1. Angola, a maior potência económica regional e com enormes recursos petrolíferos, é considerada como um mercado fronteiriço africano
  3. O Espaço Económico da África Austral.
    1. A Zâmbia, o maior exportador de cobre e cobalto da África, é também um mercado fronteiriço
  4. O Espaço Económico da África Oriental.
    1. No leste da África há quatro mercados fronteiriços: a Etiópia (sede da União Africana), o Quénia (a maior economia regional), o Uganda (forte crescimento económico, designadamente das tecnologias da informação) e a Tanzânia (exportador de ouro, café, algodão...)
  5. O Espaço Económico Magrebino.
    1. Tanto a Argélia (metade da produção do gás da África) como o Marrocos (enclave estratégico: Europa - Magrebe - África Subsariana) são também considerados mercados fronteiriços

O Espaço Económico Árabe.

No Médio Oriente, o Kuwait (com importantes reservas de petróleo e fortes investimentos no exterior) é considerado como um mercado fronteiriço e os Emirados Árabes Unidos (com um PIB per capita similar aos países europeus.) como um mercado emergente.

O Espaço Económico Latino-americano.

  1. Na América do Sul, a Argentina é considerada como um mercado fronteiriço e o Chile como um mercado emergente.
  2. Na região Andina, a Colômbia (a quarta economia latino-americana e com um forte crescimento do IED), o Equador (a oitava economia da América Latina, importantes recursos petrolíferos) e o Peru (um setor agroalimentar muito consolidado, um país aberto cada vez mais para a região da Ásia-Pacífico) são considerados como mercados emergentes.

O Espaço Económico asiático. No mestrado analisam-se três mercados fronteiriços e nove emergentes da Ásia:

  1. O Espaço Económico eurasiático:
    1. O Cazaquistão (uma situação estratégica entre a Rússia, a China e a Índia, a Rota da Seda; importantes recursos petrolíferos) e o Paquistão (importante setor têxtil e automotivo, líder regional da Ásia Central, embora com uma alta incerteza política) são considerados mercados fronteiriços, enquanto o Irão (líder político económico do Islão xiita, processo de abertura a ocidente) e o Bangladesh (posição estratégica Índia-China-ASEAN, importante setor têxtil) são considerados mercados emergentes
  2. A ASEAN.
    1. Na região da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) há um mercado fronteiriço: o Vietname (importantes reformas económicas, a 21ª economia maior do mundo em 2025) e cinco mercados emergentes: as Filipinas (uma das economias de mais rápido crescimento na Ásia e o único país asiático com maioria católica), a Indonésia (o país com a população maior de muçulmanos do mundo, uma das maiores economias do Sudeste Asiático), a Malásia (uma economia baseada na exportação de produtos manufaturados e um dos países mais competitivos do mundo), Singapura (a segunda economia mais competitiva do mundo, um dos países menos corruptos, grande implantação das multinacionais) e a Tailândia (importante setor automotivo, eletrónica, eletrodomésticos, saúde... e uma localização estratégica para aceder à região do Grande Mekong e do sudeste asiático)
  3. O Espaço Económico Budista.
    1. Além disso, dois países com maiorias budistas: a Coreia do Sul (décima terceira economia mundial e quarta da Ásia; líder mundial na indústria naval, semicondutores, construção, eletrónica, automotivo...) e Taiwan (a décima sétima maior economia mundial, terceira reservas de divisas do mundo, 69% do PIB taiwanês é gerado pelos serviços, estabilização das relações com a República Popular da China) são considerados como países emergentes

O Espaço Económico europeu

A Sérvia (Espaço Económico Ortodoxo, situação privilegiada entre a Europa e a Ásia,) e a Turquia (União aduaneira com a União Europeia, forte produção industrial, em 2023 o setor agrícola turco será um dos cinco principais produtores mundiais, acesso aos mercados da Ásia Central) são considerados como mercados emergentes. Os dos países solicitaram o acesso à União Europeia.

Para cada uma destas áreas económicas serão analisadas as características de cada um dos países que a compõem, as suas relações económicas com os outros países do seu Espaço Económico, bem como os principais tratados de integração e as organizações económicas.

Exemplos do Mestrado Negócios nos Mercados Emergentes

Alhaji Dangote Homem mais rico da África

Área Monetária da África Ocidental (ZMAO / WAMZ)

Acordo Tripartido COMESA-EAC-SADC África

H.E. Dr. Nkosazana Dlamini-Zuma

Cooperação África-BRICS (Brasil)

União do Magrebe Árabe (UMA)

Mohamed Hassan Bensalah, empresário marroquino

Xeque Mohamed Al Amoudi (capitalismo indígena, a Arábia)

Argentina Cerveja Quilmes

União de Nações Sul-Americanas UNASUL

Porto Antofogasta Chile

Peru Brasil Bolivia

Bogotá Colômbia Negócios

Comunidade Económica da ASEAN

Triângulo de Crescimento Tailândia-Indonésia-Malásia (ASEAN)

Mercados fronteiriços africanos

União Aduaneira da SADC

  1. Itinerários do Mestrado em Negócios nos Países Emergentes
  2. Mercados emergentes, fronteiriços e BRICS

Inglês Master in Emerging Markets Francês Master Emergents Espanhol Master Mercados Emergentes



Universidade U-EENIPaz, Não Terrorismo