Investimento IDE na Índia

EENI- Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da subunidade curricular - investimento direto estrangeiro (IDE) na Índia

  1. Introdução ao investimento direto estrangeiro (IDE) na Índia
  2. Oportunidades de investimento
  3. Incentivos
  4. Política de investimento direto estrangeiro (IDE)
  5. Formas da entrada para os investidores externos
  6. Impostos na Índia
A subunidade curricular "Investimento direto estrangeiro na Índia" estuda-se:
  1. Mestrados profissionais: Ásia, Países BRICS, Negócios Internacionais
  2. Doutoramento Negócios na Ásia

Idioma de estudo: En Índia FDI Es India Fr Inde.

  1. Créditos da subunidade curricular "IED na Índia": 1 ECTS
  2. Duração estimada: 1 semana

मास्टर में इंटरनेशनल बिजनेस.

Exemplo da subunidade curricular - Investimento direto estrangeiro (IDE) na Índia (Civilização hindu):
Negócios Gujarate Índia

Descrição da subunidade curricular - investimento direto estrangeiro (IDE) na Índia:

A Índia é hoje em dia um dos principais recetores de investimento direto estrangeiro (IDE). A Índia tornou-se em um parceiro global tanto para empresas industriais como de serviços.

  1. Com a maior área de terras cultiváveis, a Índia é um dos maiores produtores mundiais de produtos Agroalimentares.
  2. É o maior produtor de leite, açúcar de cana e te; assim como o segundo produtor de arroz, as frutas e vegetais.
  3. Uma das características da Índia é que tem excelentes técnicos, e com um crescente poder aquisitivo, representado além disso, uma importante mercado interno.
  4. A Índia representa uma excelente localização para empresas que desejem terceirizar suas atividades de I + D, o desenvolvimento de software, os "Centros de chamadas" ou seus processos das tecnologias da informação (IT).
  5. Maharashtra e o 'Território Capital Nacional' de Deli representaram mais do 50% dos fluxos de investimento direto estrangeiro (IDE) no país.

Os setores mais atraentes para o investimento externo são: os equipamentos elétricos, os serviços (financeiros e não financeiros), as telecomunicações, o transporte, os combustíveis, os produtos químicos, as atividades de construção, os medicamentos e os produtos farmacêuticos, o processamento de alimentos, o cimento e produtos de gesso; e certamente as tecnologias da informação (TI).

  1. Ultimamente o chamado KPO (Subcontratação de Processos de conhecimento) experimentou um importantíssimo crescimento na Índia.
  2. O setor de bens raízes também apresenta importantes oportunidades de negócio.

Nova Deli, Mumbai, Bangalore, Andra Pradexe, Gujarate e Chennai são os principais Polos de atração do investimento externo.  Os investidores externos são bem-vindos em quase todos os setores, exceto determinados setores estratégicos (defesa e energia Atómica). Normalmente o investimento direto estrangeiro se realiza de forma direta. A Índia oferece importantes oportunidades de negócios em quase todos os setores da economia.

A legislação sobre direitos da propriedade intelectual também foi implantada na Índia.

O governo criou as Zonas especiais Económicas; são tratadas como territórios estrangeiros sem impostos à exportação ou a importação assim como oferecem importantes vantagens fiscais e na repatriação de benefícios.

Com o objetivo de favorecer o fluxo de investimento externo à Índia, o Governo índio criou uma série de agências de investimento para ajudar aos investidores estrangeiros:

  1. A indústria automotiva da Índia é uma das mais importantes do mundo, sendo o segundo produtor de veículos, o quinto produtor de veículos comerciais e o quarto de carros na Ásia. É também o maior produtor de tratores do mundo. O Grupo Tata.
  2. O setor farmacêutico é também um pilar básico da economia índia. Hoje em dia, a indústria farmacêutica Índia produz quase toda a gama de produtos farmacêuticos, assim como componentes básicos ou maquinaria. A indústria índia alcançou um bom posicionamento como produtos de baixo custo.
  3. O setor das tecnologias da informação é um dos mais importantes da Índia, e com maiores oportunidades de negócio.
  4. Na Índia, a indústria de processamento de alimentos é uma das maiores em termos de produção, de consumo e de perspetivas de exportação. O Ministério de Indústrias de Processamento de alimentos é o principal organismo central responsável do desenvolvimento desse próspero setor. Assim, existem enormes oportunidades para o investimento no setor índio de processamento de alimentos derivados do fato que a Índia é um dos principais produtores de alimentos no mundo e conta com uma abundante disponibilidade de uma ampla variedade de cultivos, frutas, vegetais, flores, ganho ou frutos do mar.
  5. O turismo é um dos maiores geradores de ingressos brutos da Índia. Na Índia, a indústria do turismo tem o potencial de crescer a um ritmo elevado nos próximos anos.

MERCOSUL-Índia.


EENI Escola de Negócios