Cursos Comércio Internacional - Quem deve participar?

EENI- Unviersidade e Escola de Negócios


Início EENI

Perfil do estudante Mestrado em Comércio Exterior.


Modelo Educativo da EENI (Escola de Negócios) e da Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais. Quem deve participar?

Perfil do estudante Mestrado EENI

Perfil do estudante do Mestrado em negócios internacionais.

Estudante licenciatura, EENI (Escola de Negócios) e Universidade HA

Postos de trabalho relacionados com o Mestrado.

Postos de trabalho Comércio Exterior

Os cursos são voltados principalmente para um público-alvo de pessoas ocupadas nas suas atividades profissionais ou outros estudos, e que dispõem de pouco tempo para dedicar-se aos estudos. Considera-se uma carga de estudo de dez a doze horas semanais como adequada para assimilação e retenção da matéria estudada.

Os programas da EENI (Escola de Negócios) e da Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais atendem ao usuário final, ao estudante diretamente interessado em atuar no Comércio Exterior e no marketing Internacional, aos profissionais da área que precisam atualizar-se e às empresas que precisam treinar e reciclar com rapidez e eficiência o seu pessoal.

Atendem também às instituições educacionais, como complemento e enriquecimento dos seus programas didáticos, pela abundante disponibilidade de informações atuais «online» que os programas da EENI (Escola de Negócios) e da Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais são os únicos a oferecer nessas áreas.

  1. OS ADMINISTRADORES de empresas. Objetivo: Atualizar-se sobre as técnicas do comércio exterior e das finanças internacionais
  2.  OS CONTADORES. Objetivo: Conhecer para manipular melhor os mecanismos de financiamentos das exportações e das finanças internacionais
  3.  OS ADVOGADOS EMPRESARIAIS. Objetivo: Aplicar conhecimentos das técnicas do comércio exterior, em especial dos Incoterms, das técnicas de arbitragem e das cobranças Internacionais.
  4.  OS EXECUTIVOS DE COMÉRCIO INTERNACIONAL. Objetivo: Aprofundar no conhecimento das técnicas da negociação internacional, das vendas, da segmentação de mercados, dos preços de exportação e como encarar a concorrência
  5. OS CHEFES EM DEPARTAMENTO DE EXPORTAÇÃO. Objetivo: Aperfeiçoar-se no manejo das técnicas gerais do Marketing, do transporte e da logística Internacional, da distribuição, do faturamento e da cobrança internacional.
  6. OS OPERADORES do comércio exterior. Objetivo: Adquirir e ampliar os conhecimentos gerais das técnicas do comércio exterior, para desempenhar com a maior eficiência as suas atribuições funcionais
  7. OS DESPACHANTES ADUANEIROS E SEUS AUXILIARES. Objetivo: Atualizar-se nas técnicas do comércio exterior para ampliar a sua oferta de melhores serviços aos exportadores e usuários dos serviços de despachante aduaneiro.
  8. OS TRANSITÁRIOS, AGENTES DE CARGAS E SEUS AUXILIARES. Objetivo: Ampliar os conhecimentos das técnicas do comércio exterior, em especial das competências envolvendo os Incoterms, as embalagens, a unitização das cargas, os afretamentos e documentação internacional.
  9. OS CORRETORES do câmbio E SEUS AUXILIARES. Objetivo: Aprofundar o conhecimento das técnicas financeiras e do câmbio internacionais, para maior proveito dos seus clientes
  10. OS CORRETORES DE SEGUROS E SEUS AUXILIARES. Objetivo: Aprofundar o conhecimento das técnicas de cobertura de riscos e de adequação das embalagens para maior economia dos custos das apólices
  11.  OS PROFESSORES do comércio exterior E ADMINISTRAÇÃO. Objetivo: Atualizar e familiarizar seus estudantes com as novas técnicas de aprendizado à distância, como instrumento de apoio suplementar para as aulas presenciais
  12. As ESCOLAS E INSTITUTOS DE ENSINO DO COMÉRCIO. Objetivo: Oferecer mais apoio aos professores, ampliar o quadro de estudantes, oferecendo cursos à distância, sob supervisão dos professores
  13. OS ESTUDANTES de Administração, Marketing, o comércio internacional, a economia, Direito
    objetivo: Conhecer em profundidade as técnicas do marketing internacional, de vendas, de Distribuição, de Publicidade, da promoção. Saber como utilizá-las adequadamente, como operar uma empresa ou departamento do comércio exterior, as técnicas de arbitragem internacional, do preço e da contratação de pessoal no exterior, entre outros temas de capacitação profissional e técnica para o comércio internacional.

Diploma

Sobre o e-learning

Flexibilidade.

O sistema permite para aqueles estudantes que não têm tempo de assistir as aulas presenciais (devido aos viagens frequentes, o excesso de trabalho, que moram ou trabalham fora das cidades ou em bairros distantes, etc.) ou mesmo que não queiram sujeitar-se a horários rígidos fazer um esforço de formação de alta qualidade, na sua própria residência ou no lugar de trabalho.

As mudanças demográficas têm contribuído decisivamente para o rápido crescimento do ensino à distância (e-learning). A grande proporção de estudantes que adota os programas de educação contínua sendo adultos com tempo e orçamentos cada vez mais exíguos. A educação à distância permite que, «em qualquer lugar» e «A qualquer hora», todos possam estudar e ser recompensados pelos seus esforços.

Como é e como funciona o -learning?

O e-Learning, método adotado pela EENI (Escola de Negócios) e pela Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais, é da maior coerência formativa profissional e altamente interativo, incorporado pelos seus programas formativos. O e-Learning, embora não seja muito recente, está expandindo explosivamente, graças a forte presença da Internet e do instrumento poderoso e fácil de usar o computador.

O e-learning oferece muito mais do que a aula tradicional.

O e-Learning não deve ser confundido com os conhecidos cursos por correspondência. O e-Learning é muito mais próximo da aula tradicional do que qualquer outro método de ensino à distância. No método tradicional, em classe, o livro de texto e o caderno de anotações são a norma, em geral suplementada por outros recursos, quadro-negro, projeções, etc.

No e-Learning, tal como numa classe tradicional, cada estudante tem um professor que encaminha o estudo, orienta e esclarece as dúvidas, recomenda leitura adicional, dá referências virtuais e fomenta trabalhos e exercícios, testes de autoavaliação. Além de interagir nos chats e fóruns virtuais em nosso e-campus.

Qual a diferença entre e-learning e classe tradicional?

A principal diferença é que o estudante não precisa ir a escola. Ele estuda em casa, onde lhe for mais conveniente. O computador oferece a estrutura para a interação entre os estudantes, a Classe Virtual e os professores. O acesso ao e-campus é facilmente disponível para todos os estudantes inscritos. Para isso, basta estar conectado com a INTERNET. Além disso, com os conteúdos, ele tem permanentemente um arquivo de informações que pode ser consultado a qualquer hora.

Professores Comércio Exterior

O e-learning serve para você?

Se você tem autoconfiança, força de vontade, dispõe de um computador próprio ou emprestado e gosta de aprender dentro de um ambiente moderno e dinâmico, os nossos cursos oferecem o único e mais excitante método de aprendizagem e aperfeiçoamento que um Programa do comércio exterior pode apresentar.

Existem três caminhos para se entrar no comércio exterior:

  1. O Primeiro - Usando o método do erro e acerto, que, em geral, custa muito tempo e dinheiro e possui êxito incerto e demorado
  2. O Segundo - Seguindo o palpite de algum entendido, que pode encaminhar seus esforços num sentido contrário aos seus verdadeiros objetivos, com grande perda de tempo e êxito imprevisível
  3. O Terceiro - Dominando os melhores métodos de ação nos mercados internacionais, adotando os melhores processos e seguindo as táticas mais eficientes. Com economia de custos, redução do tempo e êxito assegurado

Sem dúvida o Terceiro caminho é o mais racional e o que leva ao sucesso mais rapidamente e mais economicamente

Educação superior em Espanhol EENI Formação superior em Inglês e-learning Study Methodology Cursos à distância EaD em Francês EENI.



(c) EENI- Escola de Negócios & Universidade Hispano-Africana de Negócios Internacionais (1995-2018)