Três dogmas do cristianismo

EENI - Escola Superior de Negócios Internacionais

Conteúdo programático da subunidade curricular - Dogmas do cristianismo

  1. Os três dogmas cristãos:
    1. Encarnação
    2. Expiação dos pecados
    3. Dogma da Trindade
  2. Influência dos três dogmas na ética cristã.
A subunidade curricular "Três dogmas do cristianismo" estuda-se:
  1. Doutoramento profissional Ética, Religiões e Negócios Internacionais
  2. Mestrado em Comércio Exterior

Materiais do estudo em Es Cristianismo Dogmas En Christianity Dogmas Fr Christianisme.

Descrição da subunidade curricular - Dogmas do cristianismo.

Com o tempo, a Igreja cristã organiza-se e definirá os três dogmas do cristianismo, influídos em grande parte pelo pensamento teológico de São Paulo, e que em vários casos estão muito afastados do pouco que sabemos de Jesus.

Um dogma deve ser eleito pelo cristão.

1) Encarnação

Esta doutrina cristã surgida 300 anos após Cristo, afirma que Deus assumiu seu corpo humano em Cristo, por tanto Cristo, é tanto homem como Deus ("homo-ousios").

No século IV, no famoso Concilio de Niceia (325 dC), convocado pelo imperador Constantino, é debatido sobre se Cristo foi da mesma substância que Deus. Afirma-se que "Deus é o Pai de Jesus". Nascia assim o primeiro Credo cristão recitado por milhões de pessoas.

Sem dúvida, a encarnação é um conceito difícil de assimilar desde um ponto de vista racional, e também em princípio é difícil de aceitar para outras religiões como o islão que o considera um princípio politeísta. No entanto no Bagavadguitá hinduísta encontramos um conceito similar.

2) Expiação dos pecados.

Um dos pilares do cristianismo é a redenção, o perdoar os pecados cometidos. Expiar é consertar um mal cometido, para conseguir a expiração há que pagar uma pena. A morte de Jesus significa para o cristão o perdão de Deus.

3) Dogma da Trindade

O terceiro dogma que todo cristão deve aceitar é que conquanto Deus é um só (monoteísmo), "Deus é também três (Cristo e Espírito Santo) ". Deus é "Pai, Filho e Espírito Santo". Ao igual que o primeiro dogma é complexo de aceitar, e também definiu-se no Concilio de Niceia.

Este é um dogma que gerou distanciamento com outras religiões. Os judeus e os muçulmanos o consideram um princípio politeísta. Outras confissões cristãs como as igrejas unitárias, as testemunhas de Jeová ou os pentecostais unitários não a aceitam. Os Mórmones creem na Trindade mas de uma forma totalmente diferente.

Estes três dogmas devem ser aceites pelos cristãos, no entanto para muitas pessoas, cristãos incluídos, estes dogmas são frutos do pensamento humano, e como tal devem ser considerados à crítica.

Estes três dogmas afastam ao cristianismo de muitas outras religiões, no entanto, os princípios éticos do cristianismo o acercam às outras religiões, tal e como veremos.

Exemplo da subunidade curricular - Dogmas cristãos
Cristianismo Dogmas

Religiões e negócios.



EENI Escola de Negócios