Escola Negócios EENI Business School
Corredor Económico China-Mongólia-Rússia



Conteúdo programático da unidade curricular: Corredor Económico China-Mongólia-Rússia.

  1. Introdução ao Corredor Económico China-Mongólia-Rússia (a Rota das Pradarias)
  2. Principais características do Corredor Económico China-Mongólia-Rússia
  3. O Corredor Económico China-Mongólia-Rússia: um projeto essencial da Nova Rota da Seda
  4. O Caminho de ferro Transiberiano (Rússia, Mongólia, China, Coreia do Norte)
  5. O papel da Organização para a Cooperação de Xangai (OCS) no corredor
  6. Vantagens para as empresas da China, Rússia, Mongólia e a Europa
A unidade curricular «O Corredor Económico China-Mongólia-Rússia» estuda-se nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):
  1. Cursos de Transporte: Rodovia, ferroviário, aéreo, multimodal
  2. Cursos: Negócios em China, Rússia
  3. Curso Superior: Transporte Internacional
  4. Mestrados: Transporte Internacional, Negócios na Ásia, Europa, Negócios Internacionais, Relações Económicas Internacionais
  5. Doutoramentos (Doutorados) Logística Global, Negócios Asiáticos, Negócios Europeus, Comércio Mundial

Estudante Mestrado e Doutoramento Online em negócios internacionais

Idiomas da unidade curricular: Cursos e Mestrados à distância em Portugués Resumo em Mestrado negócios comércio EAD em Espanhol Corredor Económico China-Mongolia-Rusia Estudar mestrado comércio exterior online em Inglês China-Mongolia-Russia Economic Corridor Estudar mestrado negócios internacionais em Francês Corridor Chine-Mongolie-Russie.

Exemplo da unidade curricular: o Corredor Económico China-Mongólia-Rússia
Corredor Económico China-Mongólia-Rússia Curso





Tweter.png Tweet 
Envie para um amigo:

/ / Envie-nos um WhatsApp / Contactar Skype / Contato por telefone / Print /
Info EENI Voltar

Descrição da unidade curricular - O Corredor Económico China-Mongólia-Rússia.

O Corredor Económico China-Mongólia-Rússia começa no Porto de Tianjin (China) e vai para o noroeste, passa por Beijing antes de entrar na Mongólia (posto fronteiriço de Erlianhaote). O corredor vai através da Mongólia antes de entrar na Rússia ao longo do expresso transiberiano em Ulan Ude.

O Corredor Económico China-Mongólia-Rússia está integrado na visão da Nova Rota da Seda.

  1. Nome russo: Талын зам
  2. Nome chinês: 草原之路

Vantagens do Corredor Económico China-Mongólia-Rússia para a região

  1. Aproveitando este corredor, os produtos e matérias-primas (cobre, carvão e ouro) da Mongólia e Sibéria são exportados pelo Porto de Tianjin
  2. Para as províncias do nordeste da China (Heilongjiang, Jilin e Liaoning), este corredor representa a rota mais corta para  Europa
  3. Coreia do Norte poderia acessar a este corredor
  4. Para as empresas europeias é uma importante rota de acesso para a Mongólia e a China

A Mongólia pode se tornar em um centro logístico fundamental: Ásia-Rússia-Europa.

Caminho de ferro Transiberiano (Rússia, Mongólia, China, Coreia do Norte) Curso

Seção Tianjin-Beijing-Erenhot

  1. China (Rodovia G55): Tianjin (Porto), Beijing, Zhangjiakou, Erenhot (fronteira China-Mongólia)
  2. Tempo estimado: 8 h 16 min
  3. Distância: 773 km

Transporte ferroviário

  1. Vários comboios de Contentores já estão utilizando o Corredor Económico China-Mongólia-Rússia
  2. Caminho de Ferro Mongólia-Brest (Mongólia-Bielorrússia)
  3. Caminho de Ferro Zhengzhou-Hamburgo (China-Mongólia-Alemania)

Infraestruturas logísticas em desenvolvimento

  1. Projeto ferroviário Tavan Tolgoi-fronteira da China. Em Tavan Tolgoi  é a maior mina de carvão da Mongólia com a fronteira china
  2. Projeto ferroviário para unir Choilbasan com Ereentsav, perto da fronteira oriental da Rússia e da Mongólia
  3. Projeto de cruzamento ferroviário Sainshand-Ereentsav, Nomrog, Bichil

Rota da Seda China-Europa rodovia (Curso, Mestrado)

Áreas de cooperação tripartida do Corredor Económico China-Paquistão

  1. Infraestruturas logísticas
  2. Cooperação no sector industrial
  3. Desenvolvimento de pontos fronteiriços
  4. Facilitação dos procedimentos de comércio exterior e Inspeção de mercadorias
  5. Cooperação no sector energético, meio ambiente,
  6. Cooperação em educação, ciência e tecnologia.
  7. Agricultura

Corredores relacionados com a Rota da Seda

  1. Corredor Económico Bangladeche-China-Índia-Mianmar
  2. Corredor de Crescimento Ásia-África
  3. Corredor Económico China-Ásia Central-Ásia Ocidental
  4. Corredor Económico Almaty-Bisqueque
  5. Corredor Económico China-Ásia Central-Ásia Ocidental
  6. Corredor Internacional de Transporte do Acordo de Asgabate
  7. Corredor de Transporte Trans-Caspiano (Corredor Central)
  8. Corredor Internacional de Transporte Norte-Sul (Índia-Rússia)
  9. Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname)
  10. Corredor Económico China-Paquistão
  11. Corredor de Transporte Quirguistão-Tajiquistão-Afeganistão-Irão (KTAI -ECO)
  12. Corredor Índia-Chabahar (Irão)-Afeganistão
  13. Corredor de Transporte Afeganistão-Turquemenistão-Azerbaijão-Geórgia-Turquia (Lápis-lazúli)
  14. Corredor de Transporte Europa-Cáucaso-Ásia (TRACECA)
  15. Corredor ferroviário-rodoviário Islamabade-Teerão-Istambul (ITI-ECO)
  16. Corredor Económico Nanning-Singapura
    1. Zona Económica do Pan-Golfo de Beibu

Rede Principal de Corredores de Transporte Europeus

  1. Corredor de Transporte Atlântico
  2. Corredor de Transporte Báltico-Adriático
  3. Corredor de Transporte Mar do Norte-Báltico
  4. Corredor de Transporte Mar do Norte-Mediterrâneo
  5. Corredor Pan-europeu II
  6. Corredor Pan-europeu IX

Comunidades económicas regionais asiáticas relacionadas ao Corredor Económico China-Mongólia-Rússia

  1. Programa de Cooperação Económica Regional da Ásia Central (CAREC): Afeganistão, Azerbaijão, China, Cazaquistão, Quirguistão, Mongólia, Paquistão, Tajiquistão, Turquemenistão e o Uzbequistão
  2. Organização para a Cooperação de Xangai (SCO): Cazaquistão, China, Quirguistão, Rússia, Tajiquistão e o Uzbequistão
  3. Organização para Cooperação entre Ferrovias (OSJD): China,Mongólia, Rússia
  4. China é membro de:
    1. Sub-região do Grande Mekong
  5. Rússia é membro de:
    1. Comunidade Económica Eurasiática (EurAsEC)
    2. União Económica Eurasiática (EEU)
    3. Comunidade dos Estados Independentes (CEI)
    4. Cooperação Económica do Mar Negro (BSEC)
    5. União Europeia-Rússia
    6. Conselho de Estados do Mar Báltico
    7. Organização para a Seguridade e a Cooperação na Europa (OSCE)
  6. China e Rússia são membros da Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC) e da Cooperação África-Países BRICS
  7. Mongólia é membro do Corredor de Crescimento Ásia-África

Acordos de Livre-Comércio relacionados com os países do corredor

  1. China
    1. Acordos de Livre-Comércio com  a União Europeia, Chile, Peru, Costa Rica, Paquistão, Nova Zelândia, Singapura...
  2. Acordo Comercial Ásia-Pacífico (APTA): Bangladeche, China, Índia, Mongólia e Sri Lanka
  3. Rússia
    1. Acordos de Livre-Comércio (ALC) de Rússia: ASEAN, Arménia, Bielorrússia, Azerbaijão, Geórgia, Quirguistão, Sérvia, Moldávia, Ucrânia e Nova Zelândia, Comunidade Andina
    2. Acordo de Livre-Comércio entre a Rússia, Bielorrússia e o Cazaquistão
    3. União Aduaneira Rússia-Vietname
    4. Rússia tem um acordo comercial com os Camarões

Principais instituições asiáticas relacionadas ao corredor

  1. Foro para a Ásia
  2. Diálogo de Cooperação da Ásia
  3. Comissão Económica e Social para a Ásia e o Pacífico (ESCAP)
  4. Banco Asiático de Desenvolvimento
  5. Plano Colombo

As principais religiões da região do Corredor Económico China-Mongólia-Rússia são:

  1. Cristianismo ortodoxo
  2. Confucionismo
  3. Taoísmo
  4. Budismo

O Corredor Económico China-Mongólia-Rússia pertence ao:

  1. Espaço económico da Eurásia Central
  2. Espaço económico sínico


(c) EENI Global Business School (Escola de Negócios, 1995-2020)
Devido à pandemia COVID, a EENI implementou o teletrabalho. Favor entrar em contato somente por e-mail ou pelo formulário de solicitação de informações, não podemos atender por telefone.
Não usamos cookies.
Voltar ao topo da página