Escola de Negócios EENI Business School

Medidas anti-dumping, salvaguardas



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC): Medidas especiais para a proteção do comércio exterior (medidas anti-dumping, salvaguardas. Medidas não-tarifárias).

  1. Introdução às medidas especiais (não tarifárias) para a proteção do comércio exterior (exportações, importações);
  2. Medidas anti-dumping
    1. Processo de investigação anti-dumping.
  3. Medidas compensatórias;
  4. Direitos compensatórios
    1. Compromissos de empresas;
    2. Medidas de salvaguarda.
  5. Acordo de Salvaguardas (SG) da OMC.

Os objetivos da UC «Medidas especiais para a proteção do comércio exterior (medidas anti-dumping, salvaguardas)» são os seguintes:

  1. Compreender os conceitos básicos das medidas especiais de proteção no comércio internacional;
  2. Saber como funcionam as medidas antidumping, de salvaguarda e compensatórias (direitos compensatórios, compromissos de empresas);
  3. Analisar o funcionamento de um processo de investigação antidumping;
  4. Compreender os diferentes tipos de medidas de salvaguarda: direitos de salvaguarda, restrições quantitativas, contingentes e gravames especiais.

Exemplo:
Medidas especiais para a proteção do comércio exterior (medidas anti-dumping, salvaguardas):
Medidas Antidumping. Salvaguardas (Comércio Exterior)

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento): Medidas não-tarifárias no comércio exterior

Estudante Mestrado / Doutoramento em negócios internacionais, Comércio Exterior

A UC «Medidas especiais para a proteção do comércio exterior (medidas anti-dumping, salvaguardas)» é estudada nos seguintes programas de ensino superior online ministrados pela EENI Global Business School (Escola de Negócios):

Cursos: Medidas não-tarifárias, Técnicas de comércio exterior.

Curso Superior: Comércio Exterior.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento): Curso Superior de Especialização em Comércio Exterior

Mestrados (MIB): Negócios Internacionais, Comércio Exterior, Transporte Internacional.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais - Formação online

Doutoramento (Doutorado DIB): Comércio Mundial, Logística Global.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais - Formação online

Línguas: Cursos e Mestrados à distância em Português Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol Medidas antidumping Mestrados e Doutoramento em Negócios Internacionais em inglês Anti-dumping Measures, Safeguards Mestrado comércio exterior em Francês Anti-dumping.

Área de conhecimento: comércio exterior.

  1. Facilitação do comércio exterior;
  2. Acordo de Facilitação do Comércio (AFC).

Mestrados e Doutoramento em Negócios Internacionais adaptados para os estudantes de Angola, do Brasil, de Cabo Verde, da Guiné-Bissau, de Moçambique, de Portugal e de São Tomé e Príncipe.

Formação online (Curso, Mestrado, Doutoramento: Facilitação do Comércio

Exemplo:
Acordo de Salvaguardas (SG) da Organização Mundial do Comércio (OMC)

Medidas especiais para a proteção do comércio exterior

As medidas técnicas não-tarifárias relacionadas com a proteção do comércio exterior são implementadas pelos Estados, para compensar os possíveis efeitos negativos de suas importações.

Medidas anti-dumping.

No comércio exterior, o Dumping refere-se aos casos em que uma mercadoria é importada em um país a um preço inferior ao seu valor normal (por exemplo, no mercado local, ou mesmo abaixo do preço de produção). Todas aquelas medidas não-tarifárias de proteção do comércio exterior projetadas para evitar o dumping são chamadas as medidas anti-dumping.

As medidas anti-dumping mais comumente implementadas pelos governos são:

  1. Direitos anti-dumping (aplicado sobre o preço de importação do produto objeto de dumping);
  2. Compromissos relacionados com os preços de exportação por parte dos exportadores (para evitar o pagamento de direitos anti-dumping).

Quando um produtor nacional detecta uma possível prática de dumping, deve comunicá-lo às autoridades do seu país, para iniciar o processo de investigação anti-dumping. Os direitos anti-dumping provisórios podem ser aplicados na fase de inquérito.

Medidas compensatórias.

Em certos setores, o Governo do país do exportador pode ter concedido certos subsídios que afetam o preço real de uma mercadoria, e, portanto, eles poderiam causar efeitos negativos para um fabricante do país do importador. Para evitar esta situação as medidas compensatórias são aplicadas:

  1. Direitos compensatórios;
  2. Compromissos de empresas.

Medidas de salvaguarda. Acordo de Salvaguardas (SG).

A aplicação de uma medida de salvaguarda por parte de um país, implica a suspensão temporária das concessões multilaterais (Organização Mundial do Comércio), contanto que uma série de condições sejam atendidas. O país do importador deve realizar uma investigação e demonstrar que o aumento nas importações desse produto, poderia ser uma séria ameaça para os fabricantes locais.

As medidas de salvaguarda podem ser:

  1. Direitos de salvaguarda;
  2. Restrições quantitativas de salvaguarda;
  3. Gravames especiais;
  4. Contingentes pautais;
  5. Medidas especiais de salvaguarda para a agricultura.

As aduanas e a Organização Mundial do Comércio.

Os países-membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) são: Afeganistão, África do Sul, Albânia, Alemanha, Angola, Antígua e Barbuda, Arábia Saudita, Argentina, Arménia, Austrália, Áustria, Barém, Bangladeche, Barbados, Bélgica, Belize, Benim, Bolívia, Botsuana, Brasil, Brunei, Bulgária, Burquina Faso, Burúndi, Cabo Verde, Camarões, Camboja, Canadá, Catar, Chade, Chile, China, Chipre, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, Costa do Marfim, Croácia, Cuba, Dinamarca, Dominica, Equador, Egito, El Salvador, Emirados Árabes Unidos, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos, Estónia, Essuatíni (Suazilândia), Fiji, Filipinas, Finlândia, França, Gabão, Gâmbia, Gana, Geórgia, Granada, Grécia, Guatemala, Guiné-Bissau, Guiné, Guiana, Haiti, Honduras, Hong Kong (China), Hungria, Índia, Indonésia, Irlanda, Islândia, Ilhas Salomão, Israel, Itália, Jamaica, Japão, Jibuti, Jordânia, Kuwait, Lesoto, Letónia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau (China), Macedónia, Madagáscar, Malásia, Maláui, Maldivas, Mali, Malta, Marrocos, Maurícia, Mauritânia, México, Moldávia, Mongólia, Moçambique, Mianmar, Namíbia, Nepal, Nicarágua, Níger, Nigéria, Noruega, Nova Zelândia, Omã, Países Baixos, Paquistão, Panamá, Papua-Nova Guiné, Paraguai, Peru, Polónia, Portugal, Quénia, Quirguistão, Reino Unido, República Centro-Africana, República do Congo, República Democrática do Congo, República Checa, República Dominicana, Roménia, Ruanda, Rússia, São Cristóvão e Neves, São Vicente e Granadinas, Santa Lúcia, Senegal, Serra Leoa, Singapura, Sri Lanka, Suécia, Suíça, Suriname, Tailândia, Taiwan, Tanzânia, Togo, Trindade e Tobago, Tunísia, Turquia, Uganda, União Europeia, Uruguai, Venezuela, Vietname, Zâmbia, Zimbábue.

Países em processo de adesão à Organização Mundial do Comércio (OMC): Argélia, Andorra, Azerbaijão, Bahamas, Bielorrússia, Butão, Bósnia e Herzegovina, Comores, Curaçao, Etiópia, Guiné Equatorial, Irão, Iraque, Líbano, Líbia, Uzbequistão, Síria, São Tomé e Príncipe, Sérvia, Somália, Sudão, Sudão do Sul, Timor-Leste, Iémen

Governos com status de observador: Argélia, Andorra, Azerbaijão, Bahamas, Bielorrússia, Butão, Bósnia e Herzegovina, Comores, Curaçau, Etiópia, Guiné Equatorial, Irão, Iraque, Líbia, Uzbequistão, República Árabe Síria, Líbano, Santa Sede, São Tomé e Príncipe, Sérvia, Somália, Sudão, Sudão do Sul, Timor-Leste, Turquemenistão.

País não membro da OMC: Coreia do Norte.


(c) Escola de Negócios EENI Global Business School (1995-2022)
Não usamos cookies
Topo da página